PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE CULTURA ORGANIZACIONAL SOB A ÓTICA DAS REDES SOCIAIS NO PERÍODO DE 2006-2010: ANÁLISE NOS PERIÓDICOS DE ALTO IMPACTO BRASILEIROS

  • Giancarlo Gomes Universidade IMED
  • Denise Del Prá Netto Machado FURB
  • Marcia Regina Santiago Scarpin EAESP/FGV-SP

Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar a formação das redes sociais na produção científica de cultura organizacional no período de 2006-2010 nos periódicos Qualis Capes de alto impacto (A1, A2, B1 e B2) do Brasil. Para tanto, utilizou-se da estatística descritiva para o levantamento da produção científica sobre cultura organizacional, e, na análise das redes sociais estabelecidas entre os autores, recorreu-se ao software Unicet® versão 6.0. Foram encontrados 78 autores, que representam os “nós” os quais produziram 140 relações entre si, chamadas de “laços”, de 11.966 laços possíveis, indicando uma rede social formada por laços fracos, fragmentada, com a existência de 12 subgrupos e de baixa densidade, demonstrando que a rede é fragmentada em pequenos grupos fechados de pesquisadores que estudam o tema “cultura organizacional”. Conclui-se uma necessidade de expansão da rede social, não somente em laços constituídos, mas também em continuidade e diversidade entre autores considerando que uma rede mais densa em princípio significa difusão mais rápida do conhecimento, chegando com maior agilidade e fluidez àqueles conectados a ela.

Palavras-chave: Cultura organizacional. Redes sociais. Produção científica. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
26-03-2014
Como Citar
Gomes, G., Machado, D. D. P. N., & Scarpin, M. R. S. (2014). PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE CULTURA ORGANIZACIONAL SOB A ÓTICA DAS REDES SOCIAIS NO PERÍODO DE 2006-2010: ANÁLISE NOS PERIÓDICOS DE ALTO IMPACTO BRASILEIROS. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 13(2), 453-478. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/race/article/view/2853