Receitas a serem seguidas? Mapeamento sobre o fenômeno “empreendedorismo de palco” em reportagens da web

  • Lauriene Teixeira Santos Universidade Federal de Lavras
  • Juliana de Oliveira Becheri Universidade Federal de Lavras
  • Izadora Ribeiro e Garcia de Oliveira Universidade Federal de Lavras
  • Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme Universidade Federal de Lavras

Resumo

Os estudos e pesquisas a respeito do empreendedorismo têm crescido ao longo do tempo. Contudo, o interesse sobre esse tema vai além do meio acadêmico, estendendo-se para a mídia de negócios. Assim, é possível verificar o surgimento do fenômeno “empreendedorismo de palco”, que recentemente tem ganhado espaço no mundo dos negócios. O objetivo geral do presente artigo é mapear, por meio de reportagens divulgadas na internet, em sites brasileiros, o que tem sido abordado sobre esse fenômeno. Espera-se que ao analisar o conteúdo dessas reportagens seja possível obter dados relevantes para fomentar uma discussão a respeito dessa temática. O estudo apresenta uma abordagem qualitativa e exploratória. Como técnica de análise dos dados, utilizou-se a análise de conteúdo, sob os preceitos de Bardin. Os resultados obtidos são apresentados e discutidos de acordo com as categorias de análise: definições sobre empreendedorismo de palco; falsas promessas; empreendedorismo como autoajuda; indústria do sonho; e foco voltado para ferramentas concretas. Assim, identificou-se que a abordagem das reportagens está voltada para um alerta aos leitores sobre o conteúdo difundido mediante o “empreendedorismo de palco”, mostrando que há um grande apelo motivacional, em detrimento de conceitos e práticas com embasamento teórico-científico. Nesse sentido, percebe-se que por intermédio do “empreendedorismo de palco” ideias equivocadas têm sido difundidas a respeito do empreendedorismo, pois este apresenta “receitas prontas” indicando que com o devido esforço os objetivos almejados são alcançados. Apresenta então, a ideia que uma mesma configuração serve para todas as pessoas e empresas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauriene Teixeira Santos, Universidade Federal de Lavras

Mestranda em Administração - Departamento de Administração e Economia.

Juliana de Oliveira Becheri, Universidade Federal de Lavras

Mestranda em Administração - Departamento de Administração e Economia. 

Izadora Ribeiro e Garcia de Oliveira, Universidade Federal de Lavras

Mestranda em Administração - Departamento de Administração e Economia.

Paulo Henrique Montagnana Vicente Leme, Universidade Federal de Lavras

Professor Doutor em Administração - Departamento de Administração e Economia.

Referências

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Baron, R. A., & Shane, S. A. (2007). Empreendedorismo: Uma visão do processo. São Paulo: Thompson Learning.

Blog de Marketing Digital. (2016). Sobre empreendedores de palco, gurus e algumas verdades inconvenientes. Recuperado de https://blogdemarketingdigital.com.br/sobre-empreendedores-de-palco-gurus-e-algumas-verdades-inconvenientes/

Brito, A. M., Pereira, P. S., & Linard, A. P. (2013). Empreendedorismo. Juazeiro do Norte: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará.

Carvalho, I. de. (2016). Por que a indústria do empreendedorismo de palco irá destruir você. Recuperado de https://medium.com/o-novo-mercado/porque-a-ind%C3%BAstria-do-empreendedorismo-de-palco-ir%C3%A1-destruir-voc%C3%AA-3e18309ab47f

Carvalho, J. L. F., Carvalho, F. A. A., & Bezerra, C. (2010). O monge, o executivo e o estudante ludibriado: Uma análise empírica sobre leitura eficaz entre alunos de administração. Cadernos Ebape.br, 8(3), 535-549.

Casaqui, V. (2017). Abordagem crítica da cultura da inspiração: Produção de narrativas e o ideário da sociedade empreendedora. E-Compós, 20(2).

Cavalcante, A. (2016). Empreendedorismo de palco x empreendedorismo pé no chão. Recuperado de https://administradores.com.br/artigos/empreendedorismo-de-palco-x-empreendedorismo-pe-no-chao

Chiavenato, I. (2012). Empreendedorismo: Dando asas ao espírito empreendedor. Barueri: Manole.

Chua, C. (2018). Innovation, entrepreneurship, and the spirit of digital capitalism. CLCWeb: Comparative Literature and Culture, 20(6), 1-10.

Collins, D. (2012). In search of popular management: Sensemaking, sensegiving and storytelling in the excellent project. Culture and Organization, 19(1), 42-61.

Confort, M. (2016). Por que você deve ter cuidado com o empreendedorismo de palco. Recuperado de https://manualdohomemmoderno.com.br/comportamento/por-que-voce-deve-ter-cuidado-com-o-empreendedorismo-de-palco

Costa, A. M. da., Barros, D. F., & Martins, P. E. M. (2012). A alavanca que move o mundo: O discurso da mídia de negócios sobre o capitalismo empreendedor. Cadernos Ebape.br, 10(2), 357-375.

Dias, L. (2017). O que é empreendedorismo de palco? Recuperado de https://administradores.com.br/artigos/o-que-e-empreendedorismo-de-palco

Dias, V. T., & Wetzel, U. (2010). Empreendedorismo como ideologia: Análise do enfoque da revista Exame em dez anos de publicação (1990-99)*. Revista de Ciências Humanas, 44(1), 97-118.

Dornelas, J. C. A. (2005). Empreendedorismo: Transformando ideias em negócio. Rio de Janeiro: Elsevier.

Dornelas, J. C. A. (2008). Empreendedorismo: Transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Elsevier.

Drucker, P. F. (1985). Innovation and entrepreneurship: Practice and principles. New York: Harper & Row.

Duarte, M. P. F. C., & Medeiros, C. R. de O. (2016). Pop-management: Sorte ou revés? Análise das lições de autoajuda na orientação de gestores e executivos. Revista Gestão & Conexões, 5(1), 67-89.

Eu, Ceo. (2016). Empreendedorismo de palco. Recuperado de http://www.euceo.com.br/inovacao/empreendedorismo-de-palco/

Fábrica 3. (2019). Não preciso de um coach. Recuperado de http://fabrica3.com.br/nao-preciso-de-um-coach/

Faria, L. S. P. de. (2018). O poder dos sonhos: Uma etnografia de empresas startup no Brasil e no Reino Unido (Tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Franco, J. O. B., & Gouvêa, J. B. (2016). A cronologia dos estudos sobre o empreendedorismo. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 5(3), 144-166.

Galvão, N. D., & Marin, H. de F. (2009). Técnica de mineração de dados: Uma revisão da literatura. Acta Paulista de Enfermagem, 22(5), 686-690.

Gartner, W. B. (1985). A conceptual framework for describing the phenomenon of new venture creation. Academy of Management Review, 10(4), 696-706.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Global Entrepreneurship Monitor. (2015). Empreendedorismo no Brasil: Relatório Executivo. Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBPQ) e SEBRAE. Recuperado de https://bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/c6de907fe0574c8ccb36328e24b2412e/$File/5904.pdf

Global Entrepreneurship Monitor. (2017). Empreendedorismo no Brasil: Relatório Executivo. Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBPQ) e SEBRAE. Recuperado de https://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/Relat%C3%B3rio%20Executivo%20BRASIL_web.pdf

Godoy, A. S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, 35(2), 57-63.

Lameiras, M. A. P., Corseuil, C. H. L., Ramos, L. R. A., & Carvalho, S. S. de. (2019). Mercado de trabalho. Recuperado de http://www.ipea.gov.br/cartadeconjuntura/index.php/tag/taxa-de-desemprego/

Leal, M. (2018). Empreendedorismo não se faz (só) no palco! Recuperado de https://comunidade.rockcontent.com/empreendedorismo-nao-se-faz-no-palco/

Martes, A. C. B. (2010). Weber e Schumpeter: A ação econômica do empreendedor. Revista de Economia Política, 30(2), 254-270.

McClelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva: Realização e progresso social. Rio de Janeiro: Expansão e Cultura.

Medium. (2018). O problema não é o empreendedorismo de palco. Recuperado de https://medium.com/startup-da-real/o-problema-n%C3%A3o-%C3%A9-o-empreendedorismo-de-palco-9cb278bb7d4d

Motta, R., Corá, M., & Mendes, S. (2019). Suor, superação e a medalha: Uma análise do discurso sobre a literatura pop management inspirada no esporte de competição. Revista Brasileira de Estudos Organizacionais, 6(1), 77-101.

Pet Adm Ufc. (2017). Empreendedorismo de palco ou palestra de autoajuda? Recuperado de http://www.petadm.ufc.br/?p=3233

Portier, J. P., & Tiran, A. (2009). The Edition of the Complete Works of Jean-Baptiste Say. Cahiers d’économie politique/Papers in Political Economy, 57, 151-173.

Prates, R. G. S. P. G., Santos, I. L., Martins, J. N., Martins, F. S. A., & Couto, F. F. (2018). No-value generation? Success is an ‘exact science’ that everyone can learn! Revista de Administração Mackenzie, 19(2), 1-26.

Rampazo, A. V. (2015). O management e o projeto de controle do mundo. Farol-Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, 2(4), 591-641.

Sant’ana, J. (2016). Atenção: Empreendedores de palco se disseminam na base da autoajuda. Recuperado de https://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/atencao-empreendedores-de-palco-se-disseminam-na-base-da-autoajuda-a2btttvi1nuum70tgcma4vxfr/

Santos, E. D. dos, & Freitas, E. C. de. (2017). Imagens de si no discurso: cenografias e ethé discursivos da empreendedora Bel Pesce na Web. Animus-Revista Interamericana de Comunicação Midiática, 16(32), 114-128.

Santos, G. (2019). Empreendedorismo Nutella: Muito palco e Power Point e pouco suor no balcão. Recuperado de http://www.guisantospro.com/empreendedorismonutella/

Serasa Experian. (2018). O que é empreendedorismo? Definição e dicas para quem quer ser um! Recuperado de https://empresas.serasaexperian.com.br/blog/o-que-e-empreendedorismo-definicao-e-dicas-para-quem-quer-ser-um/

Szeman, I. (2015). Entrepreneurship as the new common sense. South Atlantic Quarterly, 114(3), 471-490.

Tasic, I. (2016). Não seja um empreendedor de palco. Recuperado de https://revistapegn.globo.com/Colunistas/Igor-Tasic/noticia/2016/10/nao-seja-um-empreendedor-de-palco.html

Tonelli, D. F., Brito, M. J. de., & Zambalde, A. L. (2011). Empreendedorismo na ótica da teoria ator-rede: Explorando alternativa às perspectivas subjetivista e objetivista. Cadernos Ebape.br, 9(SPE1), 586-603.

Viegas, R. (2019). Chega de empreendedorismo de palco e coaches! Recuperado de https://www.renanviegas.com.br/chega-de-empreendedorismo-de-palco-e-coaches/

Wood, T., Jr., & Paula, A. P. P. de. (2006). A mídia especializada e a cultura do management. Organizações & Sociedade, 13(38), 91-105.

Wood, T., Jr., & Paula, A. P. P. de. (2001). Pop-Management. Anais do Encontro Nacional da Anpad, Campinas, 25.

Publicado
12-08-2020
Como Citar
Santos, L. T., Becheri, J. de O., Oliveira, I. R. e G. de ., & Leme, P. H. M. V. (2020). Receitas a serem seguidas? Mapeamento sobre o fenômeno “empreendedorismo de palco” em reportagens da web. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 19(2), 335-360. https://doi.org/10.18593/race.23769
Seção
Artigos teórico-empíricos