Políticas públicas e desenvolvimento humano: fatores que impactam o IDH em municípios brasileiros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/race.23354

Palavras-chave:

Políticas Públicas, Índice de Desenvolvimento Humano, Desenvolvimento humano

Resumo

A abordagem do desenvolvimento humano considera que apenas o crescimento econômico não é suficiente para explicar o progresso, que decorre de um processo maior de transformação. Neste contexto, o Índice de Desenvolvimento Humano – IDH tem se mostrado um importante indicador para apoiar o direcionamento de políticas públicas capazes de promover o progresso e aumentar a qualidade de vida das populações. Para contribuir com este debate, a presente pesquisa tem como objetivo investigar quais fatores explicam o IDH de municípios brasileiros. A partir da literatura, foram identificadas variáveis socioeconômicas com potencial relação funcional com o IDH. Por meio de análise de dados em painel de 1.292 municípios brasileiros, selecionados por posição geográfica, representatividade populacional e pela disponibilidade de dados, foram testadas as três formulações econométricas alternativas: Pooled Regression, Modelo de Efeitos Aleatórios e Modelo de Efeitos Fixos. Os resultados da regressão indicaram que as condições de energia elétrica, tamanho populacional, localização, renda e saneamento se mostraram fatores explicativos do IDH. Do ponto de vista teórico, os resultados complementaram estudos que relacionam variáveis socioeconômicas ao IDH e, em perspectiva prática, indicou caminhos para que políticos e gestores possam promover políticas públicas capazes de melhorar o desenvolvimento humano em municípios brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavio Saab, Universidade de Brasília - UnB

Mestre e Doutorando em Administração pela Universidade de Brasília - PPGA/UnB

Fagner Oliveira Dias, Universidade de Brasília - UnB

Mestre e Doutorando em Administração pela Universidade de Brasília - PPGA/UnB

André Vaz Lopes, Universidade de Brasília - UnB

Doutorando em Administração pela Universidade de Brasília - UnB

Pedro Ivo Sebba Ramalho, Universidade de Coimbra

Pesquisador do Centro de Estudos Sociais na Universidade de Coimbra - CES/UC

Referências

Angelo, L. de C., Ramos, F. de S., & De Souza, H. R. (2009). Fatores Explicativos do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para os municípios de Alagoas. Economia Política Do Desenvolvimento, 1(6), 31-47.

Atlas Brasil. (2021). Acervo. http://www.atlasbrasil.org.br/acervo/atlas.

Bilbao-Ubillos, J. (2013). Another approach to measuring human development: the composite dynamic human development index. Social Indicators Research, 111(2), 473-484. https://doi.org/10.1007/s11205-012-0015-y.

Bispo, R. de S. (2009). IDH de Roraima: condicionantes e especificidades. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Bresser-Pereira, L. C. (2003). Desenvolvimento e crise no Brasil: história, economia e política de Getúlio Vargas a Lula. Editora 34.

Castelar, A. (2009). O Brasil precisa de uma estratégia de desenvolvimento? In J. Sicsú, & A. Castelar (Eds.), Sociedade e economia: estratégias de crescimento e desenvolvimento (pp. 9-12). Ipea.

Dias, R., & Matos, F. (2012). Políticas públicas: princípios, propósitos e processos (1ª ed.). Editora Atlas.

Fadilah, A., Ananda, C. F., & Kaluge, D. (2018). A panel approach : how does government expenditure influence human development index ? Jurnal Ekonomi Dan Studi Pembangunan, 10(2), 130-139.

Ferreira, P. C., & Malliagros, T. G. (1998). Impactos produtivos da infra-estrutura no Brasil – 1950/95. Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE), 28(2), 315-338.

Fukuda-Parr, S. (2003). The human development paradigm: Operationalizing Sen’s ideas on capabilities. Feminist Economics, 9(2-3), 301-317. https://doi.org/10.1080/1354570022000077980.

Gelman, A., & Hill, J. (2007). Data analysis using regression and multilevel/hierarchical models. Cambridge University Press.

Guimarães, J. R. S., & Jannuzzi, P. de M. (2005). IDH, indicadores sintéticos e suas aplicações em políticas públicas: uma análise crítica. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, 7(1), 73. https://doi.org/10.22296/2317-1529.2005v7n1p73.

Höfling, E. de M. (2001). Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos CEDES, 21(55), 30-41. https://doi.org/10.1590/S0101-32622001000300003.

Ijaz, M. (2018). Does poverty reduction cause economic development. Sukkur IBA Journal of Economics and Finance, 2(1), 36. https://doi.org/10.30537/sijef.v2i1.200.

Ipeadata. (2021). Conjunto de dados. https://dados.gov.br/dataset/ipeadata.

Jalil, S. A., & Kamaruddin, M. N. (2018). Examining the relationship between human development index and socio-economic variables: a panel data analysis. 3(2), 37-44.

Khair, A. (2009). Caminhos para o desenvolvimento: uma visão estratégica. In J. Sicsú, & A. Castelar (Eds.), Sociedade e economia: estratégias de crescimento e desenvolvimento (pp. 59-70). Ipea.

Lestari, W. W., & Sanar, V. E. (2018). Analysis indicator of factors affecting human. 2(1), 11-18.

Machado, J. G. R., & Pamplona, J. B. (2008). A ONU e o desenvolvimento econômico: uma interpretação das bases teóricas da atuação do PNUD. Economia e Sociedade, 17(1), 53-84. https://doi.org/10.1590/s0104-06182008000100003.

Marinho, E., & Neto, P. de M. J. (1999). Gastos públicos e condições de vida nos municípios do estado do Ceará. Revista de Administração Pública, 33(3), 139-160.

Martins, A. R. P., Ferraz, F. T., & Costa, M. M. da. (2006). Sustentabilidade ambiental como nova dimensão do índice de desenvolvimento humano dos países. Revista do BNDES, 13(26), 139-162.

Matta, I., Ferreira, M., Cotta, R., & Siqueira-Batista, R. (2016). Gestão da saúde pública: análise sobre os fatores condicionantes do desenvolvimento humano. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 5(1), 150-28. https://doi.org/10.5585/rgss.v5i1.200.

Mattei, T. F., Bezerra, F. M., & Mello, G. R. de. (2018). Despesas públicas e o nível de desenvolvimento humano dos estados brasileiros: uma análise do IDHM 2000 e 2010. RACE – Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 17(1), 29. https://doi.org/10.18593/race.v17i1.10296.

Neumayer, E. (2001). The human development index and sustainability – a constructive proposal. Ecological Economics, 39(1), 101-114. https://doi.org/10.1016/S0921-8009(01)00201-4.

Oliveira, W. F. (2013). Índice de desenvolvimento humano e pegada ecológica: uma proposta de integração. ANPEC, 1-20.

Oliveira, A., & Lopes, S. (2019). Revista de Saúde Coletiva da UEFS. 9, 186-192. https://doi.org/10.13102/rscdauefs.v9.3685.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. (1990). Human Development Report 1990.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. (2010). Relatório de Desenvolvimento Humano. https://www.undp.org/content/dam/brazil/docs/RelatoriosDesenvolvimento/undp-br-PNUD_HDR_2010.pdf.

Sagar, A. D., & Najam, A. (1998). The human development index: a critical review. Ecological Economics, 25(3), 249-264. https://doi.org/10.1016/S0921-8009(97)00168-7.

Scarpin, J. E., & Slomski, V. (2007). Estudo dos fatores condicionantes do índice de desenvolvimento humano nos municípios do estado do Paraná: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão governamental. Revista de Administração Pública, 41(5), 909-933. https://doi.org/10.1590/s0034-76122007000500006.

Secchi, L. (2015). Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos (2ª ed.). Editora Trilha.

Sicsú, J. (2009). A construção de uma estratégia de desenvolvimento. In J. Sicsú, & A. Castelar (Eds.). Sociedade e economia: estratégias de crescimento e desenvolvimento (pp. 19-27). Ipea.

Souza, C. (2006). Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, 16, 20-45. https://doi.org/10.1590/S1517-45222006000200003.

Thursby, J. G. (1985). The relationship among the specification tests of Hausman, ramsey, and chow. Journal of the American Statistical Association, 80(392), 926-928. https://doi.org/10.1080/01621459.1985.10478205.

Trabold-Nübler, H. (1991). The human development index-A new development indicator? Intereconomics, 26(5), 236-243. https://doi.org/10.1007/BF02928996.

Wooldridge, J. M. (2010). Econometric analysis of cross section and panel data. The MIT Press. https://doi.org/10.1007/s12053-016-9491-2.

Downloads

Publicado

31-08-2021

Como Citar

Saab, F., Dias, F. O., Lopes, A. V., & Ramalho, P. I. S. (2021). Políticas públicas e desenvolvimento humano: fatores que impactam o IDH em municípios brasileiros. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 20(2), 209–230. https://doi.org/10.18593/race.23354

Edição

Seção

Artigos teórico-empíricos