Essencialidade do valor justo na avaliação das propriedades para investimento: Evidências no Brasil

Palavras-chave: Propriedades para investimento, Valor justo, Custo histórico, Hierarquia do valor justo, Essencialidade do valor justo

Resumo

O objetivo geral deste estudo foi investigar a essencialidade do valor justo na perspectiva das Propriedades para Investimento (PPIs), verificando como e se as empresas listadas no mercado brasileiro avaliam tais ativos, bem como a relação com aspectos empresariais e com os níveis de hierarquia do valor justo. Foram analisadas as demonstrações financeiras e notas explicativas das empresas listadas na B3 que possuíam PPIs, entre 2013 e 2017. Observou-se comportamento mais conservador na escolha do método de avaliação de suas PPIs, dada a complexidade para determinação do valor justo sobre os critérios como do custo histórico. Os resultados aqui reportados demonstram como principal contribuição que o critério de avaliação a valor justo não é essencial para as empresas analisadas, uma vez que a utilidade dessa informação é conferida se estas forem verificáveis e compreensíveis. Ademais, destaca-se que a contabilização do valor justo está sob profundo escrutínio por causa de seu papel em crises financeiras, sendo sua utilidade uma questão fundamental para seu tratamento no contexto brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Machado Ribeiro, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Álvaro José Ribeiro Caldas, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Professor Assistente da Universidade Federal do Piauí - UFPI, Coordenador de Planejamento e Membro do Conselho Departamental do Campus Ministro Reis Velloso, Mestre em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará - UFC.

Ariane Firmeza Mota, Universidade Federal do Ceará - UFC

Professora Assistente da Universidade Federal do Ceará - UFC, Mestre em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará - UFC, Doutoranda em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

Edilson Paulo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Professor Associado I da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Doutor em Ciências Contábeis pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Pós-doutoramento em Controladoria e Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

Acaranupong, K. (2017). Accounting Practices and Value Relevance of Investment Property: Evidence from Firms Listed on the Stock Exchange of Thailand. Asian Journal of Business and Accounting, 10(2), 1-41.

Andrade, M. E. M. C., Silva, D. M., & Malaquias, R. F. (2013). Escolhas contábeis em propriedades para investimento. Revista Universo Contábil, 9(3), 22-37.

Árgiles, J. M., Bladón, J. G., & Monllau, T. (2009). Fair value versus historic cost valuation for biological assets: Implications for the quality of financial information. Working Paper, 215(9), 1-26.

Barth, M. E. (2006). Including estimates of the future in today's financial statements. Accounting Horizons, 20(3), 271-285.

Batista, F. F., & Paulo, E. (2018). Conservadorismo e mensuração das propriedades para investimento no setor de exploração de imóveis. Anais do Congresso ANPCONT, João Pessoa, 12.

Batista, F. F., & Paulo, E. (2017). Value Relevance das Propriedades para Investimento no Setor de Exploração de Imóveis. Reunir: Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 7(3), 99-115.

Batista, F. F., Prado, A. G. S., Machado, M. R., & Paulo, E. (2013). Uma análise da mensuração e evidenciação de propriedades para investimento nas companhias brasileiras do setor de exploração de imóveis. Revista Ambiente Contábil, 5(1), 281-299.

Botinha, R. A., & Lemes, S. (2016). Escolha do Uso do Valor Justo para Propriedades para Investimentos: Uma Influência das Características de Empresas Listadas na BM&FBOVESPA e na NYSE. Advances in Scientific and Applied Accounting, 9(1), 22-40.

Bruni, A. L. (2012). SPSS: Guia prático para pesquisadores. São Paulo: Atlas.

Chen, C. (2011). Accounting quality: Choosing fair value versus historical cost. International Conference on Management Science & Engineering, 18.

Christensen, H. B., & Nikolaev, V. V. (2013). Does fair value accounting for non-financial assets pass the market test? Review of Accounting Studies, (18), 734-775.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2009). Pronunciamento técnico CPC 28— Propriedade para Investimento. Brasília, DF: CPC.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2012). Pronunciamento técnico CPC 46—Mensuração do Valor Justo. Brasília, DF: CPC.

Costa, T. A., Silva, A. H. C., & Laurencel, L. C. (2013). Escolha de práticas contábeis: Um estudo sobre propriedades para investimento em empresas brasileiras não financeiras de capital aberto. Revista de Contabilidade e Organizações, (18), 25-36.

Dornelles, O. M., Marques, J. A. V. C., & Macedo, M. A. S. (2016). Propriedade para Investimento: Características que influenciam a escolha contábil do método do custo ou do valor justo. Anais do Congresso ANPCONT, Ribeirão Preto, 10.

Ellul, A., Jotikasthira, C., Lundblad, C., & Wang, Y. (2015). Is historical cost accounting a panacea? Market stress, incentive distortions and gains trading. Journal of Finance, (70), 2489-2537.

Fávero, L. P., Belfiore, P., Silva, F. L., & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: Modelagem multivariada para tomada de decisões. São Paulo: Elsevier.

Fields, T. D., Lys, T. Z., & Vincent, L. (2001). Empirical research on accounting choice. Journal of Accounting and Economics, (31), 255-307.

Grillo, F. F., Lachini, T. C., Baioco, V. G., Reina, D., & Sarlo A., Neto. (2016). Value Relevance: Análise dos efeitos da avaliação a valor justo. ConTexto, 16(32), 94-109.

Hendriksen, E. S., & Van Breda, M. F. (2009). Teoria da contabilidade (A. Zoratto Sanvicente Trad.). (1ª ed.). São Paulo: Atlas.

Herbohn, K., & Herbohn, J. (2006). International Accounting Standard (IAS) 41: What are the implications for reporting forest assets? Small-scale Forest Economics, Management and Policy, 5(2), 175-189.

Hsu, A. W., & Wu, G. S. (2019). The fair value of investment property and stock price crash risk. Asia-Pacific Journal of Accounting & Economics, 26(1), 38-63.

Israeli, D. (2015). Recognition versus disclosure: Evidence from fair value of investment property. Review of Accounting Studies, 20(4), 1457-1503.

Iudícibus, S., & Martins, E. (2007). Uma investigação e uma proposição sobre o conceito e o uso do valor justo. Revista Contabilidade & Finanças, 18, 9-18.

Iudícibus, S. (2010). Teoria da Contabilidade. (10ª ed.). São Paulo: Atlas.

Lama, M. V., Sánchez, H. M., Ramírez, J. N., Sobrino, & Jiménez, M. T. (2017). Elección contable para la valoración de las inversiones inmobiliarias. Contribución de las técnicas de minería de datos para determinar patrones de decisión. Revista de Métodos Cuantitativos para La Economía y La Empresa, 23, 234-256.

Lopes, A. B., & Iudícibus, S. (Coord.). (2012). Teoria Avançada de Contabilidade. (2ª ed.). São Paulo: Atlas.

MacNeal, K. (1939). Truth in accounting. Pennsylvania: University of Pennsylvania Press.

Martins, V. A., Pinto, M. J. T., & Alcoforado, E. (2012). Escolhas contábeis na mensuração de propriedades para investimento das empresas brasileiras de capital aberto. Anais do Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis—AdCont, Rio de Janeiro, 3.

Mendes, P. C. M., Niyama, J. K., & Silva, C. A. T. (2018). A Percepção dos Auditores na Mensuração dos Instrumentos Financeiros a Valor Justo nas Instituições Financeiras. BBR—Brazilian Business Review, 15(4), 363-381.

Palea, V. (2014). Fair value accounting and its usefulness to financial statement users. Journal of Financial Reporting and Accounting, 12(2), 102-116.

Pereira, A. F. (2013). Determinantes na escolha do valor justo para Propriedades para Investimentos no Brasil (Dissertação de mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Quagli, F., & Avallone, F. (2010). Fair value or cost model: drivers of choice for IAS 40 in the real estate industry. European Accounting Review, 19(3), 461-493.

Silva, A. C. C., Filho, Martins, V. G., & Machado, M. A. V. (2013). Adoção do valor justo para os ativos biológicos: Análise de sua relevância em empresas brasileiras. Revista Universo Contábil, 9(4), 110-127.

Souza, F. E. A., Botinha, R. A., Silva, P. R., & Lemes, S. (2015). A comparabilidade das escolhas contábeis na avaliação posterior de propriedades para investimento: Uma análise das companhias abertas brasileiras e portuguesas. Revista de Contabilidade & Finanças da USP, 26(68), 154-166.

Taplin, R., Yuan, W., & Brown, A. (2014). The use of fair value and historical cost accounting for investment properties in china. Australasian Accounting, Business and Finance Journal, 8(1), 101-113.

Watts, R. L., & Zimmerman, J. L. (1986). Positive accounting theory. Upper Saddle River: Prentice Hall.

Publicado
12-08-2020
Como Citar
Ribeiro, J. P. M. ., Caldas, Álvaro J. R., Mota, A. F., & Paulo, E. (2020). Essencialidade do valor justo na avaliação das propriedades para investimento: Evidências no Brasil . RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 19(2), 273-298. https://doi.org/10.18593/race.22114
Seção
Artigos teórico-empíricos