Evidenciação dos ativos intangíveis pelas empresas de Tecnologia da Informação da B3

Palavras-chave: Ativos intangíveis, Evidenciação, Tecnologia da Informação

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar o nível de evidenciação dos ativos intangíveis no setor de Tecnologia da Informação listadas na B3, durante o período de 2010 a 2017. Para isso, elaborou-se um checklist a partir dos critérios de divulgação exigidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis 04 (CPC, 2010). Analisaram-se as Demonstrações Contábeis das empresas do setor de Tecnologia da Informação listadas na Brasil, Bolsa, Balcão (B3), identificando os itens do cheklist a fim de mensurar o nível de evidenciação dessas empresas, com base nos itens atendidos ou não por elas. Os resultados demonstraram que a Empresa Senior Solution S.A. apresentou o maior nível de evidenciação. Porém, cabe ressaltar que nenhuma das empresas analisadas cumpriu totalmente com o que é determinado pelo CPC 04 (CPC, 2010). O item de divulgação menos observado pelas empresas foi a evidenciação da rubrica da demonstração do resultado em que qualquer amortização tenha sido incluída. O nível de evidenciação apresentado pelas empresas foi em média de 81,72%, considerando o total de itens ao longo do período analisado. Este estudo contribui ao apresentar aspectos da evidenciação dos ativos intangíveis que não têm sido atendidos pelas empresas, permitindo que estas atuem para melhorar qualitativamente a evidenciação desses ativos, a fim de obterem reações positivas do mercado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alves, F., Amaral, M. A. do, & Ronkoski, J. (2016). Ativo Intangível e Capital Intelectual em Empresas de Tecnologia da Informação (TI). Memorial TCC Caderno da Graduação, 2(1), 116-129.

Avelino, B. C., Pinheiro, L. E. T., & Lamounier, W. M. (2012). Evidenciação de ativos intangíveis: Estudo empírico em companhias abertas. Revista de Contabilidade e Organizações, 6(14), 22-45.

Barsch, L. S., & Souza, M. M. de. (2018). Características da Evidenciação da Fase de Pesquisa e Desenvolvimento de Ativos Intangíveis nas Companhias de Capital Aberto Brasileiras. Revista de Contabilidade da UFBA, 12(1), 137-156.

Bushman, R. M., Piotroski, J. D., & Smith, A. J. (2004). What determines corporate transparency? Journal of accounting research, 42(2), 207-252.

Carvalho, F. M., Kayo, E. K., & Martin, D. M. L. (2010). Tangibilidade e intangibilidade na determinação do desempenho persistente de firmas brasileiras. Revista de Administração Contemporânea, 14(5), 871-889.

Chiarello, T. C., Marassi, R. B., & Klann, R. C. (2015). Divulgação de ativos intangíveis: Um estudo em organizações do setor financeiro e outros da BM&FBovespa. RACE, Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 14(1), 197-224.

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2010). Pronunciamento Técnico CPC 04 (R1): Ativo intangível. Recuperado de http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=35

Dalmácio, F. Z., & Paulo, F. F. (2004). A evidenciação contábil: Publicação de aspectos sócio-ambientais e econômico-financeiros nas demonstrações contábeis. BBR—Brazilian Business Review, 1(2).

Dionízio, C. L. D. R. (2016). Evidenciação dos ativos intangíveis de empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa à luz do CPC 04 (R1) (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco.

Gerpott, T. J., Thomas, S. E., & Hoffmann, A. P. (2008). Intangible asset disclosure in the telecommunications industry. Journal of intellectual capital, 10(1), 18-37.

Gomes, E. A. (2006). Estudo sobre os níveis de disclosure adotados pelas empresas brasileiras e custo de capital (Dissertação de Mestrado). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.

Governança e critérios éticos e sociais entram na avaliação de investidores. (2018). Valor Econômico. Recuperado de https://www.valor.com.br/empresas/5530259/governanca-e-criterios-eticos-e-sociais-entram-na-avaliacao-de-investidores

Kloeppel, N., Zittei, M. V. M., & Klann, R. C. (2013). Ativos intangíveis: Reconhecimento em empresas de utilidade pública listadas na BM&FBovespa. Revista de Estudos Contábeis, 4(7), 98-115.

Leite, D. U., & Pinheiro, L. E. T. (2014). Disclosure de ativo intangível: Um estudo dos clubes de futebol brasileiros. Enfoque: Reflexão contábil, 33(1), 89-104.

Liao, P. C., Chan, A. L., & Seng, J. L. (2013). Intellectual capital disclosure and accounting standards. Industrial management & data systems, 113(8), 1189-1205.

Lopes, L. C., Alves, N. M., Silva, L. L., Filho, Monteiro, J. A. M., Lagioia, U. C. T., & Cordeiro, P. C. (2014). Evidenciação das informações dos ativos intangíveis: Um estudo sobre o nível de aderência das companhias brasileiras do setor de bens industriais listadas na Bolsa de Valores do Brasil ao CPC 04. Qualitas Revista Eletrônica, 15(1).

Magro, C. B. D., Silva, A., Padilha, D., & Klann, R. C. (2018). Relevância dos ativos intangíveis em empresas de alta e baixa tecnologia. Nova Economia, 27(3).

Manganeli, M. T. D. M., Tinoco, J. E. P., & Ott, E. (2016). Evidenciação de capital intelectual de companhias listadas na BM&FBovespa. ConTexto, 16(34), 53-69.

Moura, G. D., & Varela, P. S. (2014). Análise da conformidade das informações divulgadas sobre ativos intangíveis em empresas listadas na BM&FBovespa. RACE, Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 13(2), 637-662.

O mercado de Tecnologia da Informação deve crescer, aumentando as contratações, segundo especialistas em recolocação de executivos de tecnologia. (2018). Infomoney. Recuperado de https://www.infomoney.com.br/negocios/noticias-corporativas/noticia/7528590/mercado-tecnologia-informacao-deve-crescer-aumentando-contratacoes-segundo-especialistas-recolocacao

Oro, I. M., & Klann, R. C. (2015). Disclosure Obrigatório de Ativos Intangíveis das Companhias Listadas nos Níveis de Governança Corporativa da Bm&FBovespa. Pensar Contábil, 17(62).

Otani, N., & Fialho, F. A. P. (2011). TCC: Métodos e técnicas. Florianópolis: Visual Books.

Raupp, F. M., & Beuren, I. M. (2006). Metodologia da Pesquisa Aplicável às Ciências. Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: Teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Reis, L. G., Rafael, A. B. L., Milani, B. L., & Miranda, D. R. (2016). Evidenciação dos Ativos Intangíveis pelas Empresas do Setor de Energia Elétrica: Uma Análise Comparativa com Empresas Listadas na BM&FBovespa entre 2006 e 2012. RIC, 10(1), 44-58.

Viceconti, P., & Neves, S. (2013). Contabilidade básica. São Paulo: Saraiva Educação.

Publicado
12-08-2020
Como Citar
Souza, D. de, Fagundes, E., Monteiro, J. J., Rengel, R., & Constante, F. (2020). Evidenciação dos ativos intangíveis pelas empresas de Tecnologia da Informação da B3. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 19(2), 317-334. https://doi.org/10.18593/race.20861
Seção
Artigos teórico-empíricos