Assegurar ou não assegurar? Eis a questão: uma análise dos fatores associados à asseguração dos relatórios de sustentabilidade

Palavras-chave: Relatório de Sustentabilidade, Disclosure Socioambiental, Asseguração

Resumo

Asseguração é processo voluntário de verificação externa que objetiva atribuir confiabilidade e transparência às informações contidas nos Relatórios de Sustentabilidade (RS). Desse modo, esta pesquisa teve por objetivo verificar os fatores que estão associados à asseguração dos RS. A amostra deste estudo compreende as empresas listadas no índice IBrX-100 da B3 no período de 2011 a 2015. Por meio da técnica de Análise de Correspondência (Anacor) realizou-se o Teste Qui-quadrado entre as variáveis: Impacto, Ativo, Receita Líquida, ROA, ROE, Endividamento, ADR, Setor Regulado, ISE, Governança Corporativa, Auditoria e GRI e a asseguração dos RS em cada ano. E para visualizar as associações, por meio de mapas perceptuais, utilizou-se a Análise de Homogeneidade (HOMALS). De acordo com os resultados, quatro variáveis se mostraram mais associadas à asseguração dos RS em todos os anos: Setor Regulado, ISE, GRI e Auditoria. Esses achados sugerem que as empresas atuantes em setores regulados e com maiores práticas de sustentabilidade estão mais associadas à asseguração dos RS. Além disso, a asseguração é realizada em sua maioria por empresas de auditoria, e o padrão mais utilizado na elaboração dos relatórios é o GRI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Borges Silveira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda e Mestre em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina

Janaína da Silva Ferreira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda e Mestre em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina

Robson Benedito Farias, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina

Hans Michael Van Bellen, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção e coordenador do grupo de Pesquisa Observatório da Sustentabilidade e Governança da Universidade Federal de Santa Catarina

Suliani Rover, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Contabilidade e professora do Departamento de Ciências Contábeis e do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade (PPGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Referências

Almeida, J. B. (2014). Asseguração de relatórios de sustentabilidade: O caso Petrobrás. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, 14.

Assaf, A., Neto. (2007). Estrutura e análise de balanços: Um enfoque econômico-financeiro. São Paulo: Atlas.

Brasil, Bolsa e Balcão. Securities, Commodities and Futures Exchange. (2014). Recuperado de http://www.bmfbovespa.com.br

Castelo Branco, M., Delgado, C., Ferreira Gomes, S., & Cristina Pereira Eugénio, T. (2014). Factors influencing the assurance of sustainability reports in the context of the economic crisis in Portugal. Managerial Auditing Journal, 29(3), 237-252. Recuperado de https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/MAJ-07-2013-0905

Castro, F. A. R., Siqueira, J. R. M. de, & da Silva Macedo, M. Á. (2010). Indicadores ambientais essenciais: Uma análise da sua utilização nos relatórios de sustentabilidade das empresas do setor de energia elétrica sul americano, elaborados pela versão “G3” da Global Reporting Initiative. Revista de Informação Contábil, 4(4), 83-102.

Cho, C. H, Michelon, G., Patten, D. M., & W. Roberts, R. (2014). CSR report assurance in the USA: An empirical investigation of determinants and effects. Sustainability Accounting, Management and Policy Journal, 5(2), 130-148. Retrieved from https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/SAMPJ-01-2014-0003

Conselho Federal de Contabilidade. (2015a). Comunicado Técnico CTO 01—Emissão de Relatório de Asseguração Relacionado com Sustentabilidade e Responsabilidade Social.

Conselho Federal de Contabilidade. (2015b). NBC TA—Estrutura Conceitual.

Conselho Federal de Contabilidade. (2009). NBC TO 3000—Trabalho de Asseguração Diferente de Auditoria e Revisão.

Deegan, C., Cooper, B. J., & Shelly, M. (2006). An investigation of TBL report assurance statements: UK and European evidence. Managerial Auditing Journal, 21(4), 329-371.

Retrieved from https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/02686900610661388

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6a ed.). São Paulo: Atlas.

Global Reporting Initiative. (2013). The external assurance of sustainability reporting. Research and Development Series.

Gomes, S. F. (2012). Auditoria aos relatórios de sustentabilidade das empresas portuguesas: Uma visão sobre o estado da arte e a percepção dos Revisores Oficiais de Contas (Dissertação de mestrado). Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Leiria, Portugal.

Gonçalves, O., & Ott, E. (2002). A evidenciação nas companhias brasileiras de capital aberto. Anais do Encontro Nacional da Anpad (Enanpad), São Paulo, 26.

Gurvitsh, N., & Sidorova, I. (2012). Survey of sustainability reporting integrated into annual reports of Estonian companies for the years 2007-2010: Based on companies listed on Tallinn Stock Exchange as of October 2011. Procedia Economics and Finance, 2, 26-34. Retrieved from https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2212567112000615

Hasan, M., Roebuck, P. J., & Simnett, R. (2003). An investigation of alternative report formats for communicating moderate levels of assurance. Auditing: A Journal of Practice & Theory, 22(2), 171-187. Retrieved from https://www.aaajournals.org/doi/abs/10.2308/aud.2003.22.2.171

Hodge, K., Subramaniam, N., & Stewart, J. (2009). Assurance of sustainability reports: Impact on report user’s confidence and perceptions of information credibility. Australian Accounting Review, 19(3), 178-194. Retrieved from https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1835-2561.2009.00056.x

Kolk, A., & Perego, P. (2010). Determinants of the adoption of sustainability assurance statements: An international investigation. Business Strategy and the Environment, 19(3), 182-198. Retrieved from https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/bse.643

KPMG International survey of corporate responsibility reporting 2011. (2011). Amsterdam, The Netherlands: KPMG.

KPMG International survey of corporate responsibility reporting 2015. (2015). Amsterdam, The Netherlands: KPMG.

Lozano, R., & Huisingh, D. (2011). Inter-linking issues and dimensions in sustainability reporting. Journal of Cleaner Production, 19(2), 99-107. Retrieved from https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0959652610000156

Martínez-Ferrero, J., & García-Sánchez, I. M. (2017). Sustainability assurance and assurance providers: Corporate governance determinants in stakeholder-oriented countries. Journal of Management & Organization, 23(5), 647-670. Retrieved from https://www.cambridge.org/core/journals/journal-of-management-and-organization/article/sustainability-assurance-and-assurance-providers-corporate-governance-determinants-in-stakeholderoriented-countries/DF2E37ADD8C142422BAC1A1A7B638B7E

Meyer, J. W., & Rowan, B. (1977). Institutionalized organizations: Formal structure as myth and ceremony. American Journal of Sociology, 83(2), 340-363.

Mori, R., Jr., Best, P. J., & Cotter, J. (2014). Sustainability reporting and assurance: A historical analysis on a world-wide phenomenon. Journal of Business Ethics, 120(1), 1-11. Retrieved from https://link.springer.com/article/10.1007/s10551-013-1637-y

Patten, D. M. (1992). Intra-industry environmental disclosures in response to the Alaskan oil spill: A note on legitimacy theory. Accounting, Organizations and Society, 17(5), 471-475. Retrieved from https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/036136829290042Q

Perego, P., & Kolk, A. (2012). Multinationals’ accountability on sustainability: The evolution of third-party assurance of sustainability reports. Journal of Business Ethics, 110(2), 173-190. Retrieved from https://link.springer.com/article/10.1007/s10551-012-1420-5

Rover, S., Borba, J., Dal-Ri Murcia, F., & Vicente, E. (2008). Divulgação de informações ambientais nas demonstrações contábeis: Um estudo exploratório sobre o disclosure das empresas brasileiras pertencentes a setores de alto impacto ambiental. Revista de Contabilidade e Organizações, 2(3), 53-72. Retrieved from https://www.revistas.usp.br/rco/article/view/34713

Ruhnke, K., & Gabriel, A. (2013). Determinants of voluntary assurance on sustainability reports: an empirical analysis. Journal of Business Economics, 83(9), 1063-1091. Retrieved from https://link.springer.com/article/10.1007/s11573-013-0686-0

Silveira, G. B., Alberton, L., & Vicente, E. F. R. (2017). O Estado da Arte da Asseguração dos Relatórios de Sustentabilidade: Um Estudo das Empresas do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) 2016. Revista de Gestão Social e Ambiental, 11(2). Recuperado de https://rgsa.emnuvens.com.br/rgsa/article/view/1260

Simnett, R., Vanstraelen, A., & Chua, W. F. (2009). Assurance on sustainability reports: An international comparison. The Accounting Review, 84(3), 937-967. Retrieved from https://www.aaajournals.org/doi/abs/10.2308/accr.2009.84.3.937

Wallage, P. (2000). Assurance on sustainability reporting: An auditor's view. Auditing: A Journal of Practice & Theory, 19(s-1), 53-65. Retrieved from https://www.aaajournals.org/doi/abs/10.2308/aud.2000.19.s-1.53

Wallace, R. O., & Naser, K. (1995). Firm-specific determinants of the comprehensiveness of mandatory disclosure in the corporate annual reports of firms listed on the stock exchange of Hong Kong. Journal of Accounting and Public policy, 14(4), 311-368. Retrieved from https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/0278425495000429

Zaro, E., Pastre, F., S., & Alberton, L. (2016). Asseguração dos relatórios de sustentabilidade das empresas que compõem a carteira do índice de sustentabilidade empresarial 2013. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, 20(1). Recuperado de http://www.atena.org.br/revista/ojs-2.2.3-06/index.php/UERJ/article/viewArticle/2865

Zhou, S., Simnett, R., & Green, W. (2013). The effect of legal environment and corporate governance on the decision to assure and assurance provider choice: Evidence from the GHG assurance market. UNSW Australian School of Business Research Paper. A, 5.

Zoboli Dalmacio, F., Rezende, A. J., & Slomski, V. (2009). Análise setorial das medidas de performance utilizadas nos contratos de remuneração dos gestores. Revista Universo Contábil, 5(3). Recuperado de http://gorila.furb.br/ojs/index.php/universocontabil/article/view/1524

Publicado
27-08-2019
Como Citar
Borges Silveira, G., da Silva Ferreira, J., Benedito Farias, R., Van Bellen, H. M., & Rover, S. (2019). Assegurar ou não assegurar? Eis a questão: uma análise dos fatores associados à asseguração dos relatórios de sustentabilidade. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 18(2), 259-280. https://doi.org/10.18593/race.20618