Espiritualidade no ambiente de trabalho e comportamentos de cidadania organizacional: uma análise sobre a percepção dos empregados em indústria do Rio Grande do Norte

Palavras-chave: Trabalho com significado, Comportamentos espontâneos, Indústria alimentícia, Método quantitativo

Resumo

Este estudo objetivou compreender como a Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT) influencia o Comportamento da Cidadania Organizacional (CCO), a partir da percepção dos empregados de uma indústria do setor de Água Mineral do Rio Grande do Norte. O trabalho visou apresentar, interpretar e compreender as relações entre as variáveis analíticas obtidas a partir das percepções dos empregados. Para tanto, concretizou-se uma pesquisa de perspectiva quantitativa e finalidade descritiva. A coleta de dados sobre EAT e CCO ocorreu por meio de questionários respondidos por 32 funcionários em todos os níveis hierárquicos. Os principais resultados encontrados evidenciaram que as dimensões Sentido de préstimo à comunidade e Alegria no trabalho obtiveram maior prevalência sobre as demais dimensões. Quanto ao CCO, identificou-se um alto grau de percepção dos aspectos de Cortesia e Altruísmo. Em contrapartida, o comportamento de Desportivismo mostrou-se menos predominante nos resultados. Faixa etária, tempo de serviço e cargo de chefia apresentaram influência no CCO e na EAT. Verificou-se a existência de relação moderada entre Sentido de préstimo de comunidade e todos os CCO, exceto Desportivismo. Assim, demonstrou-se que alguns comportamentos de cidadania organizacional e EAT relacionam-se quando presentes no ambiente de trabalho, bem como alguns aspectos sociodemográficos e ocupacionais podem influenciar os comportamentos de cidadania no trabalho e a espiritualidade do ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laís Karla da Silva Barreto, Universidade Potiguar

Possui Doutorado e Mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Realizou Especialização em Práticas Pedagógicas no Ensino Superior na Universidade Potiguar e é graduada em Comunicação Social e Letras pela UFRN. Atualmente integra o quadro docente do Mestrado Profissional em Administração / Universidade Potiguar.

Ivy Dias Barros, Sra, Universidade Potiguar

Mestre em Administração pela Universidade Potiguar

César Ricardo Maia de Vasconcelos

Doutor em Administração pela Université Pierre Mendes France de Grenoble; Mestre em Gestão dos Sistemas de Informações Empresariais e Gerenciais pela Conférence Universitaire de Suisse Occidentale (CUSO) e Conférence Universitaire Rhône-Alpes Suíça/França; Professor no Doutorado em Administração da Universidade Potiguar.

Gabriel Martins de Araújo Filho

Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte; Mestre em Finanças de Empresas pela Universidade Federal da Paraíba; Professor no Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal de Rio Grande do Norte.

Allan Gustavo Freire da Silva

Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade Estadual da Paraíba; Professor na Universidade Federal de Campina Grande.

Referências

Abreu, R. S. (2007). Comportamentos de cidadania organizacional: Um estudo exploratório com uma amostra de alunos da academia militar. Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa, Lisboa.

Ashmos, D. P., & Duchon, D. (2000). Spirituality at work: A conceptualization and measure, Journal of Management Inquiry, 9(2), 134-145.

Borman, W. C., & Motowidlo, S. J. (1997). Task performance and contextual performance: The meaning for personnel selection research. Human Performance, 10, 99-109.

Cavanagh, G. F., & Bandsuch, M. R. (1999). Virtue as a benchmark for spirituality in business. Journal of Business Ethics, 38(1/2), 109-117.

Freshman, B. (1999). An exploratory analysis of definitions and applications of spirituality in the workplace. Journal of Organizational Change Management, 12(4), p. 318-327.

Giacalone, R. A., & Jurkiewicz, C. L. (2003). The handbook of workplace spirituality and organizational performance. M. E. Sharpe.

Gomes, A. C. P., Bastos, A. V. B., Filho, E. J. M., & Menezes, I. G. (2014). Cidadania e cidadania organizacional: Questões teóricas e conceitos que cercam a pesquisa na área. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 14(3), 711-731.

Guillory, W. (2000). A empresa viva. Espiritualidade no local de Trabalho. Cultrix.

Hair, J. F., Anderson, R. E., Tatham, R, L., & Black, W. (1998). Multivariate data analysis (5a ed.). Prentice Hall.

Karakas, F. (2010). Spirituality and performance in organizations: A literature review. Journal of Business Ethics, 94.

Kinjerski, V. M., & Skrypnek, B. J. (2004). Defining spirit at work: Finding common ground. Journal of Organizational Change Management, 17, 26-42.

Konovsky, M. A., & Organ, D. W. (1996). Dispositional and contextual determinants of organizational citizenship behavior. Journal of Organizational Behavior, 17, 253-266.

Lips-Wiersma, M., Lund Dean, K., & Fornaciari, C. J. (2009 December). Theorizing the dark side of the workplace spirituality movement. Journal of Management Inquiry, 18(4), 288-300. https://doi.org/10.1177/1056492609339017

Martins, G. A. (2016). Estatística geral e aplicada (3a ed.). São Paulo: Atlas, 2016.

Medeiros, F. A. C. (2013). Qualidade da água Mineral em garrafões de 20l no comércio varejista de Natal, Brasil. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Menegat, J. (2010). Gestão e Espiritualidade no ambiente de trabalho. Revista Iberoamericana de Ciencias Empresariais y Economia, 1(1), 37-45.

Milliman, J., Czaplewski, A. J., & Ferguson, J. (2003). Workplace spirituality and employee attitudes: An exploratory empirical assessment. Journal of Organizational Chance Management, 16(4), 426-447.

Organ, D. W. (1988) Organizational citizenship behavior: The good soldier syndrome. Lexington Books.

Organ, D. W. (1997). Organizational citizenship behavior: It’s construct clean-up time. Human Performance, 10(2), 85-97.

Podsakoff, P. M., Mackenzie, S. B., Paine, J. B., & Bachrach, D. G. (2000). Organizational citizenship behaviors: A critical review of the theoretical and empirical literature and suggestions for future research. Journal of Management, 26, 513-563.

Rego, A., Souto, S., & Pina e Cunha, M. (2007, julho-dezembro). Espiritualidade nas organizações e comprometimento organizacional. Revista de Administração de Empresas, 6(2).

Roquette, R. P. L. (2012). Análise do mercado consumidor de água mineral no Brasil. Relatório de Pesquisa, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo.

Santiago, J. A. P. (2007, junho). Estudio exploratorio sobre el tema de la espiritualidad en el ambiente laboral. Anales de Psicologia, 23(1), 134-146.

Vieira, K. M., & Dalmoro, M. (2008). Dilemas na construção de escalas tipo likert: O número de itens e a disposição influenciam nos resultados? Anais do Encontro Nacional dos Cursos de Pós-Graduação em Administração, Rio de Janeiro, 32.

Publicado
29-10-2020
Como Citar
Barreto, L. K. da S., Barros, I. D., Vasconcelos, C. R. M. de, Araújo Filho, G. M. de, & Silva, A. G. F. da . (2020). Espiritualidade no ambiente de trabalho e comportamentos de cidadania organizacional: uma análise sobre a percepção dos empregados em indústria do Rio Grande do Norte. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 19(3), 397-418. https://doi.org/10.18593/race.20503
Seção
Artigos teórico-empíricos