A riqueza socioemocional e o declínio em uma empresa familiar: um estudo da Guerra S.A.

Palavras-chave: Declínio organizacional, Empresa familiar, Riqueza socioemocional

Resumo

Este estudo buscou analisar os fatores que levaram a empresa Guerra S.A. ao declínio e posterior encerramento das atividades. A informação fidedigna proporcionada pela contabilidade permite decisões assertivas ao longo da vida das organizações, tornando-as competitivas e propiciando desenvolvimento no decorrer das gerações familiares donas do negócio. Assim, desenvolveu-se esta pesquisa sob a perspectiva dos ciclos evolutivos e da riqueza socioemocional, abordando-se, em especial, o declínio organizacional—uma fase do modelo do ciclo de vida proposto por Miller e Friesen (1984). A investigação foi realizada por meio de análise de conteúdo de reportagens extraídas de jornais e outras mídias virtuais. Optou-se por uma abordagem qualitativa, ao utilizar dados obtidos de fonte escrita. As comprovações obtidas sugerem que o declínio, última fase do ciclo de vida organizacional e, consequentemente, a falência e o encerramento das atividades da Guerra S.A. deveram-se muito pelo fato de os tomadores de decisão não atuarem de forma eficaz e enérgica na resolução dos problemas enfrentados pela empresa e por disputas de interesse entre a controladora e o membro familiar que respondia por cotas minoritárias das ações. Em síntese, esta pesquisa contribui para que empresas familiares e seus representantes compreendam a relevância que aspectos emocionais podem trazer à empresa familiar por meio da abordagem da riqueza socioemocional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Josiane Rutz Buchweitz, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Mestranda em Contabilidade - ICEAC

Ana Paula Capuano da Cruz, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Professora Adjunta do Instituto de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade Federal do Rio Grande

Marco Aurélio Gomes Barbosa, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Professor Efetivo do Curso de Ciências Contábeis e do PPG em Contabilidade da Universidade Federal do Rio Grande

Thais Aparecida Pereira, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Mestranda em Contabilidade - ICEAC

Referências

Associação Brasileira dos Distribuidores Guerra. (2008). Recuperado de https://www.abradigue.com.br/abradigue/

Barbosa, A. Alceu registra feito de empresa caxiense. (2011). Recuperado de https://alceubarbosavelho.wordpress.com/page/107/

Berrone, P., Cruz, C., & Gomez-Mejia, L. R. (2012). Socioemotional wealth in family firms: Theoretical dimensions, assessment approaches, and agenda for future research. Family Business Review, 25(3), pp. 258-279.

Documento de Recuperação Judicial. (2017). Recuperado de mazzardoecoelho.com.br

Empresa Guerra S.A. entra com pedido de recuperação judicial no RS. (2017). G1. Caderno de Economia. Recuperado de http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2015/07/empresa-guerra-s-entra-com-pedido-de-recuperacao-judicial-no-rs.html

Frezatti, F., Bido, D. S., Mucci, D. M., & Beck, F. (2017). Estágios do ciclo de vida e perfil de empresas familiares brasileiras. RAE-Revista de Administração de Empresas, 57(6), pp. 601-619.

Giovannoni, E., Maraghini, M. P., & Riccaboni, A. (2011). Transmitting knowledge across generations: The role of management accounting practices. Family Business Review, 24(2), pp. 126-150.

Gomez-Mejia, L., Cruz, C., & Imperatore, C. (2014). Financial reporting and the protection of socioemotional wealth in family-controlled firms. European Accounting Review, 23(3), pp. 387-402.

Gonçalves, J. S. R. C. (2000). As empresas familiares no Brasil. Revista de Administração de empresas, 40(1), pp. 7-12.

Guerra comera 40 Anos: Uma história marcada pela inovação e confiança. (2010). Caminhões e Carretas. Recuperado de https://www.caminhoes-e-carretas.com/2010/08/guerra-comera-40-anos-uma-historia.html

Guerra de Caxias do Sul prepara mudanças no controle societário. (2008). Inteligência em Gestão Logística. Recuperado de www.intelog.net›Início›News Log›Notícias›Empresas

Guerra Implementos Rodoviários S.A. (2015). Facebook. Recuperado de https://pt-br.facebook.com/pages/Guerra-SA-Implementos-Rodovi%C3%A1rios/105458536224454

Guerra Implementos terá bens leiloados por 2 milhões após falência.

(2018, Fevereiro). Caminhões e Carretas. Recuperado de https://www.caminhoes-e-carretas.com/2018/02/guerra-implementos-tera-bens-leiloados.html

Helsen, Z., Lybaert, N., Steijvers, T., Orens, R., & Dekker, J. (2017). Management control systems in family firms: A review of the literature and directions for the future. Journal of Economic Surveys, 31(2), 410-435.

Jupetipe, F. K. N. (2017). Utilidade da informação contábil para eficiência dos processos de falência e de recuperação empresarial (Tese de doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Justiça decreta falência da empresa Guerra. (2017). Leouve. Recuperado de https://leouve.com.br/justica-decreta-falencia-da-empresa-guerra-s/

Justiça decreta falência da Guerra Implementos Rodoviários. (2017). Caminhões e Carretas. Recuperado de https://www.caminhoes-e-carretas.com/2017/11/justica-decreta-falencia-da-guerra.html

Kalm, M., & Gomez-Mejia, L. R. (2016). Socioemotional wealth preservation in family firms. Revista de Administração, 51(4), 409-411.

Laville, C., & Dionne, J. (1999). A construção do saber: Manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Artmed: UFMG.

Lei n. 11.101, 2005.

Leone, N. M. D. C. P. (2004). O processo sucessório em empresas familiares: O exemplo dos comerciantes e o processo no Saara. Organizações & Sociedade, 11(29), 149-172.

Marcos Guerra recebe Prêmio Mérito Industrial da FIERGS/CIERGS. (2011). Logweb. Recuperado de http://www.logweb.com.br/marcos-guerra-recebe-premio-merito-industrial-da-fiergsciergs/

Martínez-Romero, M. J., & Rojo-Ramírez, A. A. (2016). SEW: Looking for a definition and controversial issues. European Journal of Family Business, 6(1), 1-9.

Martins, G. D. A. (2006). Estudo de caso: Uma estratégia de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Mazzola, P., Marchisio, G., & Astrachan, J. (2008). Strategic planning in family business: A powerful developmental tool for the next generation. Family Business Review, 21(3), 239-258.

Miller, D., & Breton-Miller, I. (2014). Deconstructing socioemotional wealth. Entrepreneurship Theory and Practice, 38(4), 713-720.

Miller, D. & Friesen, P. (1984). A longitudinal study of the corporate life cycle. Management Science, 30(10), pp. 1161-1183.

Modal, R. (2017). O fim melancólico da Guerra Implementos Rodoviários, de Caxias do Sul. Recuperado de http://revistamodal.com.br/o-fim-melancolico-da-guerra-implementos-rodoviarios-de-caxias-do-sul/

Moraes, R. (1999). Análise de conteúdo. Revista Educação, 22(37), pp. 7-32.

Mucci, D. M. (2018). Management control mechanisms and stewardship in family firms: An analysis of antecedents and consequences (Tese de doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Necyk, G. A., & Frezatti, F. (2010). A Contabilidade Gerencial: Uma perspectiva de ciclo de vida de seu desenvolvimento nas organizações. Organizações & Sociedade, 17(55).

Notícias sobre Guerra SA. (2016). Jornal Pioneiro. Recuperado de http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/ultimas-noticias/tag/guerra-sa/

NTC, P. (2012). Recuperado de https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/industria-de-transportes/trimestre-marca-recuperacao-no-setor-de-implementos-rodoviarios

O drama vivido pelos funcionários da empresa caxiense Guerra S.A. (2017). Jornal Zero Hora. Recuperado de https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2017/09/o-drama-vivido-pelos-funcionarios-da-empresa-caxiense-guerra-sa-9900964.html

Plano de recuperação judicial da Guerra S.A. pode ser homologado pela Justiça. (2011). Rádio Caxias. Recuperado de https://www.radiocaxias.com.br/portal/noticias/plano-de-recuperacao-judicial-da-guerra-sa-pode-ser-homologado-pela-justica-78148

Prencipe, A., Bar-Yosef, S., & Dekker, H. C. (2014). Accounting research in family firms: Theoretical and empirical challenges. European Accounting Review, 23(3), 361-385.

Price Waterhouse e Coopers Brasil. (2016). Pesquisa Global sobre Empresas Familiares.

Ribeiro, J., Filho, Lopes, J., & Pederneiras, M. (2009). Estudando teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas.

Sanchez-Famoso, V., Maseda, A., & Iturralde, T. (2013). Relationship between family and non-family social capital: The case of Spanish family firms. Revista Europea de Dirección y Economía de la Empresa, 22(4), 177-185.

Santos, R. P., & Barbosa, R. V. N. (2011). Contabilidade Gerencial, ciclo de vida e poder: À luz da biopolítica de Foucault. Gestão Contemporânea, (8).

Serra, F. A. R., Pinto, R., Guerrazzi, L., & Ferreira, M. P. (2017). Organizational decline research review: Challenges and issues for a future research agenda. BAR-Brazilian Administration Review, 14(2).

Setor metalmecânico para 30 dias na Serra. (2017). Jornal do Comércio. Recuperado de http://jcrs.uol.com.br

Silva, A., Jr., & Muniz, R. M. (2003). Poder e sucessão: ascensão, declínio e falência de uma gestão familiar em uma empresa capixaba. Organizações & Sociedade, 10(26).

Soares, F. (2018). O futuro da Guerra SA. Pioneiro. Recuperado de http://especiais-pio.clicrbs.com.br/maisserra/18/central.html

Stankiewicz, J. (2016). Socioemotional wealth and the performance of family firms: The role of identification and transgenerational control (Doctoral dissertation). Universität St. Gallen, Gallen, Switzerland.

Três, D. L. (2010). Declínio e turnaround: Um estudo de caso em uma empresa familiar (Dissertação de mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Valente, N. T. Z. (2014). Qualidade da informação contábil na perspectiva da ciência da informação (Tese de Doutorado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Veit, B. (2017). Mais uma indústria que perdeu a guerra. Jornal do Comércio. Recuperado de https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/2017/12/opiniao/603264-mais-uma-industria-que-perdeu-a-guerra.html

Ward, J. L. (1988). The special role of strategic planning for family businesses. Family Business Review, 1(2), 105-117.

Publicado
27-08-2019
Como Citar
Buchweitz, M. J. R., Cruz, A. P. C. da, Barbosa, M. A. G., & Pereira, T. A. (2019). A riqueza socioemocional e o declínio em uma empresa familiar: um estudo da Guerra S.A. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 18(2), 231-258. https://doi.org/10.18593/race.19059