A influência da educação financeira na inserção dos investidores no mercado de capitais brasileiro: um estudo com discentes da área de negócios

  • Klerton Andrade Freitas de Amorim Universidade Federal da Paraíba
  • Greicy Kelly Farias Lucena Universidade Federal da Paraíba
  • Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão Universidade Federal da Paraíba
  • Dimas Barrêto de Queiroz Universidade Federal da Paraíba

Resumo

Resumo: A educação financeira e o entendimento do mercado de capitais abrem as portas de interação entre os agentes econômicos. Autores afirmam que o funcionamento do mercado de capitais no Brasil é conhecido por poucos, contudo, ressaltam que apesar desses aspectos, parece existir uma preocupação recente em atrair os investidores com credibilidade e sustentabilidade.  Nesse sentido, no presente estudo investigou-se o nível de educação financeira de discentes da área de negócios de uma universidade pública e a sua relação com a participação no mercado de capitais. Para tal fim, definiu-se a hipótese de que a educação financeira dos investidores influencia positivamente a probabilidade de participação no mercado de capitais brasileiro. Para a elaboração do indicador de educação financeira, coletaram-se os dados necessários baseados nos quesitos utilizados por Atkinson e Messy (2012), publicados na Organization for Economic Cooperation and Development (OECD). O método utilizado foi a regressão logística múltipla, cujo principal escopo foi investigar a possibilidade de ocorrência de um determinado evento. Os resultados encontrados demonstraram, a partir do efeito marginal, uma probabilidade de inserção no mercado de capitais de 6% para a amostra utilizada. Para tanto, verificou-se que o aumento de pontuações adquiridas nas questões de conhecimento financeiro refletiram em uma maior probabilidade de inserção nesse mercado. Com base nos resultados apresentados, a hipótese do estudo não é rejeitada, entretanto, destaca-se que os investimentos em educação financeira no País precisam ser aprimorados, visto que os conhecimentos financeiros dos brasileiros se apresentaram em 1,2% abaixo da média internacional, de acordo com o relatório da Organization for Economic Cooperation and Development (2016).

Palavras-chave: Educação financeira. Capital humano. Mercado de capitais.


The influence of financial education in integration of investors in Brazil's capitals market: a study with students of the business area

 

Abstract: Financial education and understanding of the capital markets open the doors of interaction between economic agents. The authors claim that the functioning of the capital market in Brazil is known by few, however, point out that despite these aspects, there seems to be a concern recently in attracting investors with credibility and sustainability.  In this sense, the present study investigated the level of financial education of students of the business area of a public University and your relationship with the participation in the capital market. To that end, it was defined that there is no positive relationship between financial education of investors and your participation in the Brazilian capital market. For preparation of financial education, collected the data needed based on items used by Atkinson and Messy (2012), published on Organization for Economic Cooperation and Development (OECD). The method used was the multiple logistic regression, whose main scope was to investigate the possibility of occurrence of a specific event. The results demonstrated from the marginal effect insertion probability on the capital market of 6% for the sample used. For both, it was found that the increase in scores on financial knowledge acquired, reflected in a higher probability of entering this market. Based on the findings, the study's hypothesis is not rejected, however, that investments in financial education in the Country need to be enhanced, since the financial knowledge of Brazilians were at 1.2% below the international average, according to the report Organization for Economic Cooperation and Development (2016).

Keywords: Education. Human capital. Financial capital market.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Klerton Andrade Freitas de Amorim, Universidade Federal da Paraíba
Assessor de Investimentos. Formado em Contabilidade pela Universidade Federal da Paraíba (2016). Professor de investimentos e pesquisador na área de Finanças e Contabilidade. Colaborador do Núcleo de Pesquisas em Educação Financeira e Imóveis (NUPEFI). Como Assessor de Investimentos, possui competências no Mercado Financeiro e Previdência Privada. Possui o Programa de Qualificação Operacional - (PQO) da BM&FBOVESPA, certificação ANCORD e certificação Anbima - CPA 20 para atendimento de Investidores Qualificados. Como pesquisador possui experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis em Finanças Públicas e no Mercado Financeiro e de Capitais.
Greicy Kelly Farias Lucena, Universidade Federal da Paraíba
Graduanda do Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (2016-2019). Atualmente, atua como pesquisador(a) colaborador(a) do Núcleo de Pesquisas em Educação Financeira e Imóveis (NUPEFI) no Instituto Federal da Paraíba - IFPB, com participação ativa na linha de pesquisa de Contabilidade Gerencial. Atuação Profissional: Trainee de contabilidade na Instituição Financeira: Central Sicredi NNE.
Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão, Universidade Federal da Paraíba
Possui doutorado (2013-2016 - UnB/UFPB/UFRN), mestrado (2011-2012 - UnB/UFPB/UFRN) e graduação (2007-2010 - Faculdade de Ciências Contábeis Luiz Mendes) em Contabilidade. Atualmente é Professor Adjunto I da Universidade Federal da Paraíba (Departamento de Finanças e Contabilidade, nos cursos de graduação e pós-graduação), onde é Editor Geral da Revista Evidenciação Contábil & Finanças (RECFin), coordena o Projeto de Extensão Olimpíada Interna de Contabilidade e o Projeto de Monitoria em Finanças Quantitativas, além de orientar alunos de PIBIC e manter os blogs Contabilidade & Métodos Quantitativos (contabilidademq.blogspot.com) e Finanças Aplicadas Brasil (financasaplicadasbrasil.blogspot.com). É vice-coordenador do Projeto Sala de Ações (Departamento de Economia) e tem experiência com avaliação de empresas, análise fundamentalista e seleção de carteiras.
Dimas Barrêto de Queiroz, Universidade Federal da Paraíba
Doutor em Ciências Contábeis pelo Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis UnB/UFPB/UFRN (2015). Mestre em Ciências Contábeis pelo mesmo Programa (2011). Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba (2009). Atualmente é Professor Adjunto II do Departamento de Finanças e Contabilidade (DFC) e membro do corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (PPGCC) da Universidade Federal da Paraíba - UFPB. É editor adjunto da Revista Evidenciação Contábil & Finanças (RECFin). É líder do grupo de pesquisa Gastos Públicos, Desenvolvimento Humano e Ciclos Politico-Orçamentários. Tem concentrado suas pesquisas na área de Contabilidade e Finanças Públicas.Tem experiência como contador e consultor na área de Contabilidade Pública.

Referências

ATKINSON, A.; MESSY, F. Measuring Financial Literacy: Results of the OECD INFE Pilot Study. OECD Working Papers on Finance, Insurance and Private Pensions, OECD: Publishing, Paris, n. 15, 2012.

BECKER, G. Investiment in Human Capital: A Theoretical Analysis. The Journal of Political Economy, v. 70, i. 5, p. 9-49, 1962.

BENDER FILHO, R.; BAGOLIN, I, P.; COMIM, F. V. Determinantes da permanência na condição de pobreza crônica: aplicação do modelo logit multinomial. Texto para discussão, Porto Alegre: PUC-RS, n. 7, 2010.

BRASIL, BOLSA, BALCÃO – B3. Histórico pessoa física. 2017.

BRAUNSTEIN, S.; WELCH, C. Financial literacy: An overview od practice, research, and policy. Federal Reserve Bulletin, Estados Unidos, p. 445-457, 2002.

CAMPBELL, J. Y. Household Finance. The Journal of Finance, v. 61, i. 4, p. 1553-1604, 2006.

COLE, S.; SHASTRY, G. K. If you are so smart, why aren’t you rich? The effects of education, financial literacy and cognitive ability on financial market participation. Working Paper, Harvard Business School, Wellesley College (unpublished), p. 9-71, 2008.

DESCHATRE, G. A. Investimento em ações: para os momentos de crise e de crescimento. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2009.

FONSECA, R. et al. What explains the gender gap in financial literacy? The role of household decision making. Journal of Consumer Affairs, v. 46, i. 1, p. 90-106, 2012.

FREITAS, L. dos R. Comparação das Funções de Ligação Logit e Probit em Regressão Binária Considerando Diferentes Tamanhos Amostrais. 2013. Tese (Doutorado)–Universidade Federal de Viçosa, 2013.

GREENSPAN, A. Financial Literacy: A Tool for Economic Progress. The Futurist, v. 36, i. 4, p. 20237-20241, 2002.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

HAIR JUNIOR, J. F. et al. Multivariate analyses data. 5ª Ed. New Jersey: Princeton University Press, 1998.

HALIASSOS, M.; BERTAUT, C. Why do so few hold stocks? The Economic Journal, v. 105, i. 432, p. 1110-1129, 1995.

IBGE. Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016. 2016.

KIYOSAKI, R.; LECHTER, S. Pai rico pai pobre. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

LUCCI, C. R. et al. A influência da educação financeira nas decisões de consumo e investimento dos indivíduos. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 9., 2006, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2006.

LUSARDI, A.; SCHERESBERG, C. DE B. Financial literacy and high-cost borrowing in the United States. National Bureau of Economic Research, i. w18969, 2013.

MEIER, S.; SPRENGER, C. D. Discounting financial literacy: Time preferences and participation in financial education programs. Journal of Economic Behavior & Organization, Estados Unidos, p. 159-174, 2012.

MESQUITA, P. S. B. Um modelo de Regressão Logística para Avaliação dos Programas de Pós-Graduação no Brasil. 2014. Dissertação (Mestrado)–Universidade Estadual do Norte Fluminense, Rio de Janeiro, 2014.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMENT. Annual Report. 2005.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC COOPERATION AND DEVELOPMENT. International Survey of Adult Financial Literacy Competencies. 2016.

PEREIRA, J.; LUCENA, W. G. L. A influência da educação financeira e os fatores emocionais: um estudo com alunos de Contabildiade e Engenharia. Revista de Administração e Negócios da Amazônia, Rondônia, v. 6, n. 3, 2014.

PEREIRA, M. T.; LOPES, J. L. A importância do capital humano para o crescimento econômico. In: ENCONTRO DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLOGIA, 9., 2014, Campo Mourão. Anais... Campo Mourão, 2014

RAMOS, B. de F.; MORAES JUNIOR, A. dos S. Educação financeira e mercaco de capitais: um estudo sobre a importância da desmitificação do mercado de capitais e educação financeira na sociedade brasileira. Revista Eletrônica de Debates em Economia, São Paulo, v. 1, n. 1, 2012.

RODRIGUES, A. C. A evolução do mercado de capitais e o perfil do acionista minoritário no Brasil. Scientia Iuris, Londrina, v. 16, n. 2, p. 107-128, 2012.

SCHULTZ, T. W. Investment in human capital. The American Economic Review, v. 51, i. 1, p. 1-17, 1961.

THOMAS, A.; SPARATO, L. Financial Literacy, Human Capital and Stock Market Participation in Europe: An Empirical Exercise under Endogenous Framework. Dipartimento di Economia e Management – Università di Pisa Discussion Paper, Gennaio, n. 194, 2015.

VAN ROOIJ, M.; LUSARDI, A.; ALESSI, R. Financial Literacy and Stock Market Participation. Journal of Economic Behavior & Organization, Estados Unidos, v. 101, i. 2, p. 449-472, 2011.

VIANA, G.; LIMA, J. F. DE. Capital humano e crescimento econômico. Revista Internacional de Desenvolvimento Local, Campo Grande: Universidade Católica Dom Bosco, v. 11, n. 2, 2010.

WALTENBERG, F. D. Análise econômica de sistemas educativos: uma resenha crítica da literatura e avaliação empírica da iniqüidade do sistema educativo brasileiro. 2002. Dissertação (Mestrado)–Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

WISNIEWSKI, M. L. G. A importância da educação financeira na gestão das finanças pessoais: uma ênfase na popularização do mercado de capitais brasileiro. Revista Intersaberes, Curitiba, ano 6, n. 12, p. 155-172, 2011.

XIA, T.; WANG, Z.; LI, K. Financial Literacy Overconfidence and Stock Market Participation. Social Indicators Research, v. 119, i. 3, p. 1233-1245, 2014.

Publicado
28-08-2018
Como Citar
Amorim, K. A. F. de, Lucena, G. K. F., Girão, L. F. de A. P., & Queiroz, D. B. de. (2018). A influência da educação financeira na inserção dos investidores no mercado de capitais brasileiro: um estudo com discentes da área de negócios. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 17(2), 567-590. https://doi.org/10.18593/race.v17i2.16834