Estrutura de concorrência e estratégia de preço no mercado brasileiro de aviação civil

  • Thiago Cavalcante de Souza
  • Sarah Farias de Andrade
  • Aniram Lins Cavalcante
Palavras-chave: Aeroportos, Aviação, Concentração, Preços, Transporte

Resumo

Este trabalho analisa o padrão de competição, os preços e a estrutura de mercado do mercado brasileiro de aviação civil, tomando como referência a oferta e demanda de assentos no tráfego doméstico. São utilizados como procedimentos metodológicos os indicadores de concentração CRN (4...8) e o Índice Herfindahl-Hirschman (IHH). Adotou-se o modelo X-12 Autoregressive Integrated Moving Averag (ARIMA) para realizar a análise sazonal dos preços tarifários. Os resultados demonstram que grande parcela do mercado brasileiro de aviação civil é dominada por um pequeno grupo de companhias aéreas, confirmando a hipotese central de oligopolização do mercado traçada neste trabalho. Diante da estrutura oligopolista, observou-se que as estratégias de competição das firmas estão associadas à ampliação da capacidade de oferta e captação de passageiros, muitas vezes evidenciada pela concentração da malha aérea e aumentos de slots aeroportuários centrais. A análise da sazonalidade apontou maior efeito na série de tarifas referente aos meses de julho e março. A análise de intervenção realizada apontou o mês de julho de 2010 como ponto significativo, período em que entra em vigor a Resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) de controle de qualidade, sugerindo que a regulação governamental exerce influência sobre as estratégias adaptativas das firmas desse segmento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Cavalcante de Souza

Doutorando em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Economista, Mestre em Economia Regional e Políticas Públicas pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (CAPES).

Sarah Farias de Andrade

Doutoranda em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal da Bahia (UFU). Economista, Mestre em Economia Regional e Políticas Públicas pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (CAPES).

Aniram Lins Cavalcante

Doutora em Desenvolvimento pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Bolsista de pós-doutorado em Economia Regional e Políticas Públicas pela Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (CAPES) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

Referências

Agência Nacional de Aviação Civil. (2013). Estatísticas. Recuperado de http://www2.anac.gov.br/estatistica/demandaeoferta/

Bain, J. S. (1968). Industrial organization. Nova Iork: John Wiley.

Box, G. E. P., Jenkins, G. M., & Reinsel, G. C. (1994). Time Series Analysis; Forecasting and Control. (2º ed.). Englewood Cliff, New Jersey: Prentice Hall.

Bueno, R. L. S. (2012). Econometria de séries temporais. (2ª ed.). São Paulo: Cengage Learning.

Cavalcante de Souza, T., & Pires, M. M. (2014). Barreiras à concorrência e dinâmica do mercado baiano de salas de cinema: Revisitando o paradigma estrutura-conduta-desempenho. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, 11(4), 223-249.

Diehl, C., Miotto, G. R., & Souza, M. A. (2010, Abril/Junho). Análise da tecnologia das aeronaves como determinante de custos no setor de aviação comercial brasileiro. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 12.

Guimarães, E. A., & Salgado, L. H. (2003). A regulação do mercado de aviação civil no Brasil. Brasília, DF: IPEA.

Hasenclever, L., & Torres, R. (2013). O modelo Estrutura, conduta e desempenho e seus desdobramentos. In D. Kupfer, & L. Hasenclever (Orgs.), Economia industrial:

Fundamentos teóricos e práticas no Brasil. (2ª ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.

Hoskins, C., & Mcfadyen, S., & Finn, A. (2004). Media economics: Applying economics to new and traditional media. Thousand Oaks, US: Sage Publications.

Labini, P. C. (1984). Oligopólio e Progresso Técnico. São Paulo: Abril.

Lee, Y. C., & Yang, Y. H. (2016, June). Analysis of industrial structure, firm conduct and performance—A case study of the textile industry. AUTEX Research Journal, 16(2), 35-42.

Lei 11.182, 2005.

Leurquin, P., & Avelar, M. M. (2016). Os desafios jurídicos e econômicos da aviação regional no Brasil. Revista Brasileira de Políticas Públicas, 6(2), 192-212.

Lopes, H. C. (2016, Maio/Agosto). O modelo estrutura-conduta-desempenho e a teoria evolucionária neo-schumpeteriana: Uma proposta de integração teórica. Revista de Economia Contemporânea. Rio de Janeiro, 20(2), 336-358.

Mas-Colell, A., Whinston, M. D., & Green, J. R. (2002). Microeconomic Theory. Oxford: Oxford University Press.

Mason, E. S. (1939). Price and production policies of large scale enterprise. American Economic Review, 29(1), 61-74.

Miotto, G. R., Souza, A. A. de, & Diehl, C. A. (2008). Reflexos das mudanças na concorrência do setor de aviação comercial brasileiro: um estudo no ámbito da desrregulamentação governamental e da entrada da companhia Gol. ABCustos, 2, 94-116.

Morettin, P. A., & Toloi, C. M. C. (2006). Análise de séries temporais. (2ª ed.). São Paulo: Edgard Blucher.

Nelson, Richard, & Winter, Sidney. (2005). Uma teoria evolucionária da mudança econômica. (1ª ed.). Campinas: Unicamp.

Pasin, J. A. B., & Lacerda, S. M. (2003). A reestruturação do setor aéreo e as alternativas de política para a aviação comercial no Brasil. Revista do BNDES, 19, 217-240.

Peltier, J. W., Skidmore, M., & Milne, G. R. (2013). Assessing the Impact of Gasoline Sales-Below-Cost Laws on Retail Price and Marker Structure: Implications for Consumer Welfare. Journal of public policy e marketing, 32(2), 239-254.

Possas, M. L. (2008). Economia evolucionária neo-schumpeteriana: Elementos para uma integração micromacrodinâmica. Estudos Avançados, 22(63), 281-305.

Ralston, P. P., Blackhurst, J., Canto, D. E., & Crum, M. R. (2015, April). A Structure-Conduct-Performance Perspective of How Strategic Supply Chain Integration Affects Firm Performance. Journal of Purchasing and Supply Chain Management, 51(2), 47-54.

Resolução ANAC 25, 2008.

Resolução ANAC 152, 2010.

Scherer, F. M. (1970). Industrial market: Structure and economic perfornance. Chicago: Rond Mcnally.

Setiawan, M., & Emvalomatis, G., & Lansink, A. O. (2013, December). Structure, conduct, and performance: Evidence from the Indonesian food and beverages industry. Empirical Economics, 45(3), 1149-1165.

Silva, A. L. G. (2010). Concorrência sob condições oligopolísticas: Contribuição das análises centradas no grau de atomização/concentração dos mercados. Campinas: Editora Unicamp.

Stigler, G. (1968). The Organization of Industry. Chicago: The University of Chicago Press.

Turolla, F. A., Lima, M. F. F., & Ohira, T. H. (2011). Políticas públicas para a melhoria da competitividade da aviação regional brasileira. Revista de Literatura dos Transportes, 5(4), 188-231.

Publicado
16-12-2019
Como Citar
Souza, T. C. de, Andrade, S. F. de, & Cavalcante, A. L. (2019). Estrutura de concorrência e estratégia de preço no mercado brasileiro de aviação civil. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 18(3), 565-588. https://doi.org/10.18593/race.16444