Avaliação da eficiência dos programas de economia no país contemplados com o Proex e o Proap

  • Alice Maria Falquetto Universidade de Brasília
  • Milene Takasago Universidade de Brasília
  • Carlos Rosano Peña Universidade de Brasília
  • Luiz Medeiros de Araújo Neto Universidade de Brasília
  • Isabel Cristina Henriques Sales Universidade de Brasília

Resumo

Resumo: Neste artigo propõe-se avaliar a eficiência produtiva dos programas de pós-graduação em economia beneficiados pelas políticas públicas do Programa de Excelência Acadêmica (Proex) e do Programa de Apoio à Pós-graduação (Proap). Foram analisados 34 programas acadêmicos de economia referentes à avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no período de 2010 a 2012. O instrumento para o cálculo da eficiência foi obtido por meio do método de análise envoltória de dados Data Envolopment Analysis (DEA) em três estágios, denominado network DEA, com retornos constantes de escala Constant Returns to Scale (CRS), orientada ao produto, modelo introduzido por Charnes, Cooper e Rhodes (1978). No primeiro estágio, cinco programas alcançaram a eficiência nas matrículas em relação ao número de professores e ao custeio recebido da Capes. Em relação às taxas de titulações e participações em eventos, variáveis do segundo estágio, também cinco programas obtiveram êxito. No terceiro estágio, que analisou a eficiência quanto às publicações nos artigos e capítulos de livros ponderados pelo peso Capes, sete programas atingiram a eficiência. Dos programas eficientes, que oferecem simultaneamente os cursos de mestrado e doutorado, quatro se situam no primeiro estágio, quatro no segundo e três no último estágio. Os demais ofertavam somente o nível de mestrado. Verifica-se que, de acordo com os inputs e outputs adotados, todos os programas eficientes nos três estágios analisados pertencem ao Proap. Vale destacar que o modelo DEA é um método determinístico, e, dessa maneira, a avaliação do desempenho dos programas torna-se mais objetiva.

Palavras-chave: Política pública. Capes. Proex. Proap. Eficiência. DEA.

 

Efficiency assessment of economic programs in the Country contemplated with Proex and Proap

 

Abstract: This paper aims to evaluate the productive efficiency of post-graduate programs, more particularly the referred programs in the economics field benefited by public policies from the Program of Academic Excellence (Proex) and Postgraduate Support Program (Proap). A total of 34 academic economics programs were analyzed regarding the evaluation of the Coordination for Improvement of Higher Education Personnel Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) in the period from 2010 to 2012. The instrument used for the calculation of the efficiency was conceived using the Data Envelopment Analysis (DEA) method in three stages, denominated network DEA, with Constant Returns to Scale (CRS), product oriented, this model was originally introduced by Charnes, Cooper and Rhodes (1978). In the first stage, five programs achieved efficiency in registrations in relation to the number of teachers and funding received from Capes. Regarding the graduation rates and participation in events, variables of the second stage, five programs were also successful. In the third stage, which analyzed the efficiency of publications in articles and chapters of books measured by Capes weights, seven programs achieved expected efficiency. Of the efficient programs, which simultaneously offer master's and doctoral courses, four are in the first stage; four in the second stage; and three of them in the last stage. The others only offer the masters level. It is noted that, according to the inputs and outputs adopted, all the efficient programs in the three stages analyzed belong to Proap. It is worth mentioning that the DEA model is a deterministic method and, in this way, the performance evaluation of the programs becomes more objective.

Keywords: Public policy. Capes. Proex. Proap. Efficiency. DEA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALCÂNTARA, C. M. Os princípios constitucionais da eficiência e eficácia da administração pública: estudo comparativo Brasil e Espanha. Revista da Academia de Direito Constitucional, Curitiba, n. 1, p. 24-49, ago./dez. 2009.

BENEGAS, M. O uso do modelo network DEA para avaliação da eficiência técnica do gasto público em ensino básico no Brasil. Revista Economia, Brasília, DF, v. 13, n. 3, p. 569-601, set./dez. 2012.

BRASIL. Avaliação de políticas públicas no Senado Federal. Brasília, DF: Senado Federal, 2013. Disponível em: <https://goo.gl/2GUfjc>. Acesso em: 18 jul. 2016.

BRASIL. Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL, F. G.; CAPELLA, A. C. N. Os estudos das políticas públicas no Brasil: passado, presente e caminhos futuros da pesquisa sobre análise de políticas. Revista Política Hoje, v. 25, n. 1, p. 71-90, 2016.

CASTRO, R. B. Eficácia, Eficiência e Efetividade na Administração Pública. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPAD, 30., 2006, Salvador. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: Anpad, 2006. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/enanpad/2006/dwn/enanpad2006-apsa-1840.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2016.

CHARNES, A.; COOPER, W. W.; RHODES, E. Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, v. 2, n. 6, p. 429-444, nov. 1978.

CHIAVENATO, I. Recursos humanos na empresa: pessoas, organizações e sistemas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Atualiza regulamento do Programa de Excelência Acadêmica (Proex). Portaria Capes n. 102, de 12 de agosto de 2015. Brasília, DF, 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Contribuição da pós-graduação brasileira para o desenvolvimento sustentável. Capes na Rio+20. Brasília, DF: Capes na Rio+20, 2012.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Sobre a avaliação. 01 abr. 2014. Disponível em: <http://capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao>. Acesso em: 12 jul. 2016.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação Institucional para re-institucionalizar a educação como bem público. Quaestio: Revista de Estudos da Educação, Sorocaba, v. 11, n. 2, p. 17-25, 2009.

FRASSON, I. Critérios de eficiência, eficácia e efetividade adotados pelos avaliadores de instituições não governamentais financiadoras de projetos sociais. 2001. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

GOMES JÚNIOR, S. F. et al. Utilização de modelo network DEA na avaliação de cursos de pós-graduação stricto sensu em engenharia. In: SIMPÓSIO DE PESQUISA OPERACIONAL E LOGÍSTICA DA MARINHA – SPOLM, 17., 2014, Rio de Janeiro. Anais... São Paulo: Blucher, 2014.

KAO, C.; HWANG, S.-N. Efficiency decomposition in two-stage data envelopment analysis: An application to non-life insurance companies in Taiwan. European Journal of Operational Research, v. 185, p. 418-429, 2008.

KAO, C; HWANG, Shiuh-Nan. Efficiency decomposition in two-stage data envelopment analysis: An application to non-life insurance companies in Taiwan. European Journal of Operational Research, v. 185, n 1, p. 418-429, 2008.

LAPA, J. dos S.; NEIVA, C. C. Avaliação em educação: comentários sobre desempenho e qualidade. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 4, n. 12, p. 213-236, jul./set. 1996.

MARINHO, A.; FAÇANHA, L. O. Programas sociais: efetividade, eficiência e eficácia como dimensões operacionais da avaliação. Rio de Janeiro: IPEA, 2001. (Texto para discussão, n. 787).

MOREIRA, N. P. et al. Análise da eficiência relativa dos programas de pós-graduação acadêmicos em administração, contabilidade e turismo. Revista de Serviço Público, Brasília, DF, v. 60, n. 4, out./dez. 2009.

MUGNOL, M.; GISI, M. L. Avaliação de políticas públicas educacionais: os resultados do Prouni. Conjectura: Filosofia e Educação, Caxias do Sul, v. 18, p. 122-139, 2013.

PEREZ, J. R. R. Avaliação do processo de implementação: algumas questões metodológicas. In: RICO, E. M. (Org.). Avaliação de políticas sociais: uma questão em debate. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

ROSANO-PEÑA C. Eficiência e produtividade no setor público. Brasília, DF: FA/UnB, 2016. 50 p. Apostila.

SARAVIA, E. Introdução à teoria da política pública. In: SARAVIA, E.; FERRAREZI, E. (Org.). Políticas públicas: coletânea, Brasília, DF: Enap, v. 1, p. 21-42, 2006.

SERAFIM, M. P.; DIAS, R. de B. Análise de política: uma revisão da literatura. Cadernos Gestão Social, Salvador, v. 3, n. 1, p. 121-134, maio 2012. Disponível em: <http://www.periodicos.adm.Ufba.br/index.php/cgs/article/view/213>. Acesso em: 02 jul. 2016.

SIQUEIRA, J. S.; CAVALCANTE, P. R. N.; LEITE FILHO, P. A. M. Eficiência das universidades públicas nordestinas: qual o impacto do Reuni? In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS – ANPCONT, 9., 2015, Curitiba. Anais... São Paulo: Anpcont, 2015.

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Manual de auditoria operacional. 3. ed. Brasília, DF: Seprog, 2010. Disponível em: <https://goo.gl/lHFsiV>. Acesso em: 18 jul. 2016.

UNICEF. Manual de avaliação da gestão de políticas públicas. Brasília, DF: Unicef, 2008. Disponível em: <https://www.unicef.org/brazil/pt/manual_avaliacao_politicas_publicas.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2016.

Publicado
23-04-2018
Como Citar
Falquetto, A. M., Takasago, M., Peña, C. R., Araújo Neto, L. M. de, & Sales, I. C. H. (2018). Avaliação da eficiência dos programas de economia no país contemplados com o Proex e o Proap. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 17(1), 333-364. https://doi.org/10.18593/race.v17i1.16299
Seção
Economia e Finanças

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##