Notícias do mercado de capitais e janelas de eventos para adesões e migrações aos NDGCs

  • Ricardo Adriano Antonelli Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
  • Ademir Clemente Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Romualdo Douglas Colauto Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Resumo

Resumo: Neste artigo teve-se como objetivo analisar a influência das notícias relacionadas ao mercado de capitais na determinação da janela do evento para adesões e migrações aos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa (NDGCs) da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão). A metodologia emprega quatro etapas: determinação do melhor tamanho da janela para 104 empresas; análise do tamanho das janelas consideradas outliers; análise qualitativa das notícias referentes à janela do evento para os outliers, com base no Bloomberg®; e aplicação do Estudo de Eventos para os casos considerados outliers. Os resultados encontrados indicaram uma tendência de pequenas janelas, limitadas a 5-5 dias para cerca de 59,6% dos casos. Para os 42 casos considerados outliers, isto é, janela maior que 5-5 dias, foram encontradas notícias para 61,9%, dos quais apenas 6 casos apresentaram dummies significativas no Estudo de Eventos. A metodologia utilizada conseguiu explicar 68 casos em que houve adesão, migração ou notícia.

Palavras-chave: Governança Corporativa. Estudo de eventos. Janelas de eventos. Notícias.

 

Capital market news and windows of events for accessions and migrations to NDGCs

 

Abstract: This article aims to analyze the influence of news related to the capital market in determining the window of the event for accessions and migrations to the BM&FBovespa NDGCs. Four steps are followed: determinig the best size of the window for 104 companies; analysing the size of the Windows which are considered outliers; qualitative analysis of the news related to the window of events for outliers, based on Bloomberg®; and application of the Event Studies for the cases considered outliers. The results of the study indicated a tendency of small windows, limited to 5-5 days for about 59.6% of the cases. For the 42 cases considered outliers, i.e, window bigger than 5-5 days, news was found for 61.9%, from which just 6 ones got meaningful dummies in the Event Study. Even though, the applied methodology succeded explaining 68 of the cases in which there was accession, migration or news.

Keywords: Corporate Governance. Windows of Events. Janelas de eventos. News.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Adriano Antonelli, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Doutorando em Contabilidade no Programa de Pós-Graduação de Contabilidade (PPGCONT) na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Mestre em Contabilidade e Finanças pela UFPR. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Câmpus Pato Branco (UTFPR). Bacharel em Informática pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Especialista em Desenvolvimento para Ambiente de Internet utilizando Orientação a Objetos, Java e Banco de Dados pela UTFPR. Experiência nas áreas de Tecnologia da Informação e Ciências Contábeis, com ênfase em contabilidade gerencial, sistemas de informações, análise financeira, ensino em contabilidade, implantação de sistemas de informação e programação Java. Perito Judicial há mais de cinco anos de atuação em causas cíveis.
Ademir Clemente, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Pós-doutorado pela COPPE/Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012) e pela University of London (1989). Doutor em Engenharia de Transportes pela COPPE/UFRJ (1982). Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ (1977). Graduado em Economia e Engenharia pela Universidade Federal do Paraná (1974, 5). Atualmente é Vice-Diretor do Setor de Ciências Sociais Aplicadas da UFPR. Líder do Grupo de Pesquisa Indicadores Econômicos Financeiros e Sociais.tirar visto
Romualdo Douglas Colauto, Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Pós-doutor em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP (2013). Doutor e Mestre em Engenharia de Produção na Área de Gestão de Negócios pela UFSC (2005); Graduado em Ciências Contábeis pela Faculdade Estadual de Ciências Econômicas (1993). Graduado em Letras pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Jandaia do Sul (1998). Atualmente é Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade da UFPR – Mestrado e Doutorado. Editor Adjunto da Revista Repec do Conselho Federal de Contabilidade. Líder do Grupo de Pesquisa em Contabilidade Financeira.tirar visto

Referências

ANTONELLI, R. A. et al. Adesão e Migração aos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa: Investigação da Janela do evento. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 19, n. 1, p. 23-48, 2016.

BALL, R.; BROWN, P. An empirical evaluation of accounting numbers. Journal of Accounting Research, v. 6, i. 2, p. 159-178, 1968.

BATISTELLA, F. D. et al. Retornos de Ações e Governança Corporativa: Um Estudo de Eventos. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 4., 2014, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2014.

B3 – BRASIL, BOLSA, BALCÃO. 2015. Disponível em: <http://www.bmfbovespa.com.br>. Acesso em: 02 nov. 2015.

BERLE, A. A.; MEANS, G. C. A moderna sociedade anônima e a propriedade privada. In: AZEVEDO, D. A. Os Economistas. Rio de Janeiro: Abril Cultural, 1984.

BERNARDINHO, F. F. M. et al. Governança Corporativa e o valor da firma: um estudo de empresas brasileiras do setor elétrico. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa (RECADM), v. 13, n. 2, p. 185-202, 2014.

BOVESPA opera em forte alta no final da semana. G1, 04 mar. 2016. Disponível em: <http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2016/03/bovespa-cotacao-de-04-03-16.html>. Acesso em: 09 mar. 2016.

CADBURY. Report of the Committee on the Financial Aspects of Corporate Governance. London: GEE, 1992. Disponível em: <http://www.ecgi.org/codes/documents/cadbury.pdf>. Acesso em: 02 nov. 2015.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Adesão aos níveis diferenciados de governança corporativa (NDGC), criação de valor e liquidez: evidências empíricas. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP, 16., Fortaleza, 2006. Anais... Fortaleza: ABEPRO, 2006.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. A adoção de práticas diferenciadas de governança corporativa beneficia o acionista e aumenta a liquidez acionária? Evidências empíricas do mercado brasileiro. Revista de Gestão da USP – REGE, v. 17, n. 2, p. 189-208, 2010.

CAMARGOS, M. A.; BARBOSA, F. V. Estudo de eventos: teoria e operacionalização. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 10, n. 3, 2003.

CAMPBELL, J. Y.; LO, A. W.; MACKINLAY, A. C. The econometrics of financial markets. 2. ed. New Jersey: Princeton University Press, 1997.

CARDOSO, R. L.; MARTINS, V. A. Hipótese de Mercado Eficiente e Modelo de Precificação de Ativos Financeiros. In: IUDÍCIBUS, S. D.; LOPES, A. B. (Org.). Teoria avançada da contabilidade. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

CARLESSO NETO, O. Retorno e Risco das Carteiras de Governança Corporativa no Mercado de Capitais Brasileiro: uma análise multiperíodo. 2014. 156 p. Dissertação (Mestrado em Administração)–Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, 2014.

CARVALHO, A. G. Governança Corporativa no Brasil em Perspectiva. Revista de Administração da USP (RAUSP), v. 37, n. 3, p. 19-32, 2002.

CARVALHO, A. G.; PENNACCHI, G. G. Can a stock exchange improve corporate behavior? Evidence from firms' migration to premium listings in Brazil. Journal of Corporate Finance, v. 18, i. 4, p. 883-903, 2012.

CATAPAN, A.; COLAUTO, R. D. Governança corporativa: uma análise de sua relação com o desempenho econômico-financeiro de empresas cotadas no Brasil nos anos de 2010-2012. Contaduría y Administración, v. 59, n. 3, p. 137-164, 2014.

CLEMENTE, A. et al. O mercado brasileiro precifica a adesão e a migração aos níveis diferenciados de Governança Corporativa? Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v. 11, n. 2, p. 140-152, 2014.

COASE, R. H. The nature of the firm. Econômica, v. 4, n. 16, p. 386-405, 1937.

COLOMBO, J. A.; GALLI, O. C. Governança corporativa no Brasil: Níveis de governança e rendimentos anormais. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, v. 9, n. 4, p. 26-37, 2010.

COMERLATO, G. M. B.; TERRA, P. R. S.; BRAGA, L. O. A reação do mercado acionário brasileiro às novas regras de governança corporativa da BOVESPA – um estudo empírico sobre o Nível 1. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 9., 2002. São Paulo. Anais... São Paulo: Associação Brasileira de Custos, 2002.

CORRADO, C. J. Event studies: A methodology review. Accounting & Finance, v. 51, i. 1, p. 207-234, 2011.

COSTA, A. R.; CAMARGOS, M. A. Análise Empírica da Adesão aos Níveis Diferenciados de Governança Corporativa da Bovespa sobre o Retorno dos Acionistas. Revista de Gestão USP, v. 32, n. 1, p. 31-42, 2006.

CUTLER, D. M.; PORTEBA, J. M.; SUMMERS, L. H. What moves stock prices? Journal of Portifolio Management, v. 15, n. 3, 1989.

DENIS, D.; McCONNEL, J. International corporate governance. Journal of Financial and Quantitative Analysis, v. 38, n. 1, p. 1-36, 2003.

DIAS, P. Dólar cai e Bolsa tem forte alta com expectativa sobre impeachment. Estadão, 03 dez. 2015. Disponível em: <http://economia.estadao.com.br/noticias/mercados,abertura-de-impeachment-contra-dilma-anima-investidores-e-empresas-estatais-disparam,10000003739>. Acesso em: 09 mar. 2016.

DOLLEY, J. C. Characteristics and procedure of common stock split-ups. Harvard Business Review, v. 11, p. 316-326, 1933.

FAMA, E. F. Efficient Capital Markets: A review of theory and empirical work. The Journal of Finance, v. 25, i. 2, p. 383-417, 1970.

FAMA, E. F. et al. The adjustment of stock prices to new information. International Economic Review, v. 10, i. 1, p. 1-21, 1969.

GUJARATI, D. N. Econometria Básica. 3. ed. São Paulo: Pearson Makron Books, 2010.

JENSEN, M.; MECKLING, W. Theory of the firm: managerial behavior, agency cost and ownership structure. Journal of Financial Economics, v. 3, i. 4, 305-360, 1976.

LAMOUNIER, W. M.; NOGUEIRA, E. M. Estudo de Eventos: Procedimentos e Estudos Empíricos. In: SEMINÁRIO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS – UM ENFOQUE ACADÊMICO NA REALIDADE EMPRESARIAL, 2., 2005, Curitiba. Anais... Curitiba, 2005.

LEAL, R. P. C.; CARVALHAL-DA-SILVA A. L. Corporate governance and value, in Brazil (and in Chile). Inter-American Development Bank, Latin American Research Network. Research Network, Working Paper, 2005.

LEAL, R. P. C.; CARVALHAL-DA-SILVA, A. L. Corporate governance index, firm valuation and performance in Brazil. Rio de Janeiro: COPPEAD/UFRJ, 2004.

LIMA, I. S.; MALACRIDA, M. J. C. Um Estudo da Eficiência Informacional do Mercado Acionário Brasileiro. Revista de Informação Contábil, v. 2, n. 1, 1-18, 2008.

MACKINLAY, A. C. Event studies in economics and finance. Journal of Economic Literature, Nashville: American Economic Association, v. 35, i. 1, 1997.

MARQUES, V. A. et al. Relação entre Níveis de Governança, Política de Dividendos, Endividamento e Valor das Empresas Brasileiras. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, v. 3, n. 2, p. 4-26, 2015.

MICHALISCHEN, F. Evidências da migração de empresas de capital aberto para os níveis diferenciados de governança corporativa da Bovespa: um estudo de eventos. 2008. 166 p. Dissertação (Mestrado em Administração – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

NAKAYASU, G. N. O impacto do anúncio e da adesão das ações aos níveis diferenciados de governança corporativa no Brasil. 2006. 134 p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

NEVES, L. C.; LEMES, S. Efeitos no retorno e na liquidez média das ações de empresas que emitiram ADRs na Nyse e das que aderiram ao Novo Mercado. Revista Universo Contábil, v. 5, n. 3, p. 24-42, 2009.

NISHI, L. F. Adesão aos níveis de Governança Corporativa da Bovespa: Um Estudo de Evento. 2003, 119 p. Dissertação (Mestrado em Economia)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

ORGANISATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Principles of Corporate Governance, 2004. Disponível em: <http://www.oecd.org>. Acesso em: 09 abr. 2015.

PIRES, M. A. ADRs e Governança Corporativa: um estudo de eventos sobre o comportamento das ações negociadas no Brasil. 2006. 215 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) – Fundação Instituto Capixaba de Pesquisas em Contabilidade, Economia e Finanças, Vitória: FUCAPE, 2006.

RODRIGUES, M. M. S. et al. Estudo Comparativo das Empresas do Setor Energético que Aderiram a Níveis Diferenciados de Governança Corporativa. Revista Economia e Gestão (E&C), v. 15, n. 38, p. 29-59, 2015.

SANTOS, D. F. et al. Governança Corporativa: o preço das ações tem melhores resultados com a inclusão das companhias da BOVESPA no IGC? In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 1., 2013, Ponta Porã. Anais... Ponta Porã: UEMS, 2013.

SILVA, C. A. T.; CARVALHO, C. C.; NUNES, D. M. S. O Que Move o Preço da Ação? Uma Abordagem sobre a Influência das Notícias no Mercado Acionário. REUNIR – Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, v. 2, n. 3, p. 1-13, 2012.

SILVA, C. C. S.; MARTINS, O. S. Valor e Práticas de Governança Corporativa das Empresas Listadas na BM&FBovespa. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 5, n. 3, p. 26-41, 2015.

SIRQUEIRA, A. B.; KALATZIS, A. E. G. Boas Práticas de Governança Corporativa e Otimização de Portfólio: Uma Análise Comparativa. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 34., 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPEC, 2006.

SOUZA, E. M.; MARCON, R. Desempenho econômico e de mercado das empresas conforme sua classificação nos níveis de Governança Corporativa. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – ENEGEP, 16., 2006, Fortaleza. Anais... Fortaleza: ABEPRO, 2006.

VILHENA, F. A. C.; CAMARGOS, M. A. Governança Corporativa, Criação de Valor e Desempenho Econômico-Financeiro: Evidências do Mercado Brasileiro com dados em Painel, 2005-2011. Revista de Gestão – REGE, v. 22, n. 1, p. 77-96, 2015.

WILLIAMSON, O. E. Comparative Economic Organization: The Analysis of Discrete Structural Alternatives. Administrative Science Quarterly, v. 36, i. 2, p. 269-296, 1991.

Publicado
23-04-2018
Como Citar
Antonelli, R. A., Clemente, A., & Colauto, R. D. (2018). Notícias do mercado de capitais e janelas de eventos para adesões e migrações aos NDGCs. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 17(1), 245-282. https://doi.org/10.18593/race.v17i1.12764