Análise dos custos ambientais relacionados com a gestão de resíduos em indústrias químicas

  • Margareth Aparecida Moraes Universidade FEEVALE
  • Vanessa Theis Universidade FEEVALE
  • Margarete Blume Vier Universidade FEEVALE
  • Dusan Schreiber Universidade FEEVALE

Resumo

Resumo

 

Com a existência de um limite entre o esgotamento dos recursos naturais e do crescimento econômico, evidencia-se a necessidade de encontrar meios para compatibilizar a conservação ambiental e o crescimento econômico. Nesse cenário, desponta a gestão ambiental, que visa reduzir os impactos causados ao meio ambiente advindos das atividades econômicas das empresas. Cumpre destacar que a geração de resíduos se apresenta como aspecto indissociável do processo industrial, que demanda investimentos para a sua adequada destinação final. Nesse contexto, o objetivo com este trabalho foi analisar os custos ambientais relacionados com a gestão de resíduos em indústrias químicas localizadas na região metropolitana de Porto Alegre. Os dados foram coletados por meio de uma pesquisa survey com gestores de 36 empresas da unidade de análise. As evidências coletadas facultaram a constatação de que os resíduos representam a maior parte dos passivos ambientais nas empresas investigadas. Além disso, grande parte dos respondentes declarou que nas empresas que desenvolvem suas atividades, os passivos são tratados por meio da comercialização dos resíduos gerados pelo processo produtivo, a fim de obter receita adicional. De acordo com 24 respondentes, os resíduos sólidos gerados em um processo produtivo são reaproveitados na produção de outro produto, e os gestores que responderam que não conseguem sequer gerar receita adicional, via comercialização de resíduos, tampouco aproveitar resíduos na fabricação de outro produto, alegaram dificuldade operacional para viabilizar o referido modelo, ou falta de organização interna para mapear os resíduos sólidos gerados no processo.

Palavras-chave: Gestão de resíduos. Custos ambientais. Indústria química.

 

Abstract

 

With the existence of a limit between the exhaustion of natural resources and the economic growth, it is highlighted the need to find ways to reconcile environmental conservation and economic growth. In this scenario, comes up environmental management, which aims to reduce the impacts to the environment arising from the economic activities of enterprises. It should be noted that the generation of waste is presented as an inseparable aspect from the manufacturing process, which requires investments for its proper disposal. In this context, the aim of this study was to analyze the environmental costs related to waste management in chemical industries located in the metropolitan area of Porto Alegre. The data were collected through a survey research with managers of 36 companies unit analysis. Evidence collected provided the realization that the waste represent most of the environmental damage in the investigated companies. In addition, most respondents stated that in companies that develop their activities, liabilities are treated through the marketing of waste generated by the production process in order to obtain additional revenue. According to 24 respondents, the solid waste generated in a production process are reused in the production of another product, and the managers who responded that they cannot even generate additional revenue via marketing waste, either take advantage of waste in the manufacture of another product, alleged operational difficulty to enable that model, or lack of internal organization to map the solid waste generated in the process.

Keywords: Wastes. Environmental economics. Chemical industry.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margareth Aparecida Moraes, Universidade FEEVALE
Mestre em Qualidade Ambiental, Pós-Graduada em Auditoria e Perícia, Bacharel em Ciências Contábeis, Formação Pedagógica, todos pela Universidade FEEVALE. Docente na Universidade FEEVALE e Membro Junta de Recursos Fiscais da PMNH.
Vanessa Theis, Universidade FEEVALE
Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Qualidade Ambiental na Universidade FEEVALE. Mestre em Qualidade Ambiental e Bacharela em Administração de Empresas pela mesma instituição.
Margarete Blume Vier, Universidade FEEVALE
Estudante de Ciências Contábeis e Bolsista de Iniciação Científica da Universidade Feevale.
Dusan Schreiber, Universidade FEEVALE
Doutor em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor e pesquisador do Programa de Pós Graduação em Qualidade Ambiental e graduação em Administração na Universidade FEEVALE.

Referências

ABIQUIM - Associação Brasileira da Indústria Química. Desempenho da Indústria Química Brasileira, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://www.abiquim.org.br/pdf/livreto-de-dados-2015-paginas.pdf>. Acesso em: 14 jun 2016.

BELL, J. Como realizar um projeto de investigação: um guia para pesquisa em ciências sociais e da educação. 4. ed. Lisboa: Gradiva, 2008. 245 p.

BONIFÁCIO, M. A.; CAMPOS, F.C.; TACHIBANA, W. K. Manutenção industrial: uma estratégia para redução do passivo ambiental. Publicado em: 2003. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/3Es/3es_2003/2003_3ES12.pdf>. Acesso em: 13 ago. 2016.

BRASIL. Lei Nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> Acesso em:13 ago. 2016.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011. 162 p.

FIERGS – Federação das Indústrias do estado do Rio Grande do Sul.Cadastro Industrial do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Unidade de Estudos Técnicos, Sistema FIERGS, 2013. CD-ROM.

FREITAS, J.L.; PANDOLFO, A.; BORDIGNON, S.; KUREK, J. Custo ambiental: uma abordagem sobre o conceito e sua aplicação em uma indústria no processo de microfusão de aço. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 14. Anais... ABCUSTOS, João Pessoa, 2007.

GIOVINAZZO, R. A. Modelo de Aplicação da Metodologia Delphi pela Internet: Vantagens e Ressalvas. Revista Administração Online. FECAP. São Paulo, v. 2, n. 2, abr./jun. 2001. Disponível em <http://www.fecap.br/adm_online/ art22/renata.htm>. Acessoem: 27 jul. 2014.

HODGE, M.; OCHSENDORF, J.; FERNÁNDEZ, J. Quantifying potential profit from material recycling: a case study in brick manufacturing. JournalofCleanerroduction, v.18, n.12, p. 1190- 1199, 2010.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Caderno de Diagnóstico: Resíduos Sólidos Industriais. 2012. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/relatoriopesquisa/121009_relatorio_residuos_solidos_urbanos.pdf>. Acesso em:13 ago. 2016.

LEONARDO, V. S. Um estudo sobre os gastos ambientais presentes na contabilidade de indústrias químicas brasileiras. Contabilidade Vista & Revista, Belo Horizonte, v. 17, n. 2, pp. 89-109, abr./jun. 2006.

LEONE, G. S. G.; LEONE, R. J. G. Curso de contabilidade de custos. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MOURA, L. A. A. Qualidade & Gestão Ambiental. 4. ed. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2004.

MOURA, L. A. A. Economia ambiental: gestão de custos e investimentos. 3. ed. São Paul: Juarez de Oliveira, 2006.

NAIME, R. Diagnóstico ambiental e sistemas de gestão ambiental: incluindo a atualização da série ISO 9000 e suas NBR 14001/2004 e NBR ISO 19011/2002.Novo Hamburgo: Feevale, 2005.

PAULELLA, E.D.; SCAPIM C.O. A gestão dos resíduos sólidos urbanos. Campinas, Secretaria de Serviços Públicos, Secretaria da Administração, 1996.

PERIN, M. G. A Relação entre orientação para mercado, aprendizagem organizacional e performance. 2001. 194 f. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-graduação em Administração de Empresas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

RIBEIRO, M.S. Contabilidade ambiental. São Paulo: Saraiva, 2006.

SANCHES, C. S. Mecanismos de interiorização dos custos ambientais na indústria: rumo a mudanças de comportamento. Revista de Administração de Empresas, v. 37, n. 2, pp. 56-67. Abr./Jun.1997.

SANTOS, C.; STEVENS, D.; GONÇALVES, C. V. Caracterização e gerenciamento de resíduos sólidos em uma indústria alimentícia. Disponível em: <https://www.univates.br/tecnicos/media/artigos/Caroline _Sartori_dos_Santos_Debora_Stevens_e_Catia_Viviane_Goncalves.pdf>. Acesso em: 20 jan. 2016.

SAIDELLES, A. P. F.[et al.]. Gestão de resíduos sólidos na indústria de beneficiamento de arroz. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, RS, v. 5, n. 5, pp.904-916, 2012.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Critério de Classificação de empresas: EI - ME - EPP. Disponível em: <http://www.sebrae-sc.com.br/leis/default.asp?vcdtexto=4154> Acesso em: 02 jul. 2014.

SILVA, B. A. Contabilidade e meio ambiente: considerações teóricas e práticas sobre o controle dos gastos ambientais. São Paulo:Annablume, 2009.

TINOCO, J. E.P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2011.

WAKIM, V. R.; WAKIM, E. A. M. Perícia contábil e ambiental: fundamentação e prática. São Paulo: Atlas, 2012.

WEITZ, Keith. A. [et al.]. The impact of municipal solid waste management on greenhouse gas emissions in the United States. Journal of the Air, Waste Management Association, v. 52, n. 9, pp. 1000-1011, 2002.

WRIGHT, J. T. C.; JOHNSON, B. B.; BIAZZI, J.L. O uso da técnica Delphi na elaboração de cenários. São Paulo, PETROBRÁS, 1991. 31p.

Publicado
30-08-2017
Como Citar
Moraes, M. A., Theis, V., Vier, M. B., & Schreiber, D. (2017). Análise dos custos ambientais relacionados com a gestão de resíduos em indústrias químicas. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 16(2), 505-522. https://doi.org/10.18593/race.v16i2.12475