O processo de sucessão em diferentes combinações de gênero: um estudo comparativo de casos em empresas familiares de Monte Carmelo, MG

  • Andrea Costa van Herk Vasconcelos Universidade Federal de Uberlândia
  • Márcia Freire de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia
  • Vivian Duarte Couto Fernandes Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Neste artigo teve-se como objetivo analisar os desafios enfrentados por sucessores no processo de sucessão em empresas familiares, considerando diferentes combinações de gênero. A pesquisa é aplicada, qualitativa e exploratória, sendo um estudo comparativo de casos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade, estruturadas, em seis empresas da Cidade de Monte Carmelo, MG, e utilizou-se de análise de conteúdo para o tratamento dos dados. Os resultados apontam que nas combinações sucessor/sucedido (pai/filho – pai/filha – mãe/filho – mãe/filha), alguns pontos são comuns: conflitos entre os membros, falta de planejamento, ideias de impotência por parte dos sucedidos e, em contrapartida, muito gosto pelos negócios. Na gestão conjunta (sucedido/sucessor), os conflitos são contundentes em que o sucedido é do sexo masculino (pai/filho e pai/filha). Na efetivação do processo sucessório, as mulheres/irmãs são colocadas à parte quando os sucedidos/sucessores são do sexo masculino (pai/filho) e vice-versa, os homens/irmãos são colocados à parte quando da combinação mãe/filha. Por fim, sucessores homens não necessitam provar suas capacidades perante os sucedidos/sucedidas (pai/filho e mãe/filho), enquanto para as sucessoras essa é uma questão essencial (pai/filha e mãe/filha).

Palavras-chave: Empresas familiares. Processo sucessório. Gênero.

 

Abstract 

In this article, the objective was to analyze the challenges faced by successors in the succession process in family businesses, considering different gender combinations. The research is applied, qualitative and exploratory, being a comparative case study. Data were collected through in-depth structured interviews at six companies in Monte Carmelo City, MG, and content analysis was used for the data treatment. The results show that in the successor/successed combinations (father/son – father/daughter – mother/son – mother/daughter), there are similarities: conflicts among members, lack of planning, disability feeling on successors despite the business passion. In joint management (sucessed/successor), there are hard conflicts when the sucessed is male (father/son and father/daughter). In effecting the succession process, women/sisters are set apart when sucessed/successors are male (father/son) and vice versa, men/brothers are set apart when there is a mother/daughter combination. Finally, male successors do not need to prove their abilities to succeed (father/son and mother/son), but in women successors this is an essential issue (father/daughter and mother/daughter).

Keywords: Family businesses. Succession process. Gender.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Costa van Herk Vasconcelos, Universidade Federal de Uberlândia
Docente da FAGEN - Faculdade de Gestão e Negócios - UFU, atuando com as disciplinas: empreendedorismo, marketing e administração geral. Mestre em Administração (2011) - Universidade Federal de Uberlândia - linha de pesquisa Organização e Mudança. Pós-Graduação - MBA em Gestão Empresarial (2003) - FGV RJ. Pós-Graduação em Administração de RH (1998) - Faculdade de Ciências Gerenciais da UNA. Graduação em Administração de Empresas (1994) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Interesse nas áreas: ensino em administração, empreendedorismo, organizações, gestão de pessoas, gênero, terceiro setor.
Márcia Freire de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia
Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Uberlândia (1997), mestrado em Engenharia de Produção (São Carlos) pela Universidade de São Paulo (2002), Dea Sciences de Gestion Option Management - Université Pierre Mendes France Ecole Superieure Des Affaires (2003) , doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de São Carlos (2008) e pós-doutorado em Administração pela Faculdade de Economia e Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo (2013). Atualmente é professora Adjunta da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Pequenas Empresas, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão de pequenas empresas e empresas familiares, inovação, empreendedorismo e aglomerações produtivas.
Vivian Duarte Couto Fernandes, Universidade Federal de Uberlândia
Mestre em Administração (2012), graduada em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Uberlândia (2006) e MBA em Gestão Empresarial pela FGV - Fundação Getúlio Vargas (2008). Atuou como gerente de planejamento, analista financeira e como professora de inglês. Atualmente é professora na área de Gestão de Pessoas da Universidade Federal de Uberlândia. Tem interesse de pesquisa nas áreas de empreendedorismo, sustentabilidade, gestão de micro e pequenas empresas, e empresas familiares.

Referências

BARBIERI, E. M.A batalha das herdeiras na empresa familiar. Porto Alegre: Sagra, 1997.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 2ª reimp. da 1ª edição de 2011. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G (Ed.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis:Vozes, 2002. p. 189 – 217.

CAMPOS, L. J; MAZZILLI, C. Análise do processo sucessório em empresa familiar: um estudo de caso. In: Encontro da Associação Nacional de Pós- Graduação em Administração, 22; 1998, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 1998. CD-ROM.

CATER III., J.J.; KIDWELL, R.E. Function, governance, and trust in successor leadership groups in family firms. Journal of Family Business Strategy. Article in press. 12 p. 2013. Disponível em:Acesso em 08 ago. 2014.

CATER III, J. J.; KIDWELL, R.; CAMP, K. M. Sucessor Team Dynamics in Family Firms. Famiy Business Review, v. 29, n. 3, p. 301-326, 2016.

CONSOLI, M. A. ; MARTINELLI, D. P. . Administração de Empresas Familiares. SEMEAD - Seminários de Administração, 3, 1998, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP, 1998.

DAVEL, E.; COLBARI, A. Organizações familiares: por uma introdução a sua tradição, contemporaneidade e multidisciplinaridade. Revista Organizações & Sociedade, Salvador, v. 7, n. 18, p. 45-64. 2000.

DAVEL, E.; COLBARI, A. Organizações familiares: desafios, provocações e contribuições para a pesquisa organizacional. In: Encontro da Associação Nacional de Pós- Graduação em Administração, 27º, 2003, Atibaia. Anais... , Rio de Janeiro: ANPAD, 2003. CD-ROM.

DONNELEY, R. G. A empresa familiar. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 7, n. 23, abr./jun., p. 161-198. 1967. (Publicado originalmente na Harvard Business Review em 1964.)

FLORES JR., J.E.; GRISCI, C.L.T. Dilemas de pais e filhos no processo sucessório de empresas familiares. R. Adm, São Paulo, v. 47, n. 2, abr../maio/jun., p. 325-337. 2012.

GERSICK, K. E., et al. De Geração para Geração: ciclos de vida das empresa familiares. 4. ed. Rio de Janeiro: Negócio, 1997.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4º ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GRZYBOVSKI, D.; TEDESCO, J. C. Empresa familiar X competitividade: tendências e racionalidades em conflito. Revista Teoria e Evidência Econômica, Passo Fundo, v. 6, n. 11, p. 37-68, nov. 1998.

GRZYBOVSKI, D. O administrador na empresa familiar: uma abordagem comportamental. Passo Fundo: UPF, 2002.

HABERMAN, H.; DANES, S.M. Father-daughter and father-son family business management transfer comparision: family FIRO model application. Family Business Review, Thousand Oaks, v.20, n.2, p. 163-184, 2007.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades @. Disponível em: <http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=314310&search=minas-gerais|monte-carmelo|infograficos:-informacoes-completas> Acesso em 25 abr. 2015.

LODI, J. B. Sucessão e conflito na empresa familiar. São Paulo: Pioneira, 1987.

_________. A empresa familiar. 5ed. São Paulo. Pioneira: 1998.

__________. Fusões e aquisições: o cenário brasileiro. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

MACHADO, H.V. Sucessão familiar e gênero: implicações para estudos sobre empresas familiares. In: EGEPE – ENCONTRO DE ESTUDOS SOBRE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE PEQUENAS EMPRESAS. 3. 2003, Brasília. Anais... Brasília: UEM/UEL/UnB, 2003, p. 562-573.

MACHADO, R.M.C. ; WETZEL, U.; RODRIGUES, M.E. A experiência de sucessão para herdeiras de empresas familiares do Rio de Janeiro. Cadernos EBAPE.BR, v.6, n.3, set. 2008. Disponível em: <http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/viewFile/5086/3820> Acesso em 03 nov. 2014.

MASSIS, A.; SIEGER, P.; CHUA, J. H.; VISMARA, S. Incumbent’s Attitude Toward Intrafamily Sucession: An Investigation of Its Antecedents. Family Business Review, v. 29, n.3, p. 278-300, 2016.

MUSSOLINO, D; CALABRÒ, A. Paternalistic leadership in family firms: Types and implications for intergenerational succession. Jounal of Family Business Strategy. 2013. Disponível em <http://dx.doi.org/10.1016/j.jfbs.2013.09.003> Acesso em 10 abr 2014.

OTTEN-PAPPAS, D. I. M. The female perspective on family business successor commitment. Jounal of Family Business Management, n. 3, v. 1, p. 8-23, 2013.

OVERBEKE, K. K.; BILIMORIA; D.; PERELLI, S. The dearth of daughter successors in family businesses: Gendered norms, blindness to possibility, and invisibility. Journal of Family Business Strategy, n. 4, p. 201-212, 2013.

SCHEFFER, A.B.B. Fatores dificultantes e facilitadores ao processo de sucessão familiar. Revista de Administração. São Paulo, v. 30, p.80-90, 1995.

SILVA, R. G. et. al. Conatus e o processo sucessório: limites e possibilidades à continuidade da empresa familiar. In: Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação em Administração, 37º; 2013, Rio de Janeiro. Anais..., Rio de Janeiro: ANPAD, 2013. CD-Rom.

SILVA, E. L. ; MENEZES, E. M. Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. 4ª ed. Rev. Florianópolis : UFSC, 2005.

SIMON, A.; MARQUES, P.; BIKFALVI, A.; MUÑOZ, M. D. Exploring value differences across family firms: The influence of choosing andmanaging complexity. Journal of Family Business Strategy, n.3, p. 132-146. 2012.

STAMM, I.; LUBINSKI, C. Crossroads of family business research and firm demography: A critical assessment of family business survival rates. Journal of Family Business Strategy, n.2, p. 117-127. 2011.

ST-CYR, L.; RICHER, F. La planification du processus de transmission dans les PME québécoises. Revue Internationale P.M.E, v. 18, n. 3-4. 2005.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, Atlas, 2007.

VERA, C. F.; DEAN, M. A.An Examination of the Challenges Daughters face in Family Business Succession.Family Business Review, v. 23, n. 4, p. 321-345, December. 2005.

VOZIKIS, G. S.; WEAVER, K. M.; GIBSON, B..Family business succession: emphasis on the family not the business. Indian Journal of Economics & Business, special issue, 2009, p. 139-153.

WRIGHT A., M.; KELLERMANNS, F. W. Family firms: A research agenda and publication guide. Journal of Family Business Strategy, n. 2, p. 187-198. 2011.

YIN, R.K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4.ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Publicado
23-03-2017
Como Citar
van Herk Vasconcelos, A. C., de Oliveira, M. F., & Fernandes, V. D. C. (2017). O processo de sucessão em diferentes combinações de gênero: um estudo comparativo de casos em empresas familiares de Monte Carmelo, MG. RACE - Revista De Administração, Contabilidade E Economia, 16(1), 203-226. https://doi.org/10.18593/race.v16i1.11992