Avaliação da saúde mental de policiais militares

  • Liliane Neris da Silva UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Scheila Beatriz Sehnem UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Resumo

A saúde mental é um fator determinante para o bem-estar do indivíduo, visto que está associada aos aspectos psíquicos do ser humano. No âmbito do trabalho, a saúde mental se torna um tema significativo, pois, se prejudicada, pode debilitar o desempenho do trabalhador no quesito profissional e nos diversos aspectos da vida pessoal. Nesse sentido, no presente estudo buscou-se avaliar a saúde mental de policiais militares quanto à depressão, ansiedade, desajustamento psicossocial, vulnerabilidade, estresse psíquico, desejo de morte, desconfiança no próprio desempenho, distúrbios do sono e distúrbios psicossomáticos. Na pesquisa utilizou-se entrevista semiestruturada para traçar o perfil sociodemográfico e foram aplicados os testes Escala Fatorial de Neuroticismo (EFN) e Questionário de Saúde Geral de Goldberg (QSG) para avaliar a saúde mental dos sujeitos. De acordo com os resultados obtidos, percebeu-se que os policiais entrevistados apresentaram traços de frieza emocional, estrito cumprimento às regras sociais, falta de motivação, baixo nível de autocrítica, passividade, dificuldade em dar-se conta de seus problemas e instabilidade emocional; eles apresentaram também pontos positivos, como ausência de desejo de morte e ausência de distúrbios psicossomáticos. Conclui-se que a saúde mental dos sujeitos pesquisados apresenta algumas fragilidades, que podem ter sido adquiridas ao longo do desempenho das atividades, em virtude do caráter e das especificidades da profissão, bem como os valores positivos supramencionados podem estar relacionados às experiências profissionais e/ou às características individuais dos sujeitos.

Palavras-chave: Saúde mental. Policiais. Saúde do trabalhador.

Referências

ALVES, Joatã Soares Coelho; BENDASSOLLI, Pedro Fernando; GONDIM, Sônia Maria Guedes. Trabalho emocional e burnout: um estudo com policiais militares. Avances en Psicología Latinoamericana, v. 35, n. 3, p. 459-472, 2017.

ANDRADE, Edson Ribeiro; SOUZA, Edinilsa Ramos de; MINAYO, Maria Cecília S. Intervenção visando a autoestima e qualidade de vida dos policiais civis do Rio de Janeiro. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 275-285, 2009.

BARBOSA, Valquiria Farias Bezerra et al. O cuidado em saúde mental no Brasil: uma leitura a partir dos dispositivos de biopoder e biopolítica. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 40, n. 108, p. 178-189, 2016. Disponível em: <https://www.scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/sdeb/v40n108/0103-1104-sdeb-40-108-00178.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Paris: Capa de Edições, 1977.

BERNARDO, Valdeni Manoel et al. Atividade física e qualidade de sono em policiais militares. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Porto Alegre, v. 40, n. 2, p. 131-137, jun. 2018. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32892018000200131&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 20 ago. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de procedimentos para serviço da saúde: doenças relacionadas ao trabalho. Série A - Normas e Manuais Técnicos, n. 114. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2001.

CALAZANS, Márcia Esteves de. Missão prevenir e proteger: condições de vida, trabalho e saúde dos policiais militares do Rio de Janeiro. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 1, n. 26, p. 206-211, 2010.

CAMPOS, Eugênio P. Suporte social e família. In: MELLO FILHO, Julio de (Org.). Doença e família. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p. 141-161.

CASTRO, Maria Cristina d'Avila de; CRUZ, Roberto Moraes. Prevalência de transtornos mentais e percepção de suporte familiar em policiais civis. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 35, n. 2, p. 271-289, jun. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141498932015000200271&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 17 ago. 2018.

COELHO-ALVES, Joatã Soares; BENDASSOLLI, Pedro Fernando; GUEDES-GONDIM, Sônia Maria. Trabalho emocional e burnout: um estudo com policiais militares. Av. Psicol. Latinoam., Bogotá, v. 35, n. 3, p. 459-472, dez. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S179447242017000300459&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 ago. 2018.

COSTA, Adriana da Câmara; ESTEVAM, Ionara Dantas. Depressão em policiais militares: uma possível decorrência das atividades laborais. 2014. Disponível em: <https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-da-saude/depressao-em-policiais-militares-uma-possivel-decorrencia-das-atividades-laborais>. Acesso em: 19 ago. 2018.

DE LIZ, Carla Maria et al. Características ocupacionais e sociodemográficas relacionadas ao estresse percebido de policiais militares. Revista Cubana de Medicina Militar, Ciudad de la Habana, v. 43, n. 4, p. 467-480, dic. 2014. Disponível em: <http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S013865572014000400007&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 17 ago. 2018.

ESTEVES, João Victor Del Conti et al. Caracterização da condição física e fatores de risco cardiovascular de policiais militares rodoviários. Rev. Anda lMed Deporte, Sevilla, v. 7, n. 2, p. 66-71, jun. 2014. Disponível em: <http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S188875462014000200005&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 17 ago. 2018

FERREIRA, Thayane Pereira da Silva et al. Produção do cuidado em Saúde Mental: desafios para além dos muros institucionais. Interface, São Paulo, v. 21, n. 61, 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141432832017000200373&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 10 abr. 2018.

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ. Polícia Militar. Disponível em: <http://www.pmpr.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=1331>. Acesso em: 17 ago. 2018.

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS. Polícia Militar. 2018. Disponível em: <https://www.pm.to.gov.br/servicos/policiamento/com-radio-patrulha/>. Acesso em: 17 ago. 2018.

GUEDES, Ariane da Cruz et al. A mudança nas práticas em saúde mental e a desinstitucionalização: uma revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, Pelotas, v. 12, n. 3, p. 547-553, 2010. Disponível em: <http://www.fen.ufg.br/revista/v12/n3/pdf/v12n3a19.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2018.

GUEST, Kristi Carter; BIASINI, Fred J. Middle childhood, poverty, and adjustament: Does social support have an impact? Psychology in the School, v. 38, i. 6, p. 549-560, 2001.

HUTZ, Claudio S.; NUNES, Carlos Henrique S. S. Escala Fatorial de Ajustamento Emocional/Neuroticismo: EFN. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

IBGE. Dicionário Demográfico Multilíngue. Rio de Janeiro: IBGE, 1969.

LIMA, Fabíola Polo de; BLANK, Vera Lúcia Guimarães; MENEGON, Fabricio Augusto. Prevalência de Transtorno Mental e Comportamental em Policias Militares/SC, em Licença para Tratamento de Saúde. Psicologia: Ciência e Profissão, Florianópolis, v. 3, n. 35, p. 824-840, 2015.

LOPES, Emanuel Bruno; BRASIL, Glaucíria Mota. Mulheres na polícia: demarcação dos espaços de comando e relações assimétricas de poder. In: Fazendo gênero – diásporas, diversidades, deslocamentos. Florianópolis, 2010. p. 1-9.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SOUZA, Edinilsa Ramos de; CONSTANTINO, Patrícia. Riscos percebidos e vitimização de policiais civis e militares na (in) segurança pública. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 11, p. 2767-2779, 2007.

MOREIRA, Rosemeri. A participação de mulheres na construção da “Polícia Feminina” no Brasil - 1940/1950. In: JORNADA CINIG DE ESTUDIOS DE GÉNERO Y FEMINISMOS, 2009, La Plata. Anais... La Plata, 2009.

PASQUALI, Luiz et al. QSG: Questionário de Saúde Geral de Goldberg. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996.

PAULINO, Fábio Rodrigues; LOURINHO, Lídia Andrade. O adoecimento psicológico do policial militar do Ceará. Revista Trabalho e Sociedade, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 58-77, 2014.

PINHO, Vanessa Dordron de; FERNANDES, Conceição Santos; FALCONE, Eliane Mary de Oliveira. A influência da idade e da escolaridade sobre a experiência empática de adultos. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 1-10, 2011.

REBOUÇAS, Denise; LEGAY, Letícia Fortes; ABELHA, Lúcia. Satisfação com o trabalho e impacto causado nos profissionais de serviço de saúde mental. Revista Saúde Pública, v. 41, n. 2, p. 244-250, 2007.

RODRIGUES, Marcus Paulo Ruffeil. Gestão da Polícia Militar: a cultura institucional como agente limitador da construção de uma polícia cidadã. 2010. 93 p. Tese (Doutorado em Administração Pública e de Empresas)–Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2010.

SANTIN, Gisele; KLAFKE, Teresinha Eduardes. A família e o cuidado em saúde mental. Barbaroi, n. 34, p. 146-160, 2011. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010465782011000100009&lng=pt&nrm=iso>. ISSN 0104-6578>. Acesso em: 10 abr. 2018.

SELIGMANN-SILVA, Edith et al. O mundo contemporâneo do trabalho e a saúde mental do trabalhador. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 35, n. 122, p. 187-191, 2010.

SILVA, Elisa Alves da; COSTA, Ileno Izídio da. Saúde mental dos trabalhadores em saúde mental: estudo exploratório com os profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial de Goiânia/Go. Psicologia em Revista, v. 14, n. 1, p. 83-106, 2008.

SILVA, Jacqueline Carvalho da. Manutenção da ordem pública e garantia dos direitos individuais: os desafios da polícia em sociedades democráticas. Revista Brasileira de Segurança Pública, São Paulo, v. 8, p. 78-89, 2011.

SOUZA, Edinilsa Ramos de et al. Fatores associados ao sofrimento psíquico de policiais militares da cidade do Rio de Janeiro. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 7, p. 1297-1311, 2012. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0102311X2012000700008>. Acesso em: 10 set. 2017.

SOUZA, Edinilsa Ramos; MINAYO, Maria Cecília de Souza. Policial, risco como profissão: morbimortalidade vinculada ao trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, n. 4, p. 917-928, 2005.

SPODE, Charlotte Beatriz. Ofício de Oficial: Trabalho, Subjetividade e Saúde Mental na Polícia Militar. 2004. Dissertação (Mestrado em Psicologia)–Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/5366/000424905.pdf?sequence=1>. Acesso em: 12 set. 2017.

SVARTMAN, Betty. Crise na clínica na atualidade e transformações. Vínculo, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 45-51, 2011. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180624902011000200007&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 19 jul. 2018.

VAN GELDEREN, Benjamin Rafaël. At the heart of policing. 2013. Tese (Doutorado em Ciências Sociais)–Rotherdam, Netherlands, 2013. Disponível em: <http://repub.eur.nl/pub/40298>. Acesso em: 20 ago. 2018.

VASCONCELOS, Amanda de; FARIA, José Henrique de. Saúde Mental no Trabalho: contradições e limites. Psicologia & Sociedade, v. 20, n. 3, p. 453-464, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822008000300016>. Acesso em: 10 abr. 2018

VISEU, João Nuno Ribeiro et al. The economic recession and mental health: analysis of the Portuguese situation. Psicologia, Saúde & Doenças, Lisboa, v. 16, n. 2, p. 174-186, set. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000200004&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 17 ago. 2018.

Publicado
14-11-2018
Como Citar
Silva, L., & Sehnem, S. (2018). Avaliação da saúde mental de policiais militares. Pesquisa Em Psicologia - Anais eletrônicos, 43-60. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/pp_ae/article/view/19184