Empreendedorismo em acadêmicos de Psicologia

  • Maria Alice Mantovani UNOESC
  • Scheila Beatriz Sehnem UNOESC

Resumo

A formação acadêmica é primordial para a capacitação profissional, com as transformações no mercado de trabalho, há uma necessidade de desenvolver características que apoiem o estudante após a formação para sua inserção nesse novo contexto. No presente artigo discutem-se as percepções sobre o tema empreendedorismo e as características empreendedoras na vida acadêmica de estudantes iniciantes e concluintes de um Curso de Psicologia. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com amostra composta por 70 acadêmicos do segundo e décimo períodos do Curso de Psicologia de uma universidade do Oeste de Santa Catarina. Os instrumentos utilizados foram a Escala Carland Entrepreneurship Index (CEI) e um questionário com 12 perguntas fechadas e seis abertas. Os resultados apontaram que 49 dos acadêmicos entrevistados se classificam como empreendedores, nove, como microempreendedores, e nenhum como macroempreendedor; todos apresentaram algum nível de característica empreendedora que, no geral, classificou-se como mediana, porém não se observa alteração dessas características ao longo do Curso. Quanto ao conceito de empreendedorismo, os acadêmicos reconhecem a importância e a necessidade de ser um profissional empreendedor, mas possuem dificuldade em compreender efetivamente esse conceito. Conclui-se que a instituição de ensino possui um papel importante nesse processo, no sentido de resgatar e estimular no futuro profissional da psicologia esse saber empreender.

Palavras-chave: Empreendedorismo. Psicologia. Acadêmicos.

Referências

AMENDOLA, Marcia Ferreira. Formação em Psicologia, demandas sociais contemporâneas e ética: uma perspectiva. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 34, n. 4. 2014.

BASTOS, Antonio Virgílio Bittencourt; GOMES, William Barbosa. Polaridades conceituais e tensões teóricas no campo da psicologia: o falso paradoxo indivíduo/coletividade. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 32, n. 3, p. 662-673, 2012.

BASTOS, Antonio Virgílio Bittencourt; GOMIDE, Paula Incz Cunha. O Psicólogo brasileiro: sua atuação e formação profissional. Psicologia Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 9, n. 1, p. 6-15, 1989.

BERNARDI, Luiz Antonio. Manual de empreendedor e gestão: fundamentos, estratégias e dinâmicas. São Paulo: Atlas, 2012.

BOCK, Ana Merces Bahia. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

CABRAL, Álvaro; NICK, Eva. Dicionário técnico de psicologia. 14. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

CANTELE, Juliana; ARPINI, Dorian Monica; ROSO, Adriane. A Psicologia no Modelo Atual de Atenção em Saúde Mental. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 32, n. 4, 2012.

CARLAND, Joann C.; CARLAND, J. W. The theoritetical bases and dimensionality of the carland entrepreneurship index. In: RISE CONFERENCE, 1996, Filand. Anais... University of Jyvaskyla, Filand, 1996. p. 1-24. Disponível em: <http://www.thedrscarland.com>. Acesso em: 20 out. 2017.

CARVALHO FILHO, A. F. et al. Propensão a empreender de estudantes universitários no Brasil. In: EGEPE, 4., 2005, Curitiba. Anais... Curitiba, 2005.

CHING, Hong Yuh; KITAHARA, José Renato. Propensão a empreender: uma investigação quantitativa baseada nas características empreendedoras de alunos do curso de administração. Revista de Ciências da Administração, v. 17, n. 43, p. 99-111, dez. 2015.

COIMBRA, Cecília Maria Bouças; NASCIMENTO, Maria Livia do. Sobreimplicação: práticas de esvaziamento político? In: ARANTES, Esther Maria; NASCIMENTO, Maria Livia do; FONSECA, Tania Mara Galli . (Org.). Práticas PSI: inventando a vida. Niterói: Ed UFF, 2007. p. 27-38.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Lei n. 4.119, de 27 de agosto de 1962. In: Profissão Psicólogo. Legislação e resoluções para a prática profissional. Brasília, DF: 2007. p. 15-20.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Pesquisa de opinião com psicólogos inscritos no Conselho Federal de Psicologia. 2004. Disponível em: <http://www.pol.org.br/pol/export/sites/default/pol/f%20%20%20aq/faqDocumentos/PesquisaIBOPE.pdf >. Acesso em: 31 jul. 2017.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução CFP N. 007/2003. Manual de elaboração de documentos decorrentes de avaliação psicológica. Brasília, DF, 2003.

CULTI-GIMENEZ, Sara et al. Comportamento empreendedor de alunos do curso de turismo. Cadernos da Escola de Negócios, v. 4, n. 4, jan./dez. 2006.

DIB, S. K.; DIAS, C. G. de S. Inserção profissional dos jovens: o empreendedorismo e as formas de participação. In: CICLO DE PALESTRAS DE ENGENHARIA CIVIL E ARQUITETURA, 3., 2003. Anais... 2003.

DOLABELA, Fernando. Oficina do empreendedor: a metodologia de ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. São Paulo: Cultura, 1999.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

DRUCKER, Peter F. As novas realidades. São Paulo: Pioneira, 1989.

FERREIRA NETO, João Leite. A formação do psicólogo: clínica, social e mercado. São Paulo: Escuta; Belo Horizonte: Fumec/FCH, 2004.

FILARDI, Fernando; BARROS, Filippe D.; FISHMANN, Adalberto Américo. Do homo empreendedor ao empreendedor contemporâneo: evolução das características empreendedoras de 1848 a 2014. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 13, n. 3, jul./set. 2014.

FILION, Louis Jacques. Um roteiro para desenvolver o empreendedorismo. Recife: IEL, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS JÚNIOR, Olival de Gusmão et al. Uma arquitetura da informação para portais da inovação das universidades públicas brasileiras. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 3, n. 2, p. 54-74, jul./dez. 2013.

INÁCIO JÚNIOR, Edmundo; GIMENEZ, Fernando Antonio Prado. Potencial empreendedor: um instrumento para mensuração. Revista de Negócios, v. 9, n. 2, p. 107-116, 2004.

JUCKES, T.; BARRESI, J. A dimensão subjetivo-objetiva na conexão indivíduo-sociedade: uma perspectiva de dualidade. Jornal the Theory of Social Behavior, v. 23, n. 2, p. 197-216, 1993.

LAGO, Adriano et al. Potencialidades e espaços ao empreendedorismo. Revista do Departamento de Ciências Econômicas – Estudos do CEPE – UNISC, n. 27, jan./jun. 2008.

MENEZES, Luís César de Moura. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

PAPARELLI, Rosélia Bezerra; NOGUEIRA-MARTINS, Maria Cezira Fantini. Psicólogos em formação: vivências, demandas em plantão psicológico. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 27, n. 1, p. 64-79, 2007.

PORTAL BRASIL. Censo mostra que ingresso de alunos cresceu 8,5% em 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/212-educacao-superior-1690610854/14698-censo-aponta-crescimento-no-ingresso-de-alunos-em-2008>. Acesso em: 26 out. 2017.

PORTAL BRASIL. Mulheres são maioria da população e ocupam mais espaço no mercado de trabalho. 2015. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2015/03/mulheres-sao-maioria-da-populacao-e-ocupam-mais-espaco-no-mercado-de-trabalho>. Acesso em: 31 jul. 2017.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertação e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROSETTI JUNIOR, Helio; SCHIMIGUEL, Juliano. Perfil econômico e social dos estudantes de cursos superiores de tecnologia em instituições particulares de ensino. Revista Acadêmica de Economia, 2011. Disponível em: <http://www.eumed.net/cursecon/ecolat/br/11/rjjs.html>. Acesso em: 31 jul. 2017.

SANTOS, Carlos José Giudice dos Santos dos. Tipos de pesquisa. Oficina da Pesquisa, 2010. Disponível em: <http://www.oficinadapesquisa.com.br/APOSTILAS/METODOL/_OF.TIPOS_PESQUISA.P

DF>. Acesso em: 21 maio 2017.

SANTOS, Paulo da Cruz Freire dos. Uma escala para identificar potencial empreendedor. 2008. 366 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção)–Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

TOREZAN, Zeila Facci et al. A graduação em Psicologia prepara para o trabalho no hospital? Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, DF, v. 33, n. 1, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932013000100011>. Acesso em: 21 maio 2017.

TORMEN, Juthielli et al. Potencial empreendedor dos estudantes das Ciências Sociais Aplicadas de uma instituição de ensino superior sob a ótica do Carland Entrepreneurship Index (CEI). Revista ADMpg Gestão Estratégica, Ponta Grossa, v. 8, n. 2, p. 17-25, 2015.

WEBER, Silke. Currículo mínimo e o espaço da pesquisa na formação do psicólogo. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 5, n. 2, p. 11-13, 1985.

Publicado
14-11-2018
Como Citar
Mantovani, M. A., & Sehnem, S. B. (2018). Empreendedorismo em acadêmicos de Psicologia. Pesquisa Em Psicologia - Anais eletrônicos, 77-94. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/pp_ae/article/view/18852