ESTUDO DA MIRMECOFAUNA (HYMENOPTERA: FORMICIDAE): BIOINDICAÇÃO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE LAJEADO GRANDE, SC, BRASIL

Autores

  • Valeska Toffolo Minski Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Gerson Azulim Müller Laboratório de Vetores e Agentes Infecto-Parasitários-Unoesc.

Resumo

O estudo e levantamento da mirmecofauna são amplamente difundidos em Santa Catarina e no Brasil, pois esse grupo apresenta diversas espécies que podem ser relacionadas à bioindicação ambiental. Essa condição de bioindicador é conferida aos Formicidae em razão da diversidade de comportamentos, facilidade de coleta e sensibilidade às alterações ambientais. O presente estudo teve como objetivo realizar o levantamento e comparar a fauna de formigas de dois fragmentos florestais em diferentes estágios sucessionais. As coletas foram realizadas em duas áreas (A: estágio secundário de sucessão e B: estágio inicial de sucessão) localizadas em um ecótono entre a Floresta Ombrófila Mista e a Floresta Estacional Decidual no período de março a agosto de 2013, utilizando 15 armadilhas de solo do tipo pit-fall distribuídas em transectos em cada uma das áreas de estudo. Os exemplares capturados foram identificados ao nível específico ou de morfoespécies e as áreas foram comparadas a partir da abundância, riqueza e diversidade (Índice de Shannon e Índice Recíproco de Simpson). Foram coletados 1146 exemplares de formigas, distribuídos em seis subfamílias (Ponerinae, Myrmycinae, Dolichoderinae, Ectatomminae, Ecitoninae e Formicinae), 13 tribos, 18 gêneros e 37 morfoespécies. A área A apresentou uma riqueza de 35 espécies, abundância de 486 indivíduos e diversidade de 3,2 (Shannon) e de 0,95 (Recíproco de Simpson). A área B apresentou uma riqueza de 31 espécies, abundância de 661 indivíduos e diversidade de 3,1 (Shannon) e de 0,94 (Recíproco de Simpson). Essa estruturação da comunidade das formigas nas duas áreas corrobora com o que é indicado pela literatura científica, demonstrando que as formigas respondem às alterações ambientais, observando que a área A, por ser mais preservada que a área B, apresentou uma comunidade de formigas mais complexa e melhor estruturada.

Palavras-chave: Alterações ambientais. Formigas. Pit-fall.

Biografia do Autor

Valeska Toffolo Minski, Universidade do Oeste de Santa Catarina

MINSKI, Valeska Toffolo1*

1Curso de Ciências Biológicas, Unoesc –Campus Xanxerê;

Gerson Azulim Müller, Laboratório de Vetores e Agentes Infecto-Parasitários-Unoesc.

Laboratório de Vetores e Agentes Infecto-Parasitários-Unoesc.

Downloads

Publicado

21-05-2014

Como Citar

Minski, V. T., & Müller, G. A. (2014). ESTUDO DA MIRMECOFAUNA (HYMENOPTERA: FORMICIDAE): BIOINDICAÇÃO AMBIENTAL NO MUNICÍPIO DE LAJEADO GRANDE, SC, BRASIL. Jornada Integrada Em Biologia, 24. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/jornadaintegradaembiologia/article/view/4763

Edição

Seção

Resumos