Prevalência de dor cervical e incapacidade em jovens universitários

  • Andressa dos Santos
  • Bruna Cavalheiro de Jesus
  • João Aluisio Proner Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Angela Maria Brol Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Cristian Robert Mergener Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Eduardo Linden Junior Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Dor cervical pode ser caracterizada como um conjunto de manifestações dolorosas que afetam a região cervical. Essa é uma condição de saúde comum que resulta em considerável incapacidade nos indivíduos acometidos. O objetivo com o presente estudo foi avaliar a prevalência de dor cervical e incapacidade em jovens universitários. Trata-se de um estudo quantitativo, analítico e transversal. Para isso, foram selecionados acadêmicos dos cursos de enfermagem, fisioterapia, odontologia e psicologia de uma universidade, com idades entre 17 e 24 anos. A aferição das variáveis foi realizada utilizando-se uma ficha semiestruturada com variáveis sociodemográficas, clínicas e funcionais, e por meio do Índice de Incapacidade Cervical (Neck Disability Index) e Escala Visual Analógica da Dor. Os resultados demonstraram uma prevalência de dor cervical de 64,7% e uma relação de causa-efeito muito forte entre dor cervical e incapacidade (r=0,750; p<0,001). Entre os fatores de risco avaliados para dor cervical, foi significativa a relação entre a dor e a percepção do uso do colchão (p<0,001) e travesseiro (p=0,017) inadequados. Os resultados do estudo são semelhantes aos encontrados em estudos prévios.

Palavras-chave: Dor cervical. Incapacidade. Jovens. Índice de Incapacidade Cervical.

Publicado
08-05-2018
Como Citar
Santos, A., Jesus, B., Proner, J., Brol, A., Mergener, C., & Linden Junior, E. (2018). Prevalência de dor cervical e incapacidade em jovens universitários. Fisioterapia Em Ação - Anais eletrônicos, 17. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/fisioterapiaemacao/article/view/16929
Edição
Seção
Resumos