Evidência - Ciência e Biotecnologia https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia <p>E-ISSN 2236-6059</p> Universidade do Oeste de Santa Catarina pt-BR Evidência - Ciência e Biotecnologia 1519-5287 <p>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new"><span style="color: #337755;">Creative Commons Attribution License</span></a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.</p><p>DIREITOS DE REUTILIZAÇÃO: A Revista Evidência adota a Licença Creative Commons, CC BY-NC (atribuição não comercial).</p><p>Com essa licença é permitido acessar, baixar (download), copiar, imprimir, compartilhar, reutilizar e distribuir os artigos, desde que para uso não comercial e com a citação da fonte, conferindo os devidos créditos de autoria e menção à Revista Evidência. Assim, nenhuma permissão prévia será necessária por parte de autores ou editores da Revista.</p><p> </p> Folha de rosto https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/21264 Editora Unoesc ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 1 4 10.18593/eba.v19i1.21264 A Interdisciplinaridade no Contexto da Pesquisa e Divulgação Científica https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/21049 Jane Mary Lafayette Neves Gelinski ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 5 6 10.18593/eba.v19i1.21049 Cookie adicionado de farinha de resíduos de guavira: composição físico-química e análise sensorial https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/20287 <p>No presente estudo teve-se como objetivo elaborar um <em>cookie </em>com adição de diferentes níveis de Farinha de Resíduos de Guavira (FRG) e avaliar a composição físico-química e a aceitabilidade sensorial entre crianças. Foram elaboradas cinco formulações de <em>cookie</em>: F1 (padrão – 0% de FRG), e as demais adicionadas de 2,5% (F2), 5% (F3), 7,5% (F4) e 10% (F5) de FRG. Participaram da avaliação sensorial 60 julgadores não treinados de sete a 10 anos. A adição de maiores teores de FRG (7,5% e 10%) reduziu a aceitação do <em>cookie</em>. A formulação F1 apresentou notas mais elevadas (p&lt;0,05) que F4 e F5 para todas as avaliações, com exceção da textura, que foi similar para as amostras. Dessa forma, considera-se a formulação F3 como aquela com maior nível de FRG e com aceitação similar ao padrão para a maioria das avaliações realizadas. Menores teores (p&lt;0,05) de umidade, cinzas e fibras foram constatados em F1. Contudo, F3 apresentou conteúdos mais baixos de carboidrato e calorias. Conclui-se que a adição de até 5% de FRG em <em>cookie</em> é bem aceita pelos julgadores infantis, obtendo aceitação sensorial semelhante ao produto padrão na maioria das avaliações realizadas. Além disso, proporcionou uma melhora do perfil nutricional do produto.</p> Isabela Cristina Medino Ingrid Gabriela de Oliveira Tonini Luane Aparecida do Amaral Paulo Sergio Loubet Filho Elisvânia Freitas dos Santos Daiana Novello ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 7 22 10.18593/eba.v19i1.20287 Elaboração de sorvete de cupuaçu utilizando fibra de casca de maracujá como substituto de gordura https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/17300 <p>Recentemente, os consumidores têm buscado adotar um estilo de vida saudável, dessa forma a indústria alimentícia vem estudando formas de incorporar ingredientes mais saudáveis e que possam auxiliar na redução calórica, de gordura e açúcares, agregando valor nutricional ao produto. As fibras alimentares podem ser utilizadas como substituto de gordura e açúcar nos produtos alimentícios. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar a possibilidade de substituir a gordura do sorvete de cupuaçu pela fibra de casca de maracujá. Foram preparadas três formulações de sorvete: F1 padrão (com gordura e sem fibra de casca de maracujá) e as demais sem gordura e com diferentes concentrações de fibra de casca de maracujá: 0,4% (F2) e 0,8% (F3). Os sorvetes elaborados foram submetidos a testes sensoriais para análise da aceitabilidade do produto e intenção de compra, e análises físico-químicas objetivaram a determinação da composição centesimal, valor calórico, pH, acidez titulável, teor de sólidos solúveis, <em>overrun</em> e taxa de derretimento. A análise sensorial mostrou que todas as formulações apresentaram índice de aceitabilidade maior que 70%, indicando boa comercialização do produto. De acordo com as análises físico-químicas, os sorvetes adicionados de fibra de casca de maracujá em substituição à gordura apresentaram menor valor calórico e maior teor de fibras e <em>overrun</em> que o produto padrão. A taxa de derretimento e a acidez titulável mostraram semelhanças em todos os sorvetes. As amostras F2 e F3 revelaram menor pH e sólidos solúveis em comparação à F1 (padrão). A adição de até 0,8% de fibra de casca de maracujá foi bem aceita pelos provadores, tornando-se uma alternativa na elaboração de sorvetes que agrega valor nutricional e redução calórica ao produto.</p> Suellen Aparecida Vinci Carlos Luane Aparecida do Amaral Mirelly Marques Romeiro Santos Cynthia Monteiro Santee Danieli Fernanda Zampieri Willian Rafael Gonçalves Soares Daiana Novello Elisvania Freitas dos Santos ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 23 44 10.18593/eba.v19i1.17300 Concentrações de citocinina influenciam a multiplicação in vitro de kiwizeiro https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/19723 <p>O cultivo in vitro de kiwizeiro em sistema dupla-fase aparece como alternativa para melhoria da taxa de multiplicação da espécie. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP) na multiplicação in vitro de kiwizeiro em sistema dupla-fase. O experimento foi realizado no Laboratório de Micropropagação Vegetal pertencente à Universidade do Estado de Santa Catarina – Centro de Ciências Agroveterinárias (UDESC/CAV), em Lages. Os tratamentos consistiram na adição de três concentrações de BAP (0,0; 1,0 e 2,0 mg L<sup>-1</sup>) ao meio de cultura MS em sistema dupla-fase. As variáveis analisadas aos 30 dias de cultivo dos explantes in vitro foram: número de brotações, comprimento médio de brotações, número de folhas e comprimento médio de folhas. A análise de variância foi significativa para a regressão linear e foi possível observar um crescimento nas médias de todas as variáveis analisadas, à medida que se aumentaram as concentrações de BAP no meio de cultivo. Dessa forma, conclui-se que para a multiplicação in vitro de kiwizeiro em sistema dupla-fase a concentração de BAP a ser utilizada é 2 mg L<sup>-1</sup>.</p> Ana Luiza Arruda Marceli Buss Francine Regianini Nerbass Leo Rufato ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 45 56 10.18593/eba.v19i1.19723 Identificação e avaliação da susceptibilidade a antimicrobianos de sorotipos de salmonella sp. De uma cadeia produtiva de frangos de corte do Sul do Brasil https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/20513 <p>O setor avícola brasileiro vem ganhando cada vez mais competitividade. Mas, entre as principais preocupações estão as doenças veiculadas por alimentos-DTAs. <em>Salmonella</em> se destaca entre os agentes biológicos veiculados por alimentos. Outra questão associada a patógenos é o aumento da resistência bacteriana aos antimicrobianos. Nesta pesquisa buscou-se identificar e caracterizar isolados de sorotipos de <em>Salmonella</em> sp. de uma cadeia produtiva de frango de corte, analisando o perfil de susceptibilidade a antimicrobianos. Amostras de frango foram obtidas de ambiente aviário, de cadeia produtiva no Sul do Brasil. Foram isoladas 23 linhagens de <em>Salmonella</em> <em>enterica</em> subesp. e<em>nterica</em> sorotipo Heidelberg:n=16, e outras pertencentes aos sorotipos: Agona (n=1); Cubana (n=1) Virchow (n=1) Rissen (n=1); Schwarzengrund (n=1); M.Bandaka (n=1) e Anatum (n=1). O perfil de susceptibilidade antimicrobiana foi testado por disco difusão em ágar Mueller-Hinton, com os antimicrobianos: Fosfomicina 200µg, Ceftiofur 30µg, Norfloxacina 10µg, Ciprofloxacina 5µg, Enrofloxacina 5µg, Gentamicina 10µg, Neomicina 30µg e Florfenicol 30µg. <em>S</em>. enterica subsp. <em>enterica</em> sorotipo Typhimurium CCCD-S004 foi utilizada como padrão/controle. A incubação foi realizada a 35±1° C/24h. Florfenicol foi o antibiótico no qual houve maior número de linhagens resistentes (8,7%). O sorotipo <em>Salmonella</em> Schwarzengrund foi resistente também a vários antimicrobianos. <em>Salmonella</em> sp. é recorrente na cadeia produtiva de frango de corte e a resistência aos antimicrobianos exige monitoramento constante e novas medidas de controle de disseminação do patógeno.</p> Rafaela Ansiliero Jane Lafayette Neves Gelinski Michael Guilherme Costa Scheffmacher ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 57 72 10.18593/eba.v19i1.20513 Encefalocele occipital: revisão bibliográfica com um relato de caso https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/evidencia/article/view/20592 <p>Os defeitos do sistema nervoso acometem 1 a 10:1.000 dos nascidos vivos e são as malformações mais comuns detectadas nos fetos, sendo a maioria delas diagnosticada pelo ultrassom do segundo trimestre da gestação. A encefalocele, que consiste na herniação do cérebro e/ou das meninges através de um defeito na calota craniana, está entre os quatro principais defeitos do fechamento do tubo neural durante o desenvolvimento embrionário. Assim, o objetivo deste estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre encefalocele occipital e apresentar um relato de caso de natimorto diagnosticado com essa malformação. Para a revisão bibliográfica foram consultadas bases de dados nacionais e internacionais referentes ao período de dezembro de 2016 a agosto de 2018; já no relato de caso fez-se a descrição de exames clínicos e imaginológicos, bem como a evolução clínica da paciente. Parte das anomalias relacionadas aos defeitos de fechamento do tubo neural, como a encefalocele, não apresenta uma causa específica conhecida, dessa forma, faz-se necessária a divulgação de estudos explorando de forma detalhada esse tema.</p> Emanuelle Bernardi Mozzer Karen Zelinda de Bortoli Bonatto Marcelina Mezzomo Debiasi Fernanda Maurer D'Agostini ##submission.copyrightStatement## 2019-06-28 2019-06-28 19 1 73 84 10.18593/eba.v19i1.20592