Convívio de animais de estimação entre idosos: um estudo de base populacional no Sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/eba.24966

Palavras-chave:

Idoso, Vínculo Homem-Animal de Estimação, Animais domésticos, Saúde do idoso, Estudos transversais

Resumo

Durante o envelhecimento a convivência com animais de estimação pode ajudar a pessoa idosa a atravessar situações difíceis, tornando os animais de estimação um suporte social. O objetivo do estudo foi conhecer a prevalência de idosos em convívio com animais de estimação e sua associação com características sociodemograficas e de saúde. Estudo transversal de base populacional. A coleta de dados ocorreu por meio de inquérito domiciliar com idosos de 60 anos ou mais, residentes na área urbana do município de Bagé, RS, no ano de 2008. A variável dependente foi convivência com animais de estimação e as independentes incluíram características sociodemograficas e de saúde. Foram realizadas análises descritivas e bivariadas, para verificar as associações foi utilizado o teste de exato de Fisher para heterogeneidade. O nível de significância estatístico utilizado foi de 5% para testes bicaudais. Todas análises foram realizadas no programa Stata versão 14.0. A amostra foi de 1.593 idosos. A prevalência geral de convívio com animais de estimação foi de (69,0%; IC 95%: 66,6; 71,2). As variáveis associadas com o desfecho foram: sexo masculino (72%), menor faixa etária (60 a 74 anos - 72,9%), viver com companheiro (72,9%), não morar sozinho, não receber aposentadoria (72,9%) e não ter referido queda no último ano (70,7%). Encontrou-se uma elevada prevalência de idosos em convívio com animais de estimação, contudo mais estudos são necessários para melhor compreender como a convivência com os animais se reflete em melhorias de saúde para a população idosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bispo NNC, Furini TF, Fidelis TAS, Falossi LC, Molari M, Costa VSP. Envelhecimento bem-sucedido na perspectiva de pessoas idosas. In: Atas do 8º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa [Internet]; 2019 jul 16-19 [acesso em 2020 jul. 25]; Lisboa, Portugal. p. 1303-11. Disponível em: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ2019/article/view/2277/2198

Machado WD, Gomes DF, Freitas CASL, Brito MCC, Moreira ACA. Idosos com doenças crônicas não transmissíveis: um estudo em grupos de convivência. ReonFacema [Internet]. 2017 abr-jun [acesso em 2020 jul. 25]; 3(2): 444-51. Disponível em: http://www.facema.edu.br/ojs/index.php/ReOnFacema/article/view/194/106

Silva AR, Sgnaolin V, Nogueira EL, Loureiro F, Engroff P, Gomes I. Doenças crônicas não transmissíveis e fatores sociodemográficos associados a sintomas de depressão em idosos. J. Bras. Psiquiatr [Internet]. 2017 mar; 66(1): 45-51. doi: https://doi.org/10.1590/0047-2085000000149

Meirelles JML, Fischer ML. O animal de estimação como membro da família: repercussões sociais, éticas e jurídicas. In: Anais do 5º Congresso Mundial de Bioética e Direitos Animais [Internet]; 2016 out 26-28; Curitiba. Salvador: Fundação Orlando Gomes; 2017. p. 97-110. [acesso em 2020 jul 18]. Disponível em: https://wp.ufpel.edu.br/direitosdosanimais/files/2017/02/Anais-dos-Congressos-de-Bio%C3%A9tica-e-Direito-Animal-I.pdf?file=2017/02/Anais-dos-Congressos-de-Bio%C3%A9tica-e-Direito-Animal-I.pdf

Costa EC, Jorge MSB, Saraiva ERA, Coutinho MPL. Aspectos psicossociais da convivência de idosas com animais de estimação: uma interação social alternativa. Psicol. teor. prat [Internet]. 2009 [acesso em 2016 jul 20]; 11(3): 2-15 Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872009000300002

Heiden J, Santos W. Benefícios psicológicos da convivência com animais de estimação para idosos. Ágora: rev. divulg. cient [Internet]. 2012 abr [acesso em 2020 jul 25]; 16(2esp): 487-96. Disponível em: http://www.periodicos.unc.br/index.php/agora/article/view/138

Stumm, KE, Alves CN, de Medeiros PA, Ressel LB. Terapia assistida por animais como facilitadora no cuidado a mulheres idosas institucionalizadas. Rev Enferm UFSM [Internet]. 2012 jan.-abr [acesso em 2020 jul 25]; 2(1): 205-12. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/2616/3145

Faraco CB. Interação humano-animal. Ciênc. Vet. Tróp [Internet]. 2008 abr [acesso em 2020 jul 26]; 11(1): 31-5. Disponível em: http://www.rcvt.org.br/suplemento11/31-35.pdf

Fischer ML, Zanatta, AA, Adami ER. Um olhar da bioética para a zooterapia. Rev. Latinoam. Bioet [Internet]. 2016; 16(1): 174-97. doi: http://dx.doi.org/10.18359/rlbi.1460

Lima AS, Souza MB. Os benefícios apresentados na utilização da terapia assistida por animais: revisão de literatura. Rev. Saú. e Desenv [Internet]. 2018 [acesso em 2020 jul 20]; 12(10): 224-41. Disponível em: https://www.uninter.com/revistasaude/index.php/saudeDesenvolvimento/article/view/880

Cechetti F, Pagnussat AS, Marin KE, Bertuol P, Todero FZ, Ballardim SAO. Terapia Assistida por Animais como recurso fisioterapêutico para idosos institucionalizados. Sci Med [Internet]. 2016 [acesso em 2020 jul 25]; 26(3): ID23686. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/view/23686/14871

Brasil, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde-DATASUS. [Internet] [acesso em 2020 jul 30]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?ibge/cnv/popRS.def

Sheikh JI, Yesavage JA. Geriatric depression scale (GDS): recent evidence and development of a shorter version. Clin Gerontol [Internet]. 1986; 5(1-2): 165-73. doi: /10.1300/J018v05n01_09

Giumelli RD, Santos MCP. Convivência com animais de estimação: um estudo fenomenológico. Rev. abordagem gestalt [Internet]. 2016 [acesso em 2020 jul 20]; 22(1): 49-58. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rag/v22n1/v22n1a07.pdf

Alves L, Steyer S. Interação humano-animal. Perspec. em Psico [Internet]. 2019 [acesso em 2020 jul 20]; 23(2): 124-42. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/perspectivasempsicologia/article/view/52223

Santos RCB, Moura KB, Sousa E, de Oliveira RA, Soares BC, de Oliveira Melo W. Interação homem-animal de companhia no município de Paragominas, sudeste do Pará. Acta Vet Brasil [Internet]. 2016; 10(1): 55-62. doi: 10.21708/avb.2016.10.1.5478

Garcia DO, Wertheim BC, Manson JE, Chlebowski RT, Volpe SL, Howard BV et al. Relationships between dog owner ship and physical activity in postmenopausal women. Prev. Med [Internet]. 2015; 70: 33-8. doi: 10.1016/j.ypmed.2014.10.030

Pongelupe TY, Ferraz FHA, Raposo JA, Martin DW, Santos AS, Pereira CAD. Atividade assistida por animais em integrantes do Grupo de Bem Estar e Qualidade de Vida do Idoso de uma universidade – TAA - parte II. Saúde Coletiva [Internet]. 2009 [acesso em 2020 jul 30]; 6(33): 212-16. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84212107005

Potter P, Perry A. Fundamentos de enfermagem. 8a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2014.

Souto CCL, Silva RCF, Porto CM, Zimmermann RD, Costa MLG. Convívio domiciliar de idosos com cães de estimação. Estud. Interdiscipl. Envelhec [Internet]. 2019 [acesso em 2020 jul 21]; 24(3): 4-21. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/RevEnvelhecer/article/viewFile/93839/57059

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. [Internet]. [acesso em 2020 nov 17]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/bage/panorama

Downloads

Publicado

21-12-2020

Como Citar

Machado, K., Krolow, M., Xavier, N., Leal, C., Gonzalez, T., Oliveira, A., Wachs, L., Soares, M., Volz, P. ., Kessler, M., & Thumé, E. (2020). Convívio de animais de estimação entre idosos: um estudo de base populacional no Sul do Brasil. Evidência, 20(2), 111–120. https://doi.org/10.18593/eba.24966

Edição

Seção

Saúde