Avaliação físico-química e sensorial de espumante moscatel envasado em lata de alumínio

  • Patricia Conte Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc
  • Edson Luiz de Souza Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc
  • Maria Rita Chaves Nogueira Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc
  • Fabiana Andréia Schäffer De Martini Soares Universidade do Oeste de Santa Catarina - Unoesc
Palavras-chave: Embalagem metálica. Intenção de compra. Avaliação sensorial.

Resumo

A indústria de bebidas é um setor que vem se desenvolvendo muito nos últimos anos no Brasil. Isso porque novos produtos são criados e novas tecnologias estão sendo utilizadas pelas empresas, fato que tem ganhado destaque no mercado e, consequentemente, tem aumentado o portfólio de produtos oferecidos aos consumidores. Quando se refere a bebidas alcoólicas, um dos produtos que mais cresceram em termos de variedade e volume de produção foi o vinho espumante, que antigamente era pouco conhecido e de difícil acesso aos consumidores, e com o passar dos anos conquistou seu espaço no ramo de bebidas. Os produtos encontrados no mercado são envasados tradicionalmente em garrafas de vidro. Essa embalagem é vista como algo que dá ao produto maior sofisticação e elegância, porém pode apresentar algumas dificuldades de manipulação e transporte. Uma alternativa para superar tais dificuldades seria inserir nesse mercado as embalagens metálicas para envase e venda desse tipo de espumante. No presente trabalho foi estudada a qualidade do espumante Moscatel envasado em latas de alumínio, 30 dias após o envase, comparadas às envasadas em garrafas de vidro, por meio de análises de estabilidade, testes sensoriais e físico-químicos, objetivando-se validar a utilização dessa embalagem para espumantes. Os testes apresentaram bons resultados da embalagem metálica, indicando boa opção de sua utilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Cervieri O Jr, Teixeira JB Jr, Galinari R, Rawet EL, Silveira CTJ. O setor de bebidas no Brasil. BNDES Setorial 40, set. 2014. [acesso em 2018 abr. 14]. Disponível em: https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/3462/1/BS%2040%20O%20setor%20de%20bebidas%20no%20Brasil_P.pdf

Mello LMR. Desempenho da vitivinicultura brasileira em 2015. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 2016. [acesso em 2018 abr. 17]. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/9952204/artigo-desempenho-da-vitivinicultura-brasileira-em-2015

Mello LMR. Tendência de Consumo e Perspectivas do Mercado de Vinhos no Brasil. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, RS, 2003. [acesso em 2018 abr. 17]. Disponível em: http://www.cnpuv.embrapa.br/publica/artigos/tendencia.pdf

Santos LA. Espumante Brasileiro: Algumas Razões Para o Aumento do seu Consumo e o seu Potencial na Divulgação do Setor Enológico. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Bento Gonçalves, 2009. [acesso em 2017 out. 21]. Disponível em: http://bento.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/20098101181118tcc_lucas_sartori_santos.pdf

Caliari V. Influência da Variedade de Uvado Método de Elaboração e Envelhecimento sobre Borras na Composição Química e Sensorial de Espumantes [tese] [Internet]. Florianópolis: Universidade Federal De Santa Catarina; 2014. [acesso em 2018 abr. 16]. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/128813/332252.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Grizzo A. O problema que deu origem aos espumantes: Conheça a história que existe por trás do surgimento desse tipo de vinho. Revista Adega [Internet]. 2016 [acesso em 2018 abr. 14]. Disponível em: http://revistaadega.uol.com.br/artigo/santo-defeito_2818.html

Brasil. Presidência da República, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n. 10.970, de 12 de novembro de 2004. Altera dispositivos da Lei no 7.678, de 8 de novembro de 1988, que dispõe sobre a produção, circulação e comercialização do vinho e derivados da uva e do vinho, e dá outras providências [Internet]. Brasília, DF, 2004. [acesso em 2018 abr. 19]. Disponível em: http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%2010.970-2004?OpenDocument

Esteves L, Garcia EM, Castro MMC, Lins VFC. Resistência à corrosão de latas de alumínio em contato com cerveja. Tecnol. Metal. Mater. Miner. 2014 [acesso em 2018 abr. 28];11(3):229-35. Disponível em: http://tecnologiammm.com.br/files/v11n3/v11n3a07.pdf

Souza ACB, Pinto DMP Jr, Oliveira JW. Concorrência entre embalagens de aço e alumínio: uma análise de mercado no segmento de bebidas carbonatadas. Rev. Bras. Gest. Neg. 2010 [acesso em 2018 abr. 27];1. Disponível em: periodicos.cesg.edu.br/index.php/gestaoeengenharia/article/download/15/11

Dantas ST, Saron ES, Gatti JAB, Kiyataka PHM, Dantas FBH. Estabilidade de ervilha em conserva em embalagem metálica com baixo revestimento de estanho. Braz. J Food Technol. 2011 [acesso em 2018 abr. 21];14(3):249-57. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bjft/v14n3/10.pdf

Associação Brasileira do Alumínio, Latas de Bebidas e Alimentos. [acesso em 2018 jun 05]. Disponível em: http://embalagensdealuminio.com.br/latas-de-bebidas-e-alimentos

Araujo L. A disputa de mercado entre o aço e o alumínio. Revista Brasil Alim. 2003 [acesso em 2018 jun 01];(20):20-6. Disponível em: http://www.signuseditora.com.br/ba/pdf/20/20%20-%20Embalagens%20Metalicas.pdf

Laboratório Randon. 2017. [acesso em 2018 jun 01]. Disponível em: http://www.labran.com.br

Lima ACS, Afonso JC. A Química do Refrigerante. Quim Nova. 2009 [acesso em 2017 out 25];31(3). Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc31_3/10-PEQ-0608.pdf

Stefenon CA. O papel do Dióxido de Enxofre (SO2) nos vinhos. Revista Adega. 2008 [acesso em 2018 out 24]. Disponível em: http://revistaadega.uol.com.br/artigo/o-papel-do-dioxido-de-enxofre-so2-nos-vinhos_8165.html

Engel MO. Carbonatação. Revista @limentus. 2014. [acesso em 2018 out 23]. Disponível em: http://www.ufrgs.br/alimentus/disciplinas/tecnologia-de-alimentos-especiais/bebidas-carbonatadas/carbonatacao

Martins PA. Análises físico-químicas utilizadas nas empresas de vinificação necessárias ao acompanhamento do processo de elaboração de vinhos brancos [trabalho de conclusão de curso [Internet]. Bento Gonçalves: Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves; 2007. [acesso em 2017 out 23]. Disponível em: http://bento.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/2009539959957tcc_placidinaaparecidamartins.pdf

Publicado
13-12-2018
Como Citar
Conte, P., Souza, E., Nogueira, M. R., & Soares, F. (2018). Avaliação físico-química e sensorial de espumante moscatel envasado em lata de alumínio. Evidência - Ciência E Biotecnologia, 18(2), 161-176. https://doi.org/10.18593/eba.v18i2.19078