A COMPLEXIDADE ECONÔMICA DOS DIREITOS HUMANOS: UMA DIMENSÃO ESCONDIDA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

  • Leilane Serratine Grubba UFSC/PPGD

Resumo

Este artigo tem por objeto a complexidade econômica dos direitos humanos, mais precisamente, a investigação da relação entre a complexidade econômica e o desenvolvimento humano. Nesse sentido, objetivou demonstrar a intrínseca relação e dependência do desenvolvimento humano à complexidade econômica dos direitos humanos, que influi na positivação dos direitos, assim como na luta pelo acesso aos bens necessários a uma vida digna. Por meio do método dedutivo, o artigo problematizou a relação entre o ser humano e seu contexto econômico-social para o desenvolvimento da vida em dignidade. Diante disso, em primeiro lugar, foi apresentada a noção de complexidade dos direitos humanos, isto é, as suas múltiplas dimensões. No segundo momento, foi analisada a questão econômica do desenvolvimento humano, ou seja, a relação entre o desenvolvimento da vida digna e a dimensão econômica da sociedade, e, finalmente, foi apresentada a complexidade econômica dos direitos humanos. O desenvolvimento humano não está apenas vinculado à dimensão econômica, mas compreende todas as dimensões (complexidade) que perfazem uma vida digna de ser vivida. A vida se desenvolve em dignidade mediante o acesso aos bens materiais e imateriais. As políticas do desenvolvimento humano, nesse sentido, devem se integrar a uma estrutura que apoie um crescimento com equidade e sustentabilidade.

Palavras-chave: Pensamento complexo. Complexidade econômica. Direitos humanos. Desenvolvimento humano. Dignidade humana.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leilane Serratine Grubba, UFSC/PPGD

Leilane Serratine Grubba. Doutoranda em Direito na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestre em Direito pela UFSC. Bolsista de Doutorado do CNPq. Pesquisadora do Núcleo de Estudos Conhecer Direito (NECODI), e dos Grupos de Estudos Universidade Sem Muros (USM) e Direito e Literatura (LITERATO).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2294306082879574

E-mail: lsgrubba@hotmail.com

Referências

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

HERRERA FLORES, Joaquín. A reinvenção dos direitos humanos. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2009a.

______. Teoria crítica dos direitos humanos: os direitos humanos como produtos culturais. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009b.

KENNY, Charles. There’s more to life than money: exploring the levels/growth paradox in health and education. Journal of international development 21 (1), 2009. p. 24-41.

MARX, Karl. A ideologia alemã. Feuerbach – a oposição entre as concepções materialista e idealista. 3. ed. São Paulo: Martin Claret, 2008.

MIAILLE, Michel. Uma introdução crítica ao direito. Lisboa: Moraes, 1979.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. 14. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 2010.

NAÇÕES UNIDAS. Relatório de desenvolvimento humano 1990. Concept and Measurement of human development. Disponível em: < http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr1990/chapters/>. Acesso em: 30 mar. 2011.

______. Relatório de desenvolvimento humano 2010. A verdadeira riqueza das nações: vias para o desenvolvimento humano. Disponível em: <http://hdr.undp.org/en/media/HDR_2010_PT_Complete_reprint.pdf>. Acesso em: 30 mar. 2011.

RODRIGUES, Horácio Wanderlei. O discurso dos direitos humanos como veículo da dominação exercida pelos países centrais. In. CAUBET, Christian Guy. (Org.). O Brasil e a dependência externa. São Paulo: Acadêmica, 1989, p. 35-56.

SEN, Amartya. Poverty and Famines: na essay on Entitlement and Deprivation. Nova Iorque: Oxford University Press. 1983.

SMITH, Adam. A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas. São Paulo: Nova Cultura, 1996.

POLANYI, Karl. El sustento del hombre. Barcelona: Mondadori, 1994.

Publicado
04-10-2012
Como Citar
Grubba, L. S. (2012). A COMPLEXIDADE ECONÔMICA DOS DIREITOS HUMANOS: UMA DIMENSÃO ESCONDIDA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO. Espaço Jurídico Journal of Law [EJJL], 14(1), 17-34. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/espacojuridico/article/view/2210
Seção
Direitos humanos e cenário internacional