Trabalho, identidade e reconhecimento a "captura" da subjetividade do trabalhador no capitalismo contemporâneo: uma estratégia frustada?

  • Aldacy Rachid Coutinho Programa de Doutorado em Direito da Universidade Federal do Paraná - UFPR.
  • Samia Moda Cirino Programa de Doutorado em Direito da Universidade Federal do Paraná - UFPR

Resumo

Resumo: O presente artigo analisa os impactos sobre a saúde mental dos trabalhadores decorrentes das estratégias de captura da subjetividade implementadas na organização do trabalho após a reestruturação produtiva do capitalismo. A partir de estudos da psicodinâmica do trabalho, demonstra-se a importância da atividade laboral para a construção e estabilização da identidade do sujeito, bem como a impossibilidade de reconhecimento da contribuição da atividade laboral no atual modelo de exploração do trabalho. Com fulcro em pesquisas empíricas realizadas em montadoras de veículos, buscou-se entender a consciência dos empregados desse segmento em relação à sua atividade laboral sob a égide desse novo modelo organizacional. Além disso, buscou-se identificar eventuais estratégias desenvolvidas individual e coletivamente pelos trabalhadores como forma de resistência à tentativa de captura da subjetividade e de continuidade da luta por reconhecimento e autorrealização pelo trabalho.

Palavras-chave: Capitalismo. Trabalho. Reestruturação produtiva. Identidade. Reconhecimento. Sofrimento.

 

Abstract: The article analyzes the impact on the mental health of workers resulting from the strategies of capture of subjectivity implemented in work organization after the productive reorganization of capitalism. Based on the studies of psychodynamic of work, it demonstrates the importance of labor for the construction and stabilization of the worker´s identity, and the inability to recognize the contribution of labor activity in the current model of labor exploitation. Based on empirical researches in automakers, it aims at understanding the awareness of the employees of this segment in relation to their work activities under this new organizational model. Furthermore, it was intended to identify individual or collective strategies developed by workers as a form of resistance to the strategies of capture of subjectivity and to continue the struggle for recognition and self-realization through work.

Keywords: Capitalism. Labour. Productive reorganization. Identity. Recognition. Suffering.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aldacy Rachid Coutinho, Programa de Doutorado em Direito da Universidade Federal do Paraná - UFPR.
Doutora (1998) e Mestre em Direito (1993) pela Universidade Federal do Paraná (1998). Exerce o magistério na Universidade Federal do Paraná, onde ocupa o cargo de professor associado e ministra a disciplina de Direito do Trabalho nos Cursos de Graduação, Mestrado e Doutorado. Coordena o Núcleo de Pesquisa "Trabalho Vivo", que integra a Rede Nacional de Grupos de Pesquisas e Estudos em Direito do Trabalho e da Seguridade Social - RENAPEDTS.
Samia Moda Cirino, Programa de Doutorado em Direito da Universidade Federal do Paraná - UFPR
Doutoranda em Direito pela Universidade Federal do Paraná – UFPR, na linha de pesquisa de Direitos Humanos e Democracia. Mestre em Direito pela Universidade Estadual de Londrina-UEL na linha de pesquisa de Relações Empresariais. e-mail: samiamoda@hotmail.com

Referências

ALVES, Giovanni. O espírito do toyotismo - reestruturação produtiva e captura da subjetividade do trabalho no capitalismo global. Confluências - Revista Interdisciplinar de Sociologia e Direito, Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, v. 10, n. 1, 2008. Disponível em: http://www.confluencias.uff.br/index.php/confluencias/article/view/14. Acesso em: 05 jun. 2015.

ALVES, Giovanni. Trabalho, subjetividade e capitalismo manipulatório - O novo metabolismo social do trabalho e a precarização do homem que trabalha. Revista Eletrônica da RET - Rede de Estudos do Trabalho, Marília: UNESP, ano IV, n. 8, 2011. Disponível em: http://www.estudosdotrabalho.org/RevistaRET08.html. Acesso em: 05 jun. 2015.

BEAUD, Stéphane; PIALOUX, Michel. Retorno à condição operária: investigação em Fábricas da Peugeot na França. São Paulo: Boitempo, 2009.

BRIDI, Maria Aparecida. Trabalhadores dos anos 2000: o sentido da ação coletiva na fábria de nova geração. São Paulo: LTr, 2009.

COUTINHO, Aldacy Rachid. Efetividade do Direito do Trabalho – Uma mirada no “homem sem gravidade”. Revista do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, Belo Horizonte, n. 75, p. 93-105, jan./jun. 2007.

DEJOURS, Christophe. A loucura do trabalho. Tradução: Ana Isabel Paraguay, Lúcia Leal Ferreira. 5 ed. São Paulo: Cortez-Oboré, 1992.

DEJOURS, Christophe. Trabalho e emancipação. Tradução: Franck Soudant. Brasília, DF: Paralelo 15, 2012.

DUTRA, Renata Queiroz. Direitos fundamentais sociais à afirmação da identidade e à proteção da subjetividade no trabalho. Revista do Tribunal Superior do Trabalho, Brasília, DF: TST, v. 78. n. 4, out./dez. 2012. Disponível em: http://aplicacao.tst.jus.br/dspace/bitstream/handle/1939/35839/013_dutra.pdf?sequence=3. Acesso em: 05 jun. 2015.

HARVEY, David. Condição Pós-Moderna: uma pesquisa sobre as origens a mudança cultural. 24. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: ed. 34, 2003.

MACHADO, Sidnei. O direito à proteção ao meio ambiente de trabalho no Brasil: os desafios para a construção de uma racionalidade normativa. São Paulo: LTr, 2001.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos. São Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I: o processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

RAMOS FILHO, Wilson. Direito Capitalista do Trabalho: história, mitos e perspectivas no Brasil. São Paulo: LTr, 2012.

WANDELLI, Leonardo Vieira. O direito humano e fundamental ao trabalho: fundamentação e exigibilidade. São Paulo: LTr, 2012.

Publicado
18-02-2019
Como Citar
Coutinho, A., & Cirino, S. (2019). Trabalho, identidade e reconhecimento a "captura" da subjetividade do trabalhador no capitalismo contemporâneo: uma estratégia frustada?. Espaço Jurídico Journal of Law [EJJL], 1-22. https://doi.org/10.18593/ejjl.11903
Seção
Direitos Fundamentais Sociais