Avaliação das características químicas, volumétricas e mecânicas, quando incorporado escória de chumbo proveniente da reciclagem de baterias

Autores

  • Renan Carlos Griggio UNOESC
  • Gislaine Luvizão Unoesc

Palavras-chave:

Escória de Chumbo, RTCD, Estabilidade, Compostos Químicos

Resumo

As baterias automotivas são um dos principais componentes de um automóvel, um dos métodos mais viável para a produção é a reciclagem das baterias para obtenção das matérias primas, porem esse processo gera resíduos, que descartados incorretamente podem trazer sérios danos ao meio ambiente e a saúde das pessoas. O seguinte estudo tem por finalidade a incorporação de resíduo denominado de escória de chumbo em um traço padrão de pavimentação, foram incorporados quatro teores desse material 2%, 4%, 6% e 8%. Com a moldagem de corpos de prova padrão foi realizado a solubilidade das amostras e analisado os metais pesados presente. Os agregados, ligante e escória foram submetidos a ensaios de caracterização respeitando normas vigentes. O teor de ligante adotado foi encontrado em um trabalho realizado anteriormente com os mesmos materiais do traço padrão. As porcentagens dos agregados utilizados em cada corpo de prova foram de 55% de pó de pedra, 30% de pedrisco, 15% de brita I e os teores já citados de escória em forma de adição. Foram moldados 4 corpos de prova para cada teor, um corpo de prova de cada teor foi submetido a solubilização, essa água posteriormente foi analisada para encontrar possíveis excessos de metais pesados. Os corpos de prova foram rompidos a RTCD e estabilidade, os resultados foram satisfatórios para todos os teores mostrando que a escória auxilia na melhoria das características mecânicas e físicas dos pavimentos. Os resultados químicos para Alumínio (Al), Zinco (Zn) atenderam aos parâmetros normatizados, porém o Cálcio (Ca), Chumbo (Pb), Cobre (Cu), Cromo (Cr), Ferro (Fe), Nitrato (NO3) obtiveram valores muito elevados em relação aos parâmetros normatizados. Portanto a escória de chumbo não é recomendada para utilização em campo nos pavimentos flexíveis devido suas características químicas. Para uma possível aplicação seria necessário o estudo de novos teores de CAP e escória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – NBR 10004 - Resíduos Sólidos – Classificação. Rio de Janeiro, 2004.

BALBO, José Tadeu. Pavimentação asfáltica: materiais, projeto e restauração. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 558 p.

BERNUCCI, Liedi Bariani; MOTTA, Laura Maria Goretti da; CERATTI, Joge Augusto Pereira; SOARES, Jorge Barbosa. Pavimentação Asfáltica: Formação básica para engenheiros. Rio de Janeiro: Petrobras. 2007. 501 p.

BRANCO, Fernando; PEREIRA, Paulo; SANTOS, Luís Picado. Pavimentos rodoviários. Coimbra: Almedina, 2008. 388 p.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM - ME 043 - Misturas betuminosas a quente – Ensaio Marshall. Rio de Janeiro, 1995.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRÂNSITO - ES 031 - Pavimentos flexíveis – Concreto asfáltico – Especificação de serviço. Rio de Janeiro, 2006.

SALLA, Rodrigo Limana. Incorporação de resíduo de areia de fundição em misturas asfálticas usinadas à quente: Avaliação dos componentes presentes na água de solubilização. 2017. Trabalho de Estágio Supervisionado II (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade do Oeste de Santa Catarina, 2017. 101 p.

SOBRAL, Gonzaga dos Santos et al. Metalurgia do chumbo: processos de produção e refino. Santo Amaro, Rio de Janeiro, 2012.

Downloads

Publicado

25-05-2021

Como Citar

Griggio, R. C., & Luvizão, G. (2021). Avaliação das características químicas, volumétricas e mecânicas, quando incorporado escória de chumbo proveniente da reciclagem de baterias. Conhecimento Em Construção, 8, 61–78. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/conhecconstr/article/view/27218