Análise do desempenho térmico e acústico de elementos e esquadrias com diferentes configurações

Autores

  • Christian Bento
  • Maiara Foiato UNOESC
  • Jhulis Marina Carelli

Palavras-chave:

Esquadrias, Vidros, Desempenho Acústico, Desempenho Térmico

Resumo

A definição adequada do tipo de esquadria e do vidro para as aberturas de uma obra é essencial para que se garanta o conforto ambiental do local, seja ele acústico, térmico ou luminoso. Assim, neste estudo avaliou-se o desempenho acústico e térmico de diferentes configurações de esquadrias bem como de tipos distintos de vidro. Foi possível compreender e comparar resultados de desempenho acústico de esquadrias, com ensaios realizados em uma cabine de testes, onde foram instaladas esquadrias denominadas: (A) oscilo-batente (uma folha); (B) de correr (duas folhas), ambas com perfil de bitola 42 mm; (C) de correr com perfil de bitola 25 mm. Foram utilizados três diferentes tipos de vidro, sendo: (1) insulado 4+12+(3+3) mm (vidro 4 mm, câmara de ar de 12 mm, vidro laminado 3+3 mm); (2) laminado 4+4 mm e; (3) monolítico 4 mm. Também foi possível observar o desempenho térmico de seis diferentes amostras de vidros, com ensaio realizado através de emissão de calor por uma lâmpada infravermelha, medindo-se a temperatura na face interna e externa dos vidros acoplados de um painel térmico, sendo analisados os vidros (1) e (3) citados anteriormente, complementando com as demais cores de vidros refletivos, sendo: (2) azul; (4) champanhe; (5) cinza; (6) esmeralda, todos na composição laminado 4+4. Quanto ao desempenho acústico das esquadrias, a tipologia (A) atingiu nível A de acústica (redução sonora ≥ 30 dB) conforme limites de desempenho atribuídos pela NBR 10821-4 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2017), com reduções de 38 dB, 34 dB e 30 dB para os vidros (1), (2) e (3), respectivamente. A tipologia de correr atingiu nível A com os vidros (1) e (2) e nível B (24 ≤ Rw < 30) com o (3), com reduções de 36 dB, 31 dB e 29 dB, respectivamente. A esquadria (C) alcançou nível B de acústica com vidro (2) e nível C (18 ≤ Rw < 24) com vidro (3), com reduções de 24 dB e 22 dB, respectivamente. Nas avaliações térmicas o vidro (6), cor esmeralda, apresentou desempenho superior aos demais, ou seja, uma maior isolação térmica, seguido pelas cores champanhe, cinza e por último azul. Esta ordem certamente segue o padrão de menor para maior pigmentação nas cores dos vidros, sendo que as cores mais pigmentadas absorvem mais calor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10151 – Acústica - Avaliação do ruído em áreas habitadas, visando o conforto da comunidade. Rio de Janeiro, 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10152 - Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro, 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10821-4 - Esquadrias para edificações. Rio de Janeiro, 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220-3 - Desempenho térmico de edificações. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-1 - Edificações habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-4 - Edificações habitacionais – Desempenho: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas. Rio de Janeiro, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16023 - Vidros revestidos para controle solar – Requisitos, classificação e métodos de ensaio. Rio de Janeiro, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA. Manual ProAcústica sobre a Norma de Desempenho. São Paulo, 2013.

CEBRACE. Dados técnicos habitat. São Paulo, 2018. 15 de maio 2019. 1 mensagem eletrônica.

DUFRAYER, Remy. O papel do vidro e da esquadria no conforto acústico. São Paulo, 2018.

GREVEN, Hélio A; FAGUNDES, Hilton A.V; EINSFELDT, Alan A. ABC do conforto acústico. 2006. Disponível em: http://www.gdkds.com.br/catalogos/DRYWALL/ABC%20Conforto%20Ac%C3%BAstico.pdf. Acesso em: 07 maio 2019.

Hydro. Esquadrias – Desempenho Acústico e NBR 15.575. Oslo, Noruega, 2019.

LAMBERTS, Roberto. Desempenho térmico de edificações. Laboratório de eficiência energética em edificações. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2016. Disponível em: http://www.labeee.ufsc.br/sites/default/files/disciplinas/ApostilaECV5161_v2016.pdf. Acesso em: 07 maio 2019.

MARTINS, João Alcino. Ruído Urbano – Aspecto Industrial. São Paulo, 1995.

MINISTÉRIO DE ESTADO DO TRABALHO. Norma Regulamentadora 17 – Ergonomia. 2018. Disponível em: http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr17.htm. Acesso em: 07 de maio 2019.

NEWTON, C. Braga. Electronic Projects from the Next Dimension. Newnes. Austrália, 2001.

RC MONTANA. Catálogo técnico de esquadrias. 2019. Cedido pelo proprietário da empresa.

Downloads

Publicado

25-05-2021

Como Citar

Bento, C., Foiato, M., & Carelli, J. M. (2021). Análise do desempenho térmico e acústico de elementos e esquadrias com diferentes configurações. Conhecimento Em Construção, 8, 7–32. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/conhecconstr/article/view/27211