Avaliação da influência de diferentes tipos de cimentos nas propriedades da argamassa estabilizada

  • Gabriela Peres Mendes UNOESC
  • Angela Zamboni Piovesan
Palavras-chave: Cimento Portland, Adições, Argamassa estabilizada, Estado fresco, Estado endurecido

Resumo

O mercado da construção civil conta com os mais diversos materiais, entre eles, os diferentes tipos de cimento Portland que podem se adequar aos mais variados tipos de obra. Durante o processo de moagem do clínquer, são inseridas adições que, basicamente, definem as diferenças entre um tipo e outro. Essas adições têm como finalidade melhorar as características dos subprodutos dos cimentos, agindo nas propriedades dos estados fresco e endurecido de concretos e argamassas. Nesse sentido, a fim de verificar a influência da troca do cimento nas propriedades das argamassas estabilizadas, foram confeccionadas amostras de argamassas convencional e aditivada utilizando três diferentes tipos de cimento, sendo eles CP II-F, CP II-Z e CP IV. Os resultados obtidos mostraram que as amostras produzidas com cimento Portland com adição de material carbonático em grande quantidade, ou seja, com CP II-F, resultaram em melhores índices de consistência e resistência mecânica, apresentando até 53% mais resistência à tração na flexão e 110% mais resistência à compressão axial, no entanto, apresentam tempo de início de pega inferior. Já as amostras preparadas com cimento que continham adição pozolânica alcançaram o período de estabilização pré-estabelecido, porém, apresentam inconsistência de resultados principalmente quanto à absorção de água por capilaridade e densidade de massa, já que as amostras com cimento Portland CP IV, teoricamente menos permeáveis pela maior quantidade de adição na sua composição, resultaram nos valores mais expressivos de absorção total, de 2,15 g/cm² nas amostras de argamassa convencional e 1,40 g/cm² nas aditivadas. Também resultaram em valores de densidade de massa muito semelhantes às amostras com cimento Portland CP II-Z, levando a crer que ambos os cimentos possuem composição semelhante. Dessa forma, julga-se necessário o conhecimento das propriedades inerentes à cada tipo de cimento para fundamentar os resultados, como por exemplo a análise da finura e da superfície específica dos grãos a partir do Método de Blaine e, principalmente, tipo e quantidade de adição presente na composição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIMENTO PORTLAND. Guia básico de utilização do cimento Portland. 7. ed. São Paulo, 2002. 28 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9779 – Argamassas e concretos endurecidos – Determinação da absorção de água por capilaridade. Rio de Janeiro: ABNT, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13276 – Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13278 – Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da densidade de massa e do teor de ar incorporado. Rio de Janeiro, 2005a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13279 – Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da resistência à tração na flexão e à compressão. Rio de Janeiro, 2005b.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 65: Cimento Portland – Determinação do tempo de pega. Rio de Janeiro, 2003.

BENINI, Humberto Ribeiro; CINCOTTO; Maria Alba. Reaproveitamento do concreto fresco dosado em central com uso de aditivo estabilizador de hidratação. São Paulo: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 2007.

CASALI, Juliana Machado et al. Avaliação das propriedades do estado fresco e endurecido da argamassa estabilizada para revestimento. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE TECNOLOGIA DE ARGAMASSA, 9., 2011, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte, 2011. 13 p.

GOMES, Augusto; PINTO, Ana Paula Ferreira; PINTO, João Bessa. Cimento Portland e adições. Belo Horizonte: Instituto Superior Técnico, 2013. 52 p.

GRACE. Aditivo para concreto: EcoTec-Mix estabilizador de argamassa por tempo prolongado. Sorocaba, 2014.

ISAIA, Geraldo Cechella. Concreto: ciência e tecnologia. São Paulo: Ibracon, 2011. 1946 p.

MACIOSKI, Gustavo. Avaliação do comportamento de argamassas estabilizadas para revestimento. 2014. 116 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

MATOS, Paulo Ricardo de. Estudo da utilização de argamassa estabilizada em alvenaria estrutural de blocos de concreto. 2013. 74 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

PIVETTA, Darli Mateus. Desempenho de argamassas estabilizadas: influência do aditivo estabilizador de hidratação nas propriedades físicas e mecânicas. 2015. 88 f. Relatório de Estágio Supervisionado II (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, 2015.

PRADO FILHO, Hayrton Rodrigues do. As normas técnicas para as argamassas estabilizadas. 2014. Disponível em: https://qualidadeonline.wordpress.com/2014/10/27/argamassas-estabilizadas-e-as-normastecnicas/. Acesso em: 18 abr. 2017.

PUGLIESI, Nataly. Cimento: diferentes tipos e aplicações. [201-]. Disponível em: https://www.aecweb.com.br/cont/m/rev/cimento-diferentes-tipos-e-aplicacoes_11959_0_1. Acesso em: 21 abr. 2017.

SILVA, Claudio Oliveira; NAKAKURA, Elza Hissae. A utilização de argamassa de revestimento em obras de pequeno porte – Avaliação de estudo de caso de argamassa preparada em obras x argamassa industrializada. [S. l.: s. n.], 2011. 12 p.

Publicado
27-05-2020
Como Citar
Mendes, G. P. ., & Piovesan, A. Z. . (2020). Avaliação da influência de diferentes tipos de cimentos nas propriedades da argamassa estabilizada. Conhecimento Em Construção, 7(1), 25-44. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/conhecconstr/article/view/23902