Estudo das características físicas de agregados da região Meio-Oeste de Santa Catarina para utilização em pavimentação asfáltica

  • Alana Quaiotto Unoesc
  • Gislaine Luvizão
Palavras-chave: Agregados, Características físicas, Misturas asfálticas

Resumo

Para garantir uma maior durabilidade nos pavimentos rodoviários, é necessário que se conheça as características dos materiais que são empregados. Diante disso, identificou-se a necessidade da aferição das características físicas dos agregados fornecidos na região Meio Oeste de Santa Catarina, que podem ser utilizados em obras rodoviárias. Para esta pesquisa utilizou-se agregados do tipo pó de pedra, pedrisco, brita I e brita II coletados nas pedreiras Minerocha Catarinense, Britagem Gaspar, Pedreira Treze Tílias, Pedreira Triângulo e Planaterra. Para realização dos ensaios seguiu-se as recomendações das normas rodoviárias do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT). Os resultados para índice de forma ficaram entre 0,88 e 0,99 e para desgaste por abrasão ficaram entre 6% e 12,11%, atendendo assim as exigências normativas. Outros parâmetros, como a capacidade de absorção dos agregados deve ser levada em consideração na composição de misturas asfálticas. Agregados que apresentam baixa capacidade de absorção são mais indicados para este fim, pois irão consumir menor quantidade de ligante. Os resultados para absorção ficaram entre 1,08% sendo do agregado brita II da Pedreira Triângulo e 2,94% para o agregado brita II da Pedreira Treze Tílias. Ao final da pesquisa, conclui-se a importância do conhecimento das características físicas dos agregados que serão utilizados em obras de pavimentação asfáltica, considerando que essas características são diferentes e devem ser tratadas de forma distinta, constituindo assim, uma mistura mais eficiente com relação à economia, qualidade e durabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALBO, José Tadeu. Pavimentação Asfáltica: materiais, projeto e restauração. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

BERNUCCI, Liedi Bariani et al. Pavimentação Asfáltica: formação básica para engenheiros. Rio de Janeiro: Petrobrás, 2007.

BRANCO, Fernando; PEREIRA, Paulo; SANTOS, Luís Picado. Pavimentos Rodoviários. Coimbra, Portugal: Almedina, 2008.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 035: Agregados – Determinação da abrasão “Los Angeles”. Rio de Janeiro, 1998a.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 081: Agregados – determinação da absorção e da densidade de agregado graúdo. Rio de Janeiro, 1998b.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 083: Agregados – análise granulométrica. Rio de Janeiro, 1998c.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 084: Agregado miúdo – determinação da densidade real. Rio de Janeiro, 1995.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 086: Agregados – determinação do índice de forma. Rio de Janeiro, 1994.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 152: Agregado em estado solto – determinação da massa unitária. Rio de Janeiro, 1995.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNER-ME 266: Agregados – determinação do teor de materiais pulverulentos. Rio de Janeiro, 1997.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. DNIT-ES 031: Pavimentos flexíveis – Concreto asfáltico. Rio de Janeiro, 2006.

Publicado
27-05-2020
Como Citar
Quaiotto, A., & Luvizão, G. (2020). Estudo das características físicas de agregados da região Meio-Oeste de Santa Catarina para utilização em pavimentação asfáltica. Conhecimento Em Construção, 7(1), 65-82. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/conhecconstr/article/view/23896