Estudo para melhoramento do concreto utilizado para postes de energia elétrica produzido em uma empresa de pré-moldados

  • Fernanda Menegazzi
  • Jhulis Marina Carelli Unoesc
  • Maiara Foiato
Palavras-chave: Concreto pré-moldado, Empacotamento, Resistência, Absorção de água no concreto

Resumo

O concreto é um dos materiais da construção civil mais utilizado no mundo e em consequência disso é necessário que haja estudos que possibilitem sua produção com a devida qualidade, prezando pela economia, e que atenda ao seu desempenho com êxito. Com este estudo busca-se por novas dosagens para uma empresa de pré-moldados, para que se atinja aos requisitos mínimos solicitados para postes de concreto armado, sendo resistência à compressão maior ou igual a 30 MPa requerido pela Celesc (CENTRAIS ELÉTRICAS DE SANTA CATARINA, 2014) e absorção de água média menor ou igual a 5,5% imposto pela NBR 8451-1 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2012). Para isso, fez-se uma visita em uma empresa de pré-moldados localizada no município de Irani, SC, com o intuito de verificar o processo de produção utilizado pela empresa, bem como, o traço empregado, as características do concreto verificadas através do slump test e da determinação da massa específica, e da condição de estocagem dos agregados. Esta pesquisa contemplou também um estudo referente ao empacotamento de partículas, pois com ele é possível determinar uma proporção adequada de materiais de diferentes granulometrias de forma a constituir o melhor entrosamento para que a pasta de cimento hidratada preencha os vazios restantes entre os agregados.  A partir da dosagem referência in loco, juntamente com o estudo de empacotamento de partículas, foi possível a determinação de novos traços para avaliação da resistência à compressão e para a determinação do índice de absorção de água no concreto. Fez-se uso de aditivos plastificantes com a finalidade de melhorar algumas características do concreto no estado fresco e endurecido. Realizou-se também a caracterização de todos os agregados utilizados pela empresa para a produção do concreto, visto que, foram estes os agregados utilizados durante esta pesquisa. Assim, foi possível determinar um traço que atende a todos os requisitos normativos, de 1:1,38:1,61:1,505:1,505:0,59 (cimento, areia, pó de pedra, brita 0, brita 1 e água), com a adição de 0,5% de aditivo plastificante. Comparando com o preço atual da empresa, essa dosagem gerou um aumento no custo do concreto em aproximadamente 1,4% por m³.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACKER, Arnold Van. Manual de sistemas pré-fabricados de concreto. Tradução: Marcelo de Araújo Ferreira. FIP: Cambridge, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA DE CONCRETO. Curso de Pré-fabricados de Concreto. Recife, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 45 – Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 46 – Agregados – Determinação do material fino que passa através da peneira 75 μm, por lavagem. Rio de Janeiro, 2003a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 52 – Agregado miúdo – Determinação da massa específica e massa específica aparente. Rio de Janeiro, 2009a.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 53 – Agregado graúdo – Determinação da massa específica, massa específica aparente e absorção de água. Rio de Janeiro, 2009b.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 67 – Concreto: Determinação da consistência pelo abatimento de tronco de cone. Rio de Janeiro, 1998.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 248 – Agregados – Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro, 2003b.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5738 – Concreto – Procedimento para moldagem e cura de corpos-de-prova. Rio de Janeiro, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5739 – Concreto – Ensaio de compressão de corpos-de-prova cilíndricos. Rio de Janeiro, 2007.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7211 – Agregados para concreto – Especificação. Rio de Janeiro, 2009c.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8451-1 – Postes de concreto armado e protendido para redes de distribuição e de transmissão de energia elétrica. Parte 1: Requisitos. Rio de Janeiro, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9778 – Argamassa e concreto endurecidos – Determinação da absorção de água, índice de vazios e massa específica. Rio de Janeiro, 2009d.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9833 – Concreto fresco: Determinação da massa especifica, do rendimento e do teor de ar pelo método gravimétrico. Rio de Janeiro, 2009e.

CASTRO, Alessandra Lorenzetti de; LIBORIO, Jefferson Benedicto Libardi; PANDOLFELLI, Victor Carlos. A influência do tipo de cimento no desempenho de concretos avançados formulados a partir do método de dosagem computacional. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2011.

CASTRO, Alessandra Lorenzetti de; PANDOLFELLI, Victor Carlos. Revisão: Conceitos de dispersão e empacotamento de partículas para a produção de concretos especiais aplicados na construção civil. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos, 2009.

CENTRAIS ELÉTRICAS DE SANTA CATARINA. Fabricação de postes de concreto: Padrão entrada de consumidor. Florianópolis: Celesc, 2014.

DONIAK, Íria L. O.; GUTSTEIN, Daniela. Concreto: ciência e tecnologia. São Paulo: Ibracon, 2011.

MARCHIONI, Mariana Lobo. Desenvolvimento de técnicas para caracterização de concreto utilizado na fabricação de peças de concreto para pavimentação intertravada. 2012. 112 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Construção Civil) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

METHA, Kumar P.; MONTEIRO, Paulo J. M. Concreto microestrutura, propriedades e

materiais. 3. ed. São Paulo: Ibracon, 2008. 674 p.

REGINATO, Lucas Alexandre; TRENTIN, Liana Camila; PIOVESAN, Angela Zamboni. Utilização do método do empacotamento em dosagens de Concretos de Alta Resistência utilizando agregados britados do Meio Oeste Catarinense. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO CONCRETO, 52., 2010, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: IBRACON, 2010.

SILVA, Djalma R. Estudo de inibidores de corrosão em concreto armado, visando a melhoria na sua durabilidade. 2006. 195 p. Tese (Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.

TUTIKIAN, Bernardo Fonseca; DAL MOLIN, Denise Carpen. Concreto Autoadensável. São Paulo: PINI, 2008.

Publicado
27-05-2020
Como Citar
Menegazzi, F., Carelli, J. M., & Foiato, M. (2020). Estudo para melhoramento do concreto utilizado para postes de energia elétrica produzido em uma empresa de pré-moldados . Conhecimento Em Construção, 7(1), 121-140. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/conhecconstr/article/view/23891