Diferentes ou iguais, podemos viver juntos? Uma experiência sobre a diferença na escola.

Autores

  • Edinaldo Enoque Silva Junior Unijui

Resumo

O presente trabalho parte de uma pesquisa realizada em uma escola privada do extremo oeste catarinense, precisamente na cidade de São Miguel do Oeste. Envolveram diretamente os alunos (trinta alunos) do 8° (oitavo ano) do ensino fundamental e por extensão todos os alunos e professores da escola. A experiência consistiu em amarrar na cabeça de alguns alunos (oito) faixas com cores diferentes e que esses alunos permanecessem no espaço escolar (sala de aula, ginásio, intervalo, etc) e fossem vistos chegando e saindo da escola com tais faixas. Pretendeu-se criar um ambiente de diferença na escola. Os demais alunos da turma que não fizeram uso da faixa tiveram o trabalho de “etnógrafos”; observaram e relataram o que se passou com os alunos que usaram as faixas durante o período da experiência. O resultado obtido com a experiência revela que precisamos desenvolver articulações maiores entre escola e diferença, escola e alteridade, onde os conteúdos devam ser ministrados em interlocução com reconhecimento do Outro em sua diferença.

Palavras-chave: educação, diferença, interculturalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edinaldo Enoque Silva Junior, Unijui

Mestre em Educação, Especialista em Ciências Sociais, Graduado em História pela Universidade do Oeste de Santa Catarina, membro da Rede Catarinense de Pesquisadores em Educação. Trabalha na rede privada de ensino. enoquesmo@hotmail.com

Downloads

Publicado

2014-09-08

Como Citar

Silva Junior, E. E. (2014). Diferentes ou iguais, podemos viver juntos? Uma experiência sobre a diferença na escola. Colóquio Internacional De Educação, 2(1), 143–154. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/coloquiointernacional/article/view/5170

Edição

Seção

Eixo 1. Formação e diversidade