A FORMAÇÃO NO HORIZONTE DO ACONTECER PRIMORDIAL DO HUMANO: A INCLUSÃO (PRESENÇA) COMO UM DOS ELEMENTOS ESSENCIAIS

Autores

  • Clenio Lago UNOESC

Resumo

Até a crise da modernidade, ou do que se chamou de ruptura da metafísica, o termo inclusão esteve orientado pelo discurso da adequação, da adaptação, da normalidade, com base em metanarrativas definidoras do certo e do errado. Com a ruptura da metafísica, emerge o pluralismo ético, uma vez que os referenciais de certeza, tidos como universais e atemporais, revelam-se como vontade de poder. Nesse contexto de ausência de referenciais definidores, as diferenças emergem, impulsionando o debate em torno da formação e a inclusão passa a ser compreendida no horizonte da intersubjetividade dialógica. Objetivamos com este ensaio tematizar a relação entre inclusão e formação, tendo em vista a importância do outro nos processos educativos e a partir desta relação é que perguntamos pela qualidade em educação. E o faremos com base na hermenêutica filosófica, em que o diálogo com o outro, com a tradição constitui-se em uma estrutura essencial à formação. Nesse debate, percorremos os argumentos de Nietzsche, como forma de situar a questão da ruptura da metafísica e os impactos para a educação, os argumentos de Heidegger e Gadamer, como forma de sinalizar a formação como acontecer primordial, que se efetiva nos encontros e desencontros, sob a forma de diálogo profundo. Sinalizamos a experiência intersubjetiva como o acontecer originário da formação, em que a presença do outro enquanto outro pode nos levar à experiência profunda de nós mesmos e vice-versa, proporcionando a experiência da formação como autoformação, consequentemente, a qualidade em Educação para além dos parâmetros tradicionais de qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

Lago, C. (2011). A FORMAÇÃO NO HORIZONTE DO ACONTECER PRIMORDIAL DO HUMANO: A INCLUSÃO (PRESENÇA) COMO UM DOS ELEMENTOS ESSENCIAIS. Colóquio Internacional De Educação, 1(1). Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/coloquiointernacional/article/view/1258

Edição

Seção

Eixo 6. Processos do Ensino e da Aprendizagem