A PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A MORTE EM UTI – UMA REVISÃO

Autores

  • Charlene Pompermaier Unoesc Campus Xanxerê
  • Michele Zandoná Unoesc
  • Rafaela Sassanovicz Unoesc

Resumo

Dentre todos os seres humanos que precisam conviver com a morte, os profissionais da saúde no cenário Unidade de Terapia Intensiva são mais propensos, visto a gravidade dos pacientes. O presente estudo objetivou compreender a percepção destes profissionais acerca da morte. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura realizada no período de março de 2021 na Base de Dados da Biblioteca Virtual de Saúde. Para a busca foram utilizados os Descritores: unidade de terapia intensiva, atitude frente a morte e profissionais de saúde. Extraiu-se dos artigos duas categorias temáticas: a percepção dos profissionais frente a morte e os temas éticos de ortotanásia e distanásia. Observou-se  que por mais experientes e preparados para lidar com situações envolvendo a finitude, os profissionais da saúde não conseguem familiarizar-se com ela, pelo contrário, o confronto com a morte desperta sentimentos adversos de: fracasso, culpa e impotência.  

Palavras-chave: Unidade de Terapia Intensiva. Atitude frente a morte. Profissionais de Saúde.

Biografia do Autor

Michele Zandoná, Unoesc

Graduanda em Enfermagem, Universidade do Oeste de Santa Catarina, SC, Xanxerê, Brasil.

Rafaela Sassanovicz, Unoesc

Graduanda em Enfermagem, Universidade do Oeste de Santa Catarina, SC, Xanxerê, Brasil.

Downloads

Publicado

30-06-2021

Como Citar

Pompermaier, C., Zandoná, M., & Sassanovicz , R. . (2021). A PERCEPÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE SOBRE A MORTE EM UTI – UMA REVISÃO. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Xanxerê, 6, e27973. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeux/article/view/27973

Edição

Seção

Área das Ciências da Vida e Saúde – Artigos