PLANTAS MEDICINAIS PARA FINS TERAPÊUTICOS, PRÁTICAS POPULARES DE CURA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA.

  • Natasha Mascarelo Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Charlene Pompermaier

Resumo

A utilização da medicina tradicional e complementar é um conjunto heterogêneo de práticas, aprendizagens, e culturas antigas, sendo que sua utilização teve um aumento significativo nos sistemas de saúde nos últimos anos. Pretendeu-se identificar o uso das plantas medicinais para fins terapêuticos e práticas populares de cura, buscando compreender o grupo de pessoas que faz uso deste meio de medicina tradicional, quais as plantas mais utilizadas para esta prática e onde são cultivadas. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura a partir de publicações indexadas na base de dados Biblioteca Virtual em Saúde nos dias 05 a 12 de março de 2020, onde foram incluídos 09 artigos. As principais plantas medicinais utilizadas são o hortelã, cidreira, boldo, erva doce, arruda, chuchu, camomila, melissa, guaco, losna, capim santo, alumã, pejo, alecrim, folhas de eucalipto, babosa, canela, mastruz, calêndula, alcachofra, barbatimão, cavalinha, aroeira, araça, carqueja, citronela e folhas de abacateiro. A maioria dos usuários são mulheres, residentes em zona rural, em sua maioria com baixa renda e baixa escolaridade. Referente ao local de cultivo das ervas, são plantadas, cultivadas e colhidas em seus próprios jardins sendo que algumas trocam ervas com vizinhos da comunidade. Evidenciou-se que a prática popular de cura com as plantas medicinais é uma atividade de cultura da população em geral. A enfermagem agrupa o conhecimento com a efetivação de procedimentos técnicos e alternativos, promovendo o cuidado humanizado, integral e multidimensional atuando para prevenir agravos e na promoção e recuperação da saúde. Reconhecendo os profissionais de enfermagem como promotores da saúde, o Conselho Regional de enfermagem de Santa Catarina foi um dos pioneiros a considerar legítima a prescrição de plantas medicinais na forma de chás para uso clínico e terapêutico por enfermeiros fitoterapeutas, desde que com formação e titulação em Terapia Alternativa. Palavras chave: Plantas medicinais. Medicina Tradicional. Cultura. Enfermagem.

Publicado
06-05-2020
Como Citar
Mascarelo, N., & Pompermaier, C. (2020). PLANTAS MEDICINAIS PARA FINS TERAPÊUTICOS, PRÁTICAS POPULARES DE CURA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA . Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Xanxerê, 5, e24113. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeux/article/view/24113
Edição
Seção
Área das Ciências da Vida e Saúde – Artigos