https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/issue/feed Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc Videira 2020-08-31T12:07:39+00:00 Nilva Maria O. Silva nilva.silva@unoesc.edu.br Open Journal Systems <p>E-ISSN 2525-4677</p> <p>Publicação contínua – o conteúdo e a revisão do texto são de responsabilidade dos autores.</p> https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/23682 Folha de Rosto 2019-12-17T14:16:07+00:00 Editora Unoesc editora@unoesc.edu.br 2019-12-17T14:11:15+00:00 Copyright (c) 2019 Editora Unoesc https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/23706 A LITERATURA INFANTIL ENQUANTO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO CIDADÃ COM ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-01-27T14:28:54+00:00 Marco André Serighelli marco.serighelli@unoesc.edu.br Lilian Carla OLIVEIRA, amililia@hotmail.com <p>O presente artigo trata da formação de valores a partir da literatura infantil. A educação volta-se para a necessidade de proporcionar aos alunos da Educação Básica uma formação de valores, que levem a cidadania. É possível perceber que a literatura infantil pode contribuir no processo de formação cidadã dos alunos da educação básica. Uma didática organizada por meio de planos de aula, que busquem proporcionar a consciência crítica e o pensamento de cada um como parte do todo. É importante ainda ressaltar a importância do conhecimento do eu interior para cada criança, ela precisa se reconhecer como parte da sociedade antes de ser cidadão. Esse processo é importante para que a criança seja capaz de selecionar as informações, o conhecimento de seus direitos e deveres, conceitos associados a prática sobre ética, moral, valores e cidadania, através de conhecimentos trabalhados e recriados dentro do ambiente escolar.Por tanto, este projeto busca proporcionar de modo diferenciado a aquisição efetiva da cidadania por meio da literatura infantil enquanto prática pedagógica aos alunos da educação básica.</p> <p>Palavras-chave: Estágio Curricular. Literatura.Cidadania. Pedagogia</p> 2020-01-27T14:28:53+00:00 Copyright (c) 2020 Marco André Serighelli, Lilian Carla OLIVEIRA, https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24718 SÍNDROME DE BURNOUT E QUALIDADE DE VIDA EM GESTORES EDUCACIONAIS DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDEIRA, SC 2020-07-13T11:28:01+00:00 Lindomar Palmera kico.palmera@yahoo.com.br Natália dos Santos Gusatto nataliagusatto@gmail.com <p>O objetivo do estudo foi avaliar o nível da síndrome de burnout e qualidade de vida em gestores educacionais da rede municipal de educação de Videira SC. Participaram 23 gestores educacionais de ambos os sexos, ocupando a função na gestão escolar na Secretaria Municipal de Educação no municipío de Videira-SC. O método aplicado foi uso de três questionários contento perguntas pessoais e laborais e, para investigação da síndrome de burnout, o questionário MASLACH BURNOUT INVENTORY (MBI). Para qualidade de vida, o questionário de WHOLLBREEF. Os principais resultados foram a prevalência do sexo feminino na gestão (95,6%). Em relação à parte laboral, a maioria dos gestores trabalham até 10 horas na função(78,2%), atuando com mais prevalência nos CEMEIs (65,2%.) Em relação à síndrome de burnout, os resultados apresentaram nível elevado com média de 43,7%. Em relação à qualidade de vida individual, a média foi de 22,2%, considerando assim, a percepção como insatisfeitos em relação à qualidade de vida. Concluiu-se diante dos resultados, que os gestores educacionais investigados apresentam comprometimento laboral ao atuar em função ocupacional da gestão escolar.</p> 2020-07-13T11:26:09+00:00 Copyright (c) 2020 Lindomar Palmera, Natália dos Santos Gusatto https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24734 SÍNDROME DE BURNOUT E QUALIDADE DE VIDA EM PROFISSIONAIS DA SAÚDE NA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE VIDEIRA, SC 2020-07-13T11:40:42+00:00 Lindomar Palmera kico.palmera@yahoo.com.br Ezequiel Hofstatter Borga ezeborga12345@gmail.com <p>Resumo<br>O objetivo do estudo foi avaliar o nível da síndrome de burnout e qualidade de vida em enfermeiros e técnicos de enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde de Videira, SC. Participaram do estudo, 30 profissionais da área da saúde. O método aplicado foi uso de três questionários, contento perguntas pessoais e laborais. Para investigação da síndrome de burnout, usou-se o questionário MASLACH BURNOUT INVENTORY (MBI), e para aferir a qualidade de vida, o Questionário de WHOLLBREEF. Os principais achados foram prevalência do sexo feminino com 90%. Entre os sujeitos pesquisados, 60% são técnicos de enfermagem e 40% enfermeiros, com maior atividade laborativa na UPA com 76,6%. Em relação ao questionamento de horas que passam sentados, 70% necessitam de até 4 horas na jornada de trabalho diário para ocupações burocráticas. Em relação à síndrome de burnout, os profissionais da saúde, enfermeiros e técnicos, apresentaram nível elevado com média de 66,6%. Em relação à qualidade de vida individual, a média foi de 20,96% considerando assim, a percepção como insatisfeitos. Concluiu-se diante dos resultados, a necessidade de atenção à saúde dessa classe de trabalhadores e possibilidades de futuras investigações.<br>Palavras-chave: Enfermeiros. Técnicos. Síndrome Burnout. Qualidade de Vida.</p> 2020-07-13T11:40:41+00:00 Copyright (c) 2020 Lindomar Palmera, Ezequiel Hofstatter Borga https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24738 NÍVEL DE ESTRESSE EM POLICIAIS MILITARES ATUANTES NO MUNICIPIO DE VIDEIRA, SC 2020-07-13T11:45:07+00:00 Luiz Eduardo Bondan luiz.bondan@unoesc.edu.br Felipe Orth Brito felipeorth@yahoo.com.br <p>A pesquisa teve por objetivo verificar o nível de estresse em policiais militares atuantes no município de Videira, SC. O grupo pesquisado foi composto por 39 policiais de ambos os sexos, em que 84% são do sexo masculino, com idade média de 36,6 anos, e 16% são do sexo feminino, com idade média de 33,1 anos. O instrumento de pesquisa foi um Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp – ISSL com adaptação. Os dados foram analisados por meio de estatísticas descritivas (frequência absoluta e percentual). Resultados: O estudo mostra a predominância na função de soldado, 45,45% no sexo masculino, e 66,6% no sexo feminino. Quanto ao tempo de serviço, a maioria dos policiais atuam entre 1 a 10 anos, e apenas 2 policias possuem mais de 20 anos de atividade na polícia. E em relação ao nível de estresse, a maioria dos policiais militares do sexo masculino, 39,39% se encontram em fase de exaustão. Já nos policiais do sexo feminino, predominou a fase de resistência, com 66,66% do grupo. Conclui-se, então, que a maioria dos os policiais militares do sexo masculino atuantes no município de Videira SC encontramse em fase de exaustão, e as policiais do sexo feminino, na fase de resistência. <br><br>Palavras-chave: Polícia Militar. Estresse.Trabalho.</p> 2020-07-13T11:45:07+00:00 Copyright (c) 2020 Luiz Eduardo Bondan https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24868 PROJETO MOVIMENTA VIDEIRA: ORIENTAÇÃO EM ACADEMIAS AO AR LIVRE NO MEIO OESTE DE SANTA CATARINA 2020-07-24T12:38:06+00:00 Ederlei Aparecida Zago ederlei.zago@unoesc.edu.br Alex Bortoloti Antunes alexbortolotiantunes@gmail.com <p>O âmbito da saúde vem sofrendo alterações e, deste modo, a população<br>precisa de instrução e orientação, sendo de grande importância o indivíduo<br>recebê-las na sua atividade física, tanto para prevenção de lesões quanto<br>na melhora da aptidão física. Este estudo teve como objetivo promover a<br>melhoria da qualidade de vida por meio da prática de atividades físicas<br>orientada nas academias ao ar livre nos bairros do município de Videira, SC.<br>Após 20 semanas de orientação, coletaram-se dados como idade, sexo,<br>cirurgia recentes, uso de medicamentos e doenças crônicas de 80 pessoas,<br>de ambos os sexos. Resultados demonstraram que 87,3% são do sexo<br>feminino, 38,6% nunca precisou de cirurgia, 69% realiza atividades físicas mais<br>de 3 vezes por semana. Os pesquisados destacam buscar melhora na<br>qualidade de vida, na aptidão física e mudança na rotina, além da<br>interação social que existe nesses locais públicos. Conclui-se que o<br>acompanhamento de um profissional de educação física se faz importante<br>para evitar e prevenir lesões, buscando o fortalecimento muscular para isso,<br>trazendo benefícios para melhorar a qualidade de vida da população.</p> <p><br>Palavras-Chave: Qualidade de vida. Saúde. Academia ao ar livre.</p> 2020-07-24T12:38:06+00:00 Copyright (c) 2020 Ederlei Aparecida Zago, Alex Bortoloti Antunes https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/25230 A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-17T17:26:22+00:00 Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br Débora Jackeline BENKER deby_benker@hotmail.com <p>A psicomotricidade tem como objetivo central estudar o homem a partir de seu corpo em movimento, estimulando os aspectos físicos, mentais, afetivos, emocionais e socioculturais. Trabalhar com atividades psicomotoras na educação básica é garantir o pleno desenvolvimento da criança, proporcionando estratégias diferenciadas dentro do contexto escolar. O trabalho em pauta refere-se aos resultados dos Estágios Curriculares Supervisionados em Pedagogia, realizados na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental no ano de 2018. O estudo foi desenvolvido primeiramente por meio de pesquisa bibliográfica e levantamento de dados a partir de observações, para assim iniciar as práticas docentes com ênfase em atividades que estimulassem a coordenação motora, a lateralidade, a noção espaço-temporal, o ritmo, a expressão, o equilíbrio e a valorização da linguagem corporal. Os planos de aula foram organizados e direcionados de acordo com a faixa etária dos alunos, propiciando interação, socialização e respeito com o outro por meio de atividades lúdicas com o corpo.</p> 2020-08-17T17:26:01+00:00 Copyright (c) 2020 Geraldo Vieceli, Débora Jackeline BENKER https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/25339 O O DESAFIO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-27T12:07:08+00:00 Aline Gaspar Pirolli aline.gasparzinha@hotmail.com Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>Apresentam-se neste estudo, resultados obtidos com a prática de estágio<br>curricular supervisionado do curso de Pedagogia da Unoesc Videira, que teve<br>como objetivo estimular o aluno da educação básica para o<br>desenvolvimento sustentável. Percebeu-se que são muitos os desafios a<br>enfrentar quando se busca melhoria nos cuidados com o planeta, e um deles<br>é a mudança de atitude na interação com o meio ambiente. As questões<br>ambientais vêm sendo discutidas em virtude da necessidade de mudanças<br>em relação à degradação natural. A educação deve ser ressaltada como<br>elemento fundamental para a transformação da sociedade, viabilizando a<br>disseminação de uma nova ética, distinta daquela norteadora de uma<br>sociedade de consumo, assim como o cuidado deve ser um processo de<br>aprendizagem permanente, baseado no respeito onde as pessoas precisam<br>preservar o planeta e todos os recursos naturais que lhe são oferecidos.<br>Percebe-se que a questão ambiental está cada vez mais presente, sendo<br>urgente a busca de novas formas de pensar e agir, de novos caminhos em<br>compromisso com a manutenção dos recursos naturais. Este é o caminho para<br>que cada indivíduo mude de hábitos e assuma novas atitudes de diminuição<br>da degradação ambiental.</p> 2020-08-27T12:06:49+00:00 Copyright (c) 2020 Aline Gaspar Pirolli, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26142 A IMPORTÂNCIA DOS VALORES NA FORMAÇÃO CIDADÃ DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T11:52:03+00:00 Thalia de Morais thalya.morais@hotmail.com.br Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>A importância dos valores na formação cidadã dos alunos da Educação Básica motivou o presente estudo. Objetivando preparar os indivíduos para o exercício da cidadania por meio de atividades lúdicas e interdisciplinares no âmbito escolar, além de analisar o papel do professor na gestão dos processos<br>educativos, o projeto foi organizado metodologicamente com base em pesquisa documental, assim como relato dos resultados obtidos nas práticas de estágio. O campo para validação dos estudos foram escolas de Educação Básica, sendo uma da rede municipal de ensino e outra da rede particular de ensino, enfatizando a importância de ser um docente comprometido com o sucesso educativo e realçando a necessidade de ensinar abordando atividades voltadas para a sensibilização para a prática de valores.&nbsp;</p> 2020-08-31T11:51:23+00:00 Copyright (c) 2020 Thalia de Morais, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26141 A IMPORTÂNCIA DA LUDICIDADE COMO RECURSO DIDÁTICO PEDAGÓGICO PARA FAVORECER A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T11:54:46+00:00 Stelli Dy Angelli Tesser stelli_tesser@hotmail.com Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>O presente trabalho, o qual foi desenvolvido com os alunos de Educação Infantil e Anos iniciais do Ensino Fundamental, teve como objetivo demonstrar a importância da ludicidade como recurso didático-pedagógico. No momento que se trabalha com o lúdico em sala, o professor favorece a aquisição singular do conhecimento ao aluno, proporcionando uma aprendizagem contextualizada, onde cada construção de saber é significativa. O ensinar ludicamente favorece a elaboração de uma estrutura cognitiva e intelectual com amplitude no processo de desenvolvimento do aluno. O professor ao trabalhar de maneira&nbsp; interdisciplinar com diferentes estratégias envolventes consegue resultados satisfatórios quanto à aquisição de qualidade educacional levando ao desenvolvimento integral. O aluno precisa de ação em sala de aula, tendo possibilidade de aprender os conteúdos por diferentes métodos, para que sua aprendizagem seja de qualidade, e não só quantitativa. É através do professor que se pode transformar o indivíduo, promovendo uma construção significativa para sua identidade. A ludicidade tem seu papel fundamental em ser um recurso didático que favorece as aprendizagens e desenvolvimento no contexto geral.</p> 2020-08-31T11:54:16+00:00 Copyright (c) 2020 Stelli Dy Angelli Tesser, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26140 A MUSICALIDADE COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA A EXPLORAÇÃO DA LITERATURA INFANTIL COM OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T12:07:39+00:00 Samuel Strauss Mozz samuel.strauss@hotmail.com Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>O projeto de estágio com o tema Musicalidade como recurso pedagógico para a exploração da literatura infantil com os alunos da Educação Básica, foi desenvolvido na Educação Infantil em uma turma de Pré II, e nos anos Iniciais do Ensino Fundamental, em uma turma do 2º ano. Por meio de recursos da área das linguagens, como a música e a literatura infantil, possibilitaram-se práticas diferenciadas, tornando o processo de ensino e aprendizagem totalmente interdisciplinar, uma vez que cada recurso utilizado conteve uma porção de conteúdos de diferentes áreas do conhecimento nos dois níveis da Educação Básica. Constatou-se que o projeto apresentado, assim como as práticas desenvolvidas através deste, foram de grande valia, por tornar a aprendizagem dos alunos mais significativa, com experiências concretas que levaram os estudantes a interagir a aprender com o grupo. Nesse contexto, conclui-se que as histórias infantis, trabalhadas através da musicalidade, são capazes de envolver a atenção das crianças de forma efetiva, encantandoas e propiciando a diversão concomitantemente ao aprendizado do conteúdo necessário, de acordo com cada faixa etária.</p> 2020-08-31T11:56:18+00:00 Copyright (c) 2020 Samuel Strauss Mozz, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26139 A IMPORTÂNCIA DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COMO RECURSO INTERDISCIPLINAR PARA A APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T12:06:56+00:00 Ana Caroline de Oliveira ana_carolinedeoliveira@hotmail.com Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>Este estudo teve como tema a contação de histórias como recurso interdisciplinar para a aprendizagem dos alunos da educação básica e foi realizado no Centro Educacional Fraiburgo, na sala do pré II e 3º ano. Teve como objetivo geral, estimular a aprendizagem dos alunos de educação básica a partir da contação de histórias. O problema de pesquisa a ser solucionado foi de que forma a contação de histórias, como recurso<br>interdisciplinar pode contribuir para a aprendizagem dos alunos da educação básica, onde se priorizou o desenvolvimento de habilidades, as quais serão fundamentais na sua vida, tanto escolar como fora dela, proporcionando-lhes entrar em contato com os mais variados métodos de aprendizagem a fim de que se desenvolvam integralmente. As maiores preocupações eram a linguagem oral, a autonomia, iniciativa e a linguagem escrita, para que os alunos pudessem identificar a leitura e a escrita como elementos&nbsp; construtores da cultura no processo educacional.</p> 2020-08-31T11:57:58+00:00 Copyright (c) 2020 Ana Caroline de Oliveira, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26138 A IMPORTÂNCIA DA LUDICIDADE NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM E NA FORMAÇÃO COMUNICATIVA DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T12:06:11+00:00 Elidiane Souza Lidi91_fer87@hotmail.com Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>O presente artigo objetivou demonstrar a importância da ludicidade no processo de ensino e aprendizagem e na formação comunicativa dos alunos da Educação Básica. O objetivo geral é estimular o processo de ensino e aprendizagem e a formação comunicativa dos alunos de Educação Básica a partir de uma prática pedagógica que envolva a ludicidade. Sabe-se que este é um tema bastante abrangente e discutido nos cursos de licenciatura, necessitando de um maior aprofundamento. A prática de estágio foi realizada na Escola de Educação Básica Municipal Erci Dick, localizada no município de Monte Carlo, SC, na turma do 1º ano, com alunos na faixa etária entre seis e sete anos. Os resultados do estudo revelam que a ludicidade como recurso para o processo de ensino e aprendizagem exerce um papel significativo na formação do educando, estimulando o desenvolvimento dos diferentes aspectos, cognitivo, motor, afetivo e também, da formação comunicativa dos alunos, que é um dos principais objetivos do estudo, pois, a partir dos jogos e brincadeiras, as crianças se permitem arriscar, aprender sem medo de errar, elevando assim a possibilidade e a qualidade do ensino a ser adquirido.</p> 2020-08-31T11:59:36+00:00 Copyright (c) 2020 Elidiane Souza, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26137 O PAPEL DA LUDICIDADE NA FORMAÇÃO INTEGRAL DOS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2020-08-31T12:02:56+00:00 Anderson Franciosi andersonandi2013@gmail.com.br Geraldo Vieceli geraldo.vieceli@unoesc.edu.br <p>Este estudo teve como finalidade compreender de que maneira a ludicidade influência na formação do aluno, formando aprendizagens significativas na vida escolar de um grupo de alunos da cidade de Treze Tílias, SC, com o tema: “O papel da ludicidade na formação integral dos alunos da educação básica”, tendo como objetivo geral estimular a formação integral dos alunos da educação básica a partir de atividades lúdicas. As atividades foram estruturadas pensando na sala de aula e nas limitações dos alunos. Várias metodologias e estratégias didáticas foram adotadas para a realização da prática, visando sempre à formação crítica e participativa dos envolvidos. Com as atividades foi possível perceber que é possível aprender brincando, demonstrando que os mesmos podem ser conciliados, formando conhecimentos sólidos e duradouros. Essa metodologia fornece meios para que os alunos consigam superar obstáculos, promovendo a construção do saber e desenvolvendo a criatividade. Foi possível perceber o desempenho e<br>envolvimentos de cada aluno, através de experiências significativas e prazerosas.</p> 2020-08-31T12:02:36+00:00 Copyright (c) 2020 Anderson Franciosi, Geraldo Vieceli https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/23748 CASA DE PASSAGEM: PROJETO PARA A IMPLANTAÇÃO DE UMA UNIDADE NA CIDADE DE VIDEIRA/SC 2020-01-30T13:16:41+00:00 Bruna Testa bruna_testa@hotmail.com Juliana Aparecida Biasi juliana.biasi@unoesc.edu.br <p>Esta pesquisa aborda o estudo para implantação de uma unidade de Casa de Passagem, na cidade de Videira (SC), para futuro desenvolvimento de anteprojeto arquitetônico. O edifício visa acolher o público que encontra-se em vulnerabilidade social, tendo em vista que a cidade não dispõe de aparelhos sociais para suprir a demanda evidenciada pelo município. O método utilizado foi de caráter exploratório, com a utilização de referenciais teóricos, sobre os problemas sociais existentes, e quantitativa, onde foram coletados e analisados dados numéricos mediante a quantidade de usuários presentes na cidade de Videira (SC). Como resultado desta etapa é apresentada a escolha do terreno, na cidade de Videira (SC), que atende aos requisitos para a implantação da Casa de Passagem, proporcionando acolhimento aos usuários, recuperação dos vínculos familiares rompidos e a reintegração dos mesmos à sociedade.</p> <p>Palavras-chave: Arquitetura Social; Inclusão Social; Seguridade Social; Videira; Santa Catarina.</p> 2020-01-30T12:32:20+00:00 Copyright (c) 2020 Bruna Testa, Juliana Aparecida Biasi https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/23746 CENTRO CERIMONIAL 2020-01-29T11:55:13+00:00 Ana Caroline Mocelin anacarolinemocelin@gmail.com Juliana Aparecida Biasi juliana.biasi@unoesc.edu.br <p>Os cemitérios passaram por diversas modificações no decorrer dos anos. Atualmente são vistos como grandes vilões em relação ao meio ambiente. Este estudo teve como objetivo a pesquisa teórica e in loco acerca de cemitérios e cemitérios verticais a fim da escolher um terreno na cidade de Erval Velho (SC)&nbsp; para o desenvolvimento futuro de um projeto arquitetônico. Nas pesquisas levou-se em consideração os impactos sociais, culturais, econômicos, urbanísticos e especialmente os ambientais dos cemitérios horizontais e verticais. Através do referencial teórico ficou evidente a necessidade de mudanças, surgindo como solução os cemitérios verticais. Verificando as legislações pertinentes, federal, estadual, bem como a legislação municipal de Erval Velho. Com a análise do cemitério no município de Erval Velho e cidades vizinhas, comprovou-se a situação de caos que se faz presente na região, que não cumprem as legislações vigentes e tornando-se potenciais poluentes do meio ambiente. Portanto, faz-se necessário o desenvolvimento de projeto que atenda às legislações e à demanda crescente.</p> <p>Palavras-chave: Cemitérios. Impactos. Cemitério Vertical. Erval Velho.</p> 2020-01-29T11:55:12+00:00 Copyright (c) 2020 Ana Caroline Mocelin, Juliana Aparecida Biasi https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/23750 REVITALIZAÇÃO DA VINÍCOLA SALTO VELOSO-SC COM A INSERÇÃO DO MUSEU DO VINHO 2020-01-31T22:56:10+00:00 Jociléia Peretti joci.peretti@hotmail.com Jociléia Peretti joci.peretti@hotmail.com Juliana Aparecida Biasi juliana.biasi@unoesc.edu.br <p>A vinícola da família Bortoli, fundada no ano de 1952 em Salto Veloso, representa um importante símbolo do desenvolvimento da cidade, mas atualmente encontra-se desvalorizado. Este trabalho tem por objetivo elaborar uma pesquisa de anteprojeto para, aproveitando a estrutura existente da vinícola, revitalizar as características dos materiais originais da edificação, manter a área de produção, destinar a novos usos áreas ociosas e integrar novas edificações a serem construídas para agregar área de vivência, lazer e cultura ao empreendimento. A metodologia abordada foi a quantitativa e a qualitativa. Durante o desenvolvimento, ficou evidente a relação da vitivinicultura com a história da cidade e a necessidade de tornar produtivo o terreno da vinícola ao interligá-lo aos setores de cultura e lazer e ao incentivar o turismo cultural. A pesquisa do anteprojeto buscou solucionar essas questões sociais e de infraestrutura reavendo a valorização da vinícola ao propor a inserção do museu do vinho e área de convivência, a qual inclui um espaço gastronômico e de comércio local, uma vez que se constatou que o terreno é apropriado para a implantação da proposta.</p> <p>Palavras-chave: Patrimônio; Paisagem Cultural; Registro Histórico; Arquitetura Industrial; Vinícola.</p> 2020-01-31T22:56:09+00:00 Copyright (c) 2020 Jociléia Peretti, Jociléia Peretti, Juliana Aparecida Biasi https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24721 DESENVOLVIMENTO DE UM DRONE DE BAIXO CUSTO PARA MAPEAMENTO DE TERRITÓRIO 2020-07-13T11:32:19+00:00 Fabiano de Oliveira Wonzoski fabiano.wonzoski@unoesc.edu.br André Roberto Alves de Oliveira andreroberto52@gmail.com <p>O mapeamento de territórios através de grandes aeronaves tem mudado nos últimos anos, sendo possível notar a substituição gradativa por drones, facilitando de diversas formas, entretanto o valor agregado do produto ainda é alto, Versões comerciais de quadrirrotores e necessidade de uma equipe para seu controle, torna sua utilização dispendiosa. O intuito deste estudo foi descobrir formas de desenvolver um drone autônomo utilizando tecnologias e equipamentos de baixo custo. O modelo apresentado foi um quadrirrotor em formato de “X”, estrutura conhecida por sua estabilidade, com motores anexados em suas extremidades, recebendo interações por ambiente web. Embora a pesquisa tenha apresentado resultados significativos, o modelo proposto não atingiu todos os propósitos, pois o valor do modelo superarou o limite aceitável pelo autor.</p> 2020-07-13T11:32:19+00:00 Copyright (c) 2020 Fabiano de Oliveira Wonzoski, André Roberto Alves de Oliveira https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24725 A INSERÇÃO DA ROBÓTICA NO AMBIENTE DE DEFICIENTES VISUAIS 2020-07-13T11:34:17+00:00 Fabiano de Oliveira Wonzoski fabiano.wonzoski@unoesc.edu.br Mauricio Mauricio Lorenci Boschetti mauricio_lorenci@hotmail.com <p>A tecnologia mudou o modo de viver de muitas pessoas, principalmente as que possuem algum tipo de deficiência. Mesmo com um grande avanço<br>tecnológico e o surgimento de novos aparelhos na área de acessibilidade, muitos deficientes visuais ainda não conseguem competir ou ter uma vida<br>igual a das pessoas sem qualquer tipo de limitação. Com o objetivo de melhorar a vida desses cidadãos, a pesquisa realizada analisou vários artigos,<br>livros, documentos, e procurou descobrir quais seriam os melhores componentes (sensores/atuadores) e programas para desenvolver um<br>protótipo/software que pudesse auxiliar de alguma maneira, deficientes visuais. Com isso, foram desenvolvidos dois protótipos (dentre eles um com<br>Arduino), que possuem o objetivo de seguir uma linha, como acontece nas calçadas adaptadas para cegos. Essa alternativa desenvolvida pode<br>substituir a “bengala guia” ou até um “cão guia”, dependendo da situação.<br>Os testes do sistema e dos protótipos desenvolvidos se mostraram eficazes, possibilitando que interessados possam se basear no projeto desenvolvido e<br>investir em algo maior, tendo em vista os resultados obtidos nos testes.<br>Palavras-chave: Acessibilidade. Deficiência visual. Tecnologia. Arduino.</p> 2020-07-13T11:34:16+00:00 Copyright (c) 2020 Fabiano de Oliveira Wonzoski, Mauricio Mauricio Lorenci Boschetti https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/26136 ISOLAMENTO E SELEÇÃO DE FUNGOS DE SOLO DE CULTIVO DE VIDEIRAS CONTAMINADO COM DICARBAMATO PARA BIORREMEDIAÇÃO 2020-08-31T12:05:15+00:00 Maiara Zipperer ma_iara_fm@hotmail.com Elisandra Minotto elisandra.minotto@unoesc.edu.br RODRIGO GEREMIAS rodrigo.geremias@unoesc.edu.br Cesar Milton Baratto cesar.baratto@unoesc.edu.br Jane Mary L.Neves jane.gelinski@unoesc.edu.br <p>A pulverização com fungicidas é um dos métodos mais recomendados para manejo de doenças presentes na vitivinicultura. Muitos fatores afetam a ecologia do solo, dentre eles o uso excessivo de fungicidas e outros<br>agrotóxicos utilizados na agricultura. Os microrganismos são capazes de degradar uma grande variedade de compostos químicos sintetizados pelo homem. O presente trabalho teve como objetivo isolar fungos filamentosos de solos contaminados com fungicidas dicarbamatos e selecionar os microrganismos com potencial biorremediação.O isolamento se deu através da metodologia de diluições seriada, sendo a seleção dos micro-organismos realizada através inoculação pontual do fungo em meio BDA, suplementado com concentrações de 0, 1000, 2000, 3000 e 4000 ppm de mancozeb. Os isolados fúngicos foram submetidos a teste de velocidade de crescimento em substrato composto por solo,turfa e palha, para verificação de capacidade de desenvolvimento. Com a metodologia de microcultivo, foi possível realizar a indentificação macroscópica e microscópica das culturas dos fungos isolados de solo de vinhedos,destacam-se os Aspergillus sp., Penicillium sp. e Fusarium sp., sendo Aspergillus sp. o gênero que apresentou mais capacidade de degradação.</p> <p>&nbsp;</p> 2020-08-31T12:04:56+00:00 Copyright (c) 2020 Maiara Zipperer, Elisandra Minotto, RODRIGO GEREMIAS, Cesar Milton Baratto, Jane Mary L.Neves https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24067 ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE PRODUTOS FUNCIONAIS VENDIDOS A GRANEL 2020-05-04T11:38:36+00:00 Milena Kemper milena-kemper@hotmail.com Bruno Tabarelli Scheidt brunotabarelli.s@hotmail.com Sabrina Pinto Salamoni sabrina.salamoni@unoesc.edu.br Ana Paula Ariotti anapaula.ariotti@unoesc.edu.br Ricardo Trezzi Casa ricardo.casa@udesc.br <p>Os alimentos funcionais costumam ser recorrentes na dieta das pessoas que<br>procuram por uma alimentação mais equilibrada, consumindo alguns deles<br>na forma de a granel. Porém, a má manipulação bem como, a falta de<br>higienização nesse processo pode acarretar uma carga microbiológica fora<br>dos padrões preconizados pela ANVISA. O presente estudo teve como<br>objetivo realizar análises microbiológicas de alimentos vendidas a granel nos<br>municípios de Videira e Vidal Ramos, no Estado de Santa Catarina. No total<br>analisou-se 24 amostras a granel coletadas em três estabelecimentos nos<br>dois munícipios no ano de 2019. Foram realizadas a contagem total de<br>unidades formadoras de colônias para bactérias e a presença de fungos.<br>Para bactérias seis amostras ultrapassaram a contagem total de unidades<br>formadoras de colônia (UFC) mostrando-se imprópria para o consumo<br>humano. Além disso, nove amostras estavam contaminadas com a presença<br>de fungos que produzem micotoxinas prejudiciais ao ser humano, sendo eles<br>do gênero Penicillium, Aspergillus e Fusarium. Contudo, há necessidade de<br>maior controle das condições sanitárias dos alimentos a granel visando à<br>saúde humana.<br>Palavras-chave: Qualidade de alimentos. Fungos e bactérias patogênicos<br>para humanos.</p> 2020-05-04T11:38:35+00:00 Copyright (c) 2020 Milena Kemper, Bruno Tabarelli Scheidt, Sabrina Pinto Salamoni, Ana Paula Ariotti, Ricardo Trezzi Casa https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24644 AVALIAÇÃO DA GLICEMIA E PRESSÃO ARTERIAL EM BOMBEIROS DE UM MUNICÍPIO DO MEIO OESTE CATARINESE 2020-07-03T13:15:01+00:00 Mônica Frighetto monica.frighetto@unoesc.edu.br <p>As atribuições relacionadas a atividades perigosas ocasionam, muitas vezes, sérios riscos à saúde, pois exigem atenção, alta carga de cognição, decisões rápidas e precisas e constante estado de alerta, sendo que estes podem influenciar na capacidade de trabalho e qualidade de vida dos bombeiros. Estes profissionais são responsáveis por cuidar da vida das pessoas, mas muitas vezem acabam não cuidando de sua própria saúde. As doenças cardiovasculares constituem aprincipal causa de morbimortalidade napopulação brasileira. O objetivo deste estudo é avaliar a glicemia capilar e a pressão arterial de bombeiros de um municipio no oeste do estado. Trata-se de um estudo analitico e metodologia quantitativa onde foram aplicados questionarios e realizado a dosagem da glicemia capilar e a aferição da pressão arterial. Os resultados obtidos foram variáveis tendo uma faixa de 91 mg/dl ate 144 mg/dl para glicemia capilar e apenas um resultado elevado para pressão arterial. Níveis alterados de glicemia e pressão arterial podem ser idicativos de doenças cardiovasculares,o que pode ocasionar outras patologias com isso é necessario conscientizar esses profissionais quanto aos riscos trazidos por essas doenças.</p> 2020-07-03T13:15:00+00:00 Copyright (c) 2020 Mônica Frighetto https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24695 AVALIAÇÃO DE SAÚDE EM POLICIAIS MILITARES DE UM MUNICÍPIO DO MEIO OESTE CATARINESE 2020-07-08T10:58:13+00:00 Mônica Frighetto monica.frighetto@unoesc.edu.br <p>Os policiais constituem uma das categorias de trabalhadores mais exposta ao adoecimento físico e mental. No caso específico de policiais militares, as situações responsáveis pela reduzida qualidade de vida e vulnerabilidade às doenças cardiovasculares desses servidores públicos têm sido apontadas como superiores às de outras categorias profissionais. Estes profissionais são responsáveis por cuidar da vida das pessoas, mas muitas vezes não cuidam de sua própria saúde.As doenças cardiovasculares constituem a principal causa de morbimortalidade na população brasileira. O presente estudo objetivou aferir a pressão arterial e dosar a glicemia capilar de 50 policiais militares na cidade de Videira, em Santa Catarina. A análise dos dados mostrou que 14% dos entrevistados, teve o valor de glicemia capilar pós-prandial acima do valor de referência e 1%, ficou com pressão arterial alterada. O estudo ainda mostra que 24% dos entrevistados, estão com obesidade. Logo, um acompanhamento mais frequente de pressão arterial e dosagem de glicemia, deve ser feito neste grupo de policias militares, pois comorbidades podem ocorrer.</p> 2020-07-08T10:58:12+00:00 Copyright (c) 2020 Mônica Frighetto https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24717 AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL DOCORPO DEBOMBEIROS NO MUNICÍPIO DE VIDEIRA –SC 2020-07-13T11:09:10+00:00 Ana Paula Ariotti anapaula.ariotti@unoesc.edu.br Laura Vanzela Lvanzela4@gmail.com <p><span style="left: 141.84px; top: 427.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11097);">Este trabalho foi realizado com</span><span style="left: 453.883px; top: 427.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12917);">o propósito de avaliar o estado nutricional, a </span><span style="left: 141.84px; top: 464.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.09894);">prevalência de sobrepeso e obesidade</span><span style="left: 592.717px; top: 464.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">,</span><span style="left: 619.917px; top: 464.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.1124);">e </span><span style="left: 654.717px; top: 464.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">o</span><span style="left: 689.517px; top: 464.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.069);">riscos de doenças </span><span style="left: 141.84px; top: 500.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.09923);">cardiovasculares </span><span style="left: 324.083px; top: 500.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.08854);">do Corpo de B</span><span style="left: 500.683px; top: 500.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.08963);">ombeiros de Videira</span><span style="left: 718.317px; top: 500.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">-</span><span style="left: 724.917px; top: 500.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.02295);">SC. Para o seu </span><span style="left: 141.84px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11056);">desenvolvimento</span><span style="left: 308.633px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">,</span><span style="left: 320.283px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.06149);">realizou</span><span style="left: 394.683px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">-</span><span style="left: 401.283px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(0.98625);">se </span><span style="left: 428.283px; top: 537.766px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12422);">a aferição do índice de massa corporal (IMC) e </span><span style="left: 141.84px; top: 574.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.10628);">da circ</span><span style="left: 213.233px; top: 574.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11796);">unferência abdominal</span><span style="left: 441.483px; top: 574.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.10855);">(CA)</span><span style="left: 487.083px; top: 574.366px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.02021);">. Foram avaliados 23 bombeiros, de 21 a </span><span style="left: 141.84px; top: 611.166px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.01605);">54 anos, sendo a maioria (91,3%) de 21 a 29 anos. De acordo com o IMC, </span><span style="left: 141.84px; top: 647.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.03735);">26,1% foram considerados eutróficos, 52,2% sobrepeso</span><span style="left: 743.967px; top: 647.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">s</span><span style="left: 751.967px; top: 647.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(0.954399);">, 17,4% </span><span style="left: 852.967px; top: 647.966px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.16538);">com </span><span style="left: 141.84px; top: 684.8px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.0235);">obesidade grau I e 4,3% grau II. Os resultados da </span><span style="left: 665.917px; top: 684.8px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11362);">CA</span><span style="left: 706.117px; top: 684.8px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">d</span><span style="left: 719.917px; top: 684.8px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.09321);">emonstraram que </span><span style="left: 141.84px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(0.999781);">69,6% não </span><span style="left: 251.233px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12235);">tinham</span><span style="left: 326.883px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.03216);">risco </span><span style="left: 378.683px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.2099);">de</span><span style="left: 413.483px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.1014);">desenvolver doença cardiovascular</span><span style="left: 771.167px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">,</span><span style="left: 784.567px; top: 721.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.01883);">13% tinham </span><span style="left: 141.84px; top: 758.4px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.08991);">risco elevado e 17,4% </span><span style="left: 388.683px; top: 758.4px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.1016);">um </span><span style="left: 433.483px; top: 758.4px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12705);">risco muito elevado. No que diz respeito à </span><span style="left: 141.84px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.09066);">atividade física, </span><span style="left: 308.033px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.05655);">dos </span><span style="left: 351.683px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(0.989505);">70</span><span style="left: 373.683px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.08486);">% relataram praticá</span><span style="left: 573.917px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">-</span><span style="left: 580.317px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.0845);">la, </span><span style="left: 612.917px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.02636);">do quais 37,14</span><span style="left: 758.967px; top: 795.199px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.09231);">% praticavam </span><span style="left: 141.84px; top: 831.999px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.06573);">três vezes por semana e </span><span style="left: 381.283px; top: 831.999px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(0.993669);">62,86</span><span style="left: 431.083px; top: 831.999px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.03625);">% todos os dias.</span><span style="left: 141.84px; top: 868.8px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.1189);">Tais resultados ressaltam a importância do trabalho conjunto entre atividade </span><span style="left: 141.84px; top: 905.6px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.10118);">física e dieta equilibrada, numa população de trabalhadores que é </span><span style="left: 141.84px; top: 942.449px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12718);">duramente solicitada </span><span style="left: 356.683px; top: 942.449px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.17151);">para</span><span style="left: 409.483px; top: 942.449px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11804);">atividades que requerem presteza e prontidã</span><span style="left: 853.567px; top: 942.449px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.12261);">o no </span><span style="left: 141.84px; top: 979.05px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.10631);">agir. </span><span style="left: 141.84px; top: 1015.85px; font-size: 20px; font-family: sans-serif;">P</span><span style="left: 153.64px; top: 1015.85px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.10079);">alavras c</span><span style="left: 254.033px; top: 1015.85px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.1317);">have:</span><span style="left: 326.883px; top: 1015.85px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.11043);">bombeiros, avaliação nutricional, IMC, circunferência </span><span style="left: 141.84px; top: 1052.65px; font-size: 20px; font-family: sans-serif; transform: scaleX(1.14991);">abdominal.</span></p> 2020-07-13T11:09:09+00:00 Copyright (c) 2020 Ana Paula Ariotti, Laura Vanzela https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24735 A ATUAÇÃO DAS EQUIPES MULTIPROFISSIONAIS NA ÁREA DA SAÚDE PÚBLICA NA REGIÃO DO MEIO OESTE CATARINENSE 2020-07-13T11:43:06+00:00 Vanessa Wegner Agostini vanessa.agostini@unoesc.edu.br Augusto Ebeling ebe.augusto25@gmail.com <p>O trabalho das equipes multiprofissionais é de suma importância na área da saúde, pois visa agilizar o atendimento em hospitais, postos de saúde, centros de atendimento psicossocial, entre outros serviços ligados à saúde coletiva. Partindo desse pressuposto, desenvolveu-se um projeto que objetivou investigar a ação das equipes multiprofissionais na área da Saúde Pública, a fim de verificar a contribuição de cada profissional na melhoria da qualidade de vida da população atendida. A pesquisa caracteriza-se como sendo exploratório, quali-quantitativa e a coleta de dados ocorreu através da aplicação de um questionário, com uma amostra de 12 profissionais da saúde de quatro áreas do conhecimento e foi possível constatar que 92% dos participantes afirmaram que os membros compartilham informações e conhecimentos, que para 67%, há sobreposições de tarefas, 58% dos profissionais relatam que as reuniões são escassas e 17% afirmaram que estão satisfeitos no ambiente de trabalho. Os dados obtidos apontam várias dificuldades que os profissionais da saúde enfrentam e da necessidade da realização de reuniões entre os membros da equipe para um planejamento mais sistematizado.</p> <p>Palavras-chave: Equipes multidisciplinares. Profissionais da Saúde. Qualidade de Vida.</p> 2020-07-13T11:43:06+00:00 Copyright (c) 2020 Vanessa Wegner Agostini, Augusto Ebeling https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24779 PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DOS COLABORADORES DE UMA UNIVERSIDADE DO MEIO OESTE DE SANTA CATARINA 2020-07-18T00:02:55+00:00 Ederlei Aparecida Zago ederlei.zago@unoesc.edu.br Vagner Munaro vagner_munaro@outlook.com <p>O âmbito laboral vem sofrendo alterações e, deste modo, ocupando parte<br>significativa da vida do trabalhador. A vida laboral vem acarretando<br>desgastes físicos e emocionais contraditórios aos ritmos biológicos,<br>repercutindo na saúde, afetando o bem-estar e influenciando a qualidade<br>de vida (QV) no trabalho, bem como, a pessoal. O objetivo deste estudo foi<br>identificar a percepção da qualidade de vida e perfil ocupacional em<br>colaboradores da Universidade do Oeste de Santa Catarina – Campus<br>Videira. A pesquisa apresentou um estudo descritivo e com abordagem<br>quantitativa, composta por 41 colaboradores, de ambos os sexos. Para a<br>coleta de dados utilizou-se um questionário sociodemográfico e outro<br>questionário sobre qualidade de vida. Os dados foram analisados por meio<br>de bases estatísticas descritivas. Os resultados demostraram que o grupo<br>possui longas jornadas de trabalho. O sexo feminino predominou e referente<br>à percepção da qualidade de vida desses colaboradores, foi considerada<br>boa.<br>Palavras-Chav</p> 2020-07-18T00:02:54+00:00 Copyright (c) 2020 Ederlei Aparecida Zago, Vagner Munaro https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24801 ESTRESSE OCUPACIONAL EM PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL DAS ESCOLAS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DO MUNICÍPIO DE VIDEIRA-SC 2020-07-18T00:05:18+00:00 Ederlei Aparecida Zago ederlei.zago@unoesc.edu.br Filipi Recco findependente_sp@hotmail.com <p>O objetivo deste estudo foi identificar o nível de estresse ocupacional nos<br>professores do ensino fundamental das escolas municipais de Videira, SC,<br>utilizando a Escala de Estresse no Trabalho (EET) e questionário<br>sociodemográfico e ocupacional, com 75 professores. Resultados: 76%<br>possuem especialização, 53% de 1 a 10 anos de docência, 80% apenas um<br>emprego e 80% trabalham de 21 a 40 horas semanais, 59% recebem entre 1<br>a 3 salários mínimos, 45% não praticam nenhum tipo de exercício. Quanto ao<br>nível de estresse no trabalho e aspectos de trabalho 26% dos professores<br>apresentam entre 21 e 30 pontos e 32% apresentam entre 51 e 60 pontos.<br>Conclui-se que a profissão de professor é papel de grande responsabilidade,<br>além da carga horária excessiva, trabalhos em turnos diversos, quantidade<br>de atividades fora do período de trabalho, fazem com que aumente sua<br>exposição aos agentes estressores.</p> 2020-07-18T00:05:17+00:00 Copyright (c) 2020 Ederlei Aparecida Zago, Filipi Recco https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/25285 ASPECTOS SOCIODEMOGRÁFICOS E DE SAÚDE DOS PRATICANTES DE EXERCÍCÍOS FÍSICOS NAS ACADEMIAS AO AR LIVRE DO MUNICÍPIO DE VIDEIRA, SC 2020-08-18T19:01:09+00:00 Ederlei Aparecida Zago ederlei.zago@unoesc.edu.br Edilaine Criziele Dos Santos edi_crizielly29@hotmail.com <p>O objetivo foi identificar os aspectos sociodemográficos e de saúde dos praticantes de exercícios físicos nas academias ao ar livre no município de Videira SC. Caracterizou-se em uma abordagem quantitativa descritiva,<br>composta por 24 pesquisados de ambos os sexos. Para a coleta de dados utilizou-se um questionário sociodemográfico adaptado de Drago (2008). Os dados foram tabulados e analisados mediante à estatística descritiva, frequências, percentuais, médias e desvio padrão. Predominou o sexo feminino com 79,19%, com idade entre 50 a 60 anos e 41,67% aposentados, 33,33% frequentaram até o ensino fundamental, 45,83% moram com uma a duas pessoas, com renda familiar maior que três salários mínimos 41,67%. 66,67% relataram não ter nenhum problema de saúde e não possuírem nenhum plano de saúde 58,33%. Em relação há quanto tempo frequentam as academias, 41,67% apenas de um a três meses, e 41,67% percebem melhoras na saúde em geral e 83,33% relataram saberem com utilizar os aparelhos e para que cada um deles serve. Apesar do pouco tempo de frequência, os participantes da pesquisa já obtiveram benefícios significativos à saúde.</p> 2020-08-18T19:00:48+00:00 Copyright (c) 2020 Ederlei Aparecida Zago, Edilaine Criziele Dos Santos https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/24976 ALTERNATIVAS PARA APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS DE FRUTAS – UMA REVISÃO 2020-08-19T11:01:07+00:00 Rafaela ANSILIERO rafaelaansiliero19@gmail.com Nathalia Turkot CANDIAGO nathalia.turkot@hotmail.com Henrique Heckler COMUNELLO henriquecomunello@hotmail.com Juliana Donadel MORAES jdonadel13@gmail.com Géssica SIMON gessica.simon@hotmail.com Edson Luiz de Souza edson.souza@unoesc.edu.br <p>Grande parte dos resíduos gerados no processamento de frutas são descartados no meio ambiente. Logo, o aproveitamento destes resíduos poderia contribuir positivamente para a redução dos impactos ambientais e obtenção de produtos com alto valor agregado. Baseando-se nisso objetivou-se realizar uma breve revisão da literatura, elencando os principais resíduos de frutas e alternativas para seu aproveitamento. A revisão literária foi efetuada através da consulta em diversas bases de dados. Estima-se que o consumo brasileiro de frutas processadas passe dos 23 milhões de toneladas, gerando uma imensa quantidade de resíduos que são descartados indevidamente no meio ambiente. Uma das maneiras encontradas para solucionar tal problema foi a produção de farinha a partir de resíduos de polpa, utilização de resíduos do processamento de sementes e cascas para produção de subprodutos para a indústria cosmética e farmacêutica, substrato na produção de fungos, extração de compostos de interesse e carvão ativado. Com base no exposto, há inúmeras aplicações para o reaproveitamento de resíduos agroindustriais de frutas, contribuindo como uma alternativa promissora para inovação nas indústrias, minimizando danos ao meio ambiente e promovendo saúde.</p> 2020-08-06T12:12:03+00:00 Copyright (c) 2020 Rafaela ANSILIERO, Nathalia Turkot CANDIAGO, Henrique Heckler COMUNELLO, Juliana Donadel MORAES, Géssica SIMON, Edson Luiz de Souza