MÍDIA E EROTIZAÇÃO/ADULTIZAÇÃO INFANTIL: APONTAMENTOS TEÓRICOS

  • Tayana de Oliveira Jomba
  • Adriano Schlosser
  • Taisa Trombetta DeMarco Unoesc

Resumo

Tem-se verificado cada vez mais, a mídia como influenciadora de práticas sociais. Dentre os telespectadores, as crianças têm sido alvo contumaz desse contexto, trazendo à tona problemáticas características de um modelo social que tem, via de regra, trazido novas configurações a comportamentos infantis que não deveriam fazer parte de seu processo de maturidade e desenvolvimento. Com base nisso, buscou-se apresentar uma relação entre a mídia e o processo de adultização e erotização infantil, através de produções que apresentam o tema. Verificou-se que a mídia apresenta impacto no processo de influência perante a sociedade em diversas relações humanas, sendo o público infantil privilegiado pela mídia, tendo como possíveis desdobramentos, efeitos como maior necessidade de consumo, comportamentos adultos, adentrando aqui a questão da adultização e erotização, estética física, dentre tantos outros. Sugere-se por meio de uma revisão sistemática, a continuidade deste estudo, visando a verificar os conhecimentos já produzidos sobre o tema, para posterior avanço e soluções possíveis.
Palavras-chave: Adultização. Infância. Mídia.

Biografia do Autor

Taisa Trombetta DeMarco, Unoesc
Todas
Publicado
25-04-2019
Como Citar
Jomba, T., Schlosser, A., & DeMarco, T. (2019). MÍDIA E EROTIZAÇÃO/ADULTIZAÇÃO INFANTIL: APONTAMENTOS TEÓRICOS. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Videira, 4, e20594. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/20594
Edição
Seção
Área das Ciências da Vida e Saúde – Artigos