AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE CÁLCIO ALIMENTAR EM MULHERES PRÉ E PÓS-MENOPAUSA

  • Ana Paula Scherer de Brum UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA
  • Fernanda Valduga Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

No período climatérico, ocorrem diferentes transformações hormonais e, por
consequência, uma perda significativa de nutrientes. Sendo o cálcio um
mineral importante para a constituição da massa óssea, se não consumido
adequadamente pode acarretar futuras doenças sendo a osteoporose uma
das mais relevantes. O objetivo do trabalho foi avaliar o consumo alimentar
de cálcio em mulheres no período pré e pós-menopausa. A pesquisa incluiu
uma população de 47 mulheres, com idade de 40 a 65 anos de idade. A
coleta se deu através de entrevista semiestruturada levantando
questionamentos acerca de conhecimentos sobre a importância do cálcio e
a realidade nutricional dessas mulheres. Foi possível observar que a maioria
da população entrevistada ainda tem dúvidas a respeito da importância do
cálcio no organismo. Constatou-se também, que a quantidade de cálcio
ingerida é muito abaixo do recomendado, sendo 392,72mg/dia, muito
embora o recomendado seja 1.200mg/dia. Um dos fatores da ingestão do
cálcio na população estudada ser tão baixa pode estar relacionado à falta
de conhecimento sobre os benefícios inestimáveis desse mineral.
Palavras–chave: Cálcio. Menopausa. Osteoporose.

Referências

BARBOSA, et al. Ingestão alimentar de cálcio e vitamina D e associação com o nível de escolaridade na pessoa idosa. Demetra: Alimentação, nutrição e saúde, 8(2), 173-181, 2013.

BELARMINO, A. C. Avaliação do consumo de cálcio em mulheres saudáveis. Revista Uniara, São Paulo, v.16, p. 203-2012, 2005.

CAMPOS, F.S.; SCHULZ, P.; ROMANHOLI, F. O controle de cálcio e a

hipocalcemia. Cadernos UNIFOA, ed. n.23, dez. 2013.

CARVALHO, M.; KULAK, C. A. M.; BORBA, V.Z.C. Prevalência de hipercalciúria em mulheres na pós-menopausa com osteoporose. Arq. Bras. Endocrinol. Metab., vol. 56, n.1. São Paulo, fev., 2012.

COZZOLINO, S.M.F. Biodisponibilidade de nutriente. 4. ed. Barueri: Manole,2012.

ESTEVES, E.A.; RODRIGUES, C.A.A.; PAULINO, E.J. Ingestão dietética de cálcio e adiposidade em mulheres adultas. Rev. Nutr., Campinas, 23(4):543-552,jul./ago.2010.

FRANÇA, N.A.; PETERS, B.S.E.; MARTINI, L.A. Carência de cálcio e vitamina D em crianças e adolescentes: uma realidade nacional. Blucher MedicialProceedings. n.4 v. 1 nov. 2014.

GALEAZZI, M.A.M. et al. Estudo multicêntrico sobre consumo alimentar.

Campinas, 1997.

LANZILLOTTI, H.S. et al. Osteoporose em mulheres na pós menopausa, cálcio dietético e outros fatores de risco. Rev. Nutr., Campinas, 16 (2): 181-193,abr./jun., 2003.

MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S. Krause: Alimentos, nutrição e Dietoterapia. 12.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

MARTINAZZO, J. et al. Avaliação nutricional de mulheres no climatério

atendidas em ambulatório de nutrição no norte do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciências & Saúde Coletiva, 18 (11): 3349 – 3356, 2013.

MOLZ, A.P.; POLL, F. A. Avaliação nutricional, estilo de vida e consumo

alimentar relacionados com risco cardiovascular em mulheres na

menopausa. Revista do Departamento de Educação Física e Saúde e do

Mestrado em Promoção da Saúde da Universidade de Santa Cruz do Sul/

UNISC. v. 14, n. 4 out./dez.2013.

RADOMINSKI, S. C. et al. Osteoporose em mulheres na pós-menopausa. Rev. Bras. Reumatol, vol.44, n.6, São Paulo, nov./dec., 2004.

RIZZO, A.C.B.; et. al. Metabolic syndrome risk factors in overweight, obese, and extremely obese brazilian adolescents. Nutri Journal,12(19), 2013.

SOUSA, J. L. et al. Educação em saúde como ferramenta à mulher no

climatério: subsídios para o cuidado em enfermagem. Rev. Pesq.: Cuid.

Fundam. Online 2011. out./dez. 3(4):2616-22.

Publicado
09-02-2017
Como Citar
Scherer de Brum, A. P., & Valduga, F. (2017). AVALIAÇÃO DO CONSUMO DE CÁLCIO ALIMENTAR EM MULHERES PRÉ E PÓS-MENOPAUSA. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Videira, 2, e13015. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/13015
Edição
Seção
ACV Artigos