O DIREITO A TECNOLOGIA E AS STARTUPS

Autores

  • William Gustavo de Bortoli Universidade Do Oeste de Santa Catarina- UNOESC
  • Eliane Julliane Chielle

Resumo

 

Tendo em vista necessidadepara as startups, em evitar problemas jurídicos, pesquisa-se sobre o direito, tecnologia e as startups, a fim de averiguar os impactos da era digital na advocacia, e o surgimento de novas demandas como consequência. Para tanto, é necessário interpretar a influência que a tecnologia causa na advocacia, a nova roupagem do advogado moderno e o tratamento jurídico concedido às startups. Realiza-se, então, uma pesquisa que aborda o método indutivo, onde se permite tirar conclusões gerais. O método auxiliar é o estatístico, onde se utilizou dados estatísticos em pesquisas quantitativas. Diante disso, verifica-se que a tecnologia está transformando gradualmente o setor jurídico, e empresas com bases tecnológicas, como às startups, estão ganhando cada vez maisespaço no mercado brasileiro, o que impõe a constatação que os advogados em sua função de consultor/assessor são de grande valia para essa empresas, podendo considerar-se como um investimento para as startups.

Palavras-chave: Tecnologia. Startup. Advocacia. Investimento.

 

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

de Bortoli, W. G., & Julliane Chielle, E. (2021). O DIREITO A TECNOLOGIA E AS STARTUPS. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 6, e29800. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/29800

Edição

Seção

Área das Ciências Sociais – Resumos