A PARCIALIDADE NO RAMO JURÍDICO: UMA VISÃO SOBRE A "LAVA JATO"

Autores

  • Antonio Marcos Jaguezeski UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Lucas Arthur Toebe Dhein

Resumo

Com base referencial na operação “Lava Jato”, com uma visão sobre
parcialidade no ramo jurídico, verificaremos os impactos e reviravoltas que ela
pode promover, nessa que é uma das mais longas investigações sobre crimes
do colarinho branco da história, com ênfase sobre o julgamento do paciente
Lula. Teceremos dessa forma, alguns indícios de parcialidade do juiz julgador
do caso, Sr. Sérgio Moro e como isso vai ao desencontro do que deveria ser a
propositura de um magistrado ideal. A operação é uma das maiores
tentativas de combate à corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já viu
acontecer, a mesma começou em março de 2014 e até hoje ainda não
houve um desfecho final, sendo que a operação continua devido ao
aparecimento de novas arestas, e pelo que estamos acompanhando ainda
há muito para ser descoberto. A parcialidade tem seu conceito muito claro,
definidas como impróprias em diversas normas, deste CPP, Código de Ética,
CF/88, entre outras. Assim, dessa forma, a mesma denota uma qualidade de
alguém que toma partido ao julgar a favor ou contra de um determinado
caso, no entanto, levando em conta a sua preferência, ou seja, sem se
importar com a justiça ou com a verdade.

Downloads

Publicado

11-06-2021

Como Citar

Jaguezeski, A. M., & Dhein, L. A. T. . (2021). A PARCIALIDADE NO RAMO JURÍDICO: UMA VISÃO SOBRE A "LAVA JATO". Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 6, e27767. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/27767

Edição

Seção

Área da Ciência Jurídica – Artigos