A ENFERMAGEM E A GESTÃO DE CUSTOS NA CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO HOSPITALAR DO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SANTA CATARINA

  • Ana Cristina Mucke Unoesc- Campus SMO
  • Fátima Cantele UNOESC
  • Fernando Rucks Kossmann UNOESC
  • Thaís Gonçalves UNOESC
  • Fernanda Engroff UNOESC

Resumo

A Central de Material e Esterilização (CME) é campo de apoio técnico designada ao processamento dos artigos hospitalares, compreendendo o processo de limpeza, preparo, esterilização, guarda e distribuição dos materiais as demais áreas hospitalares. As atividades desenvolvidas neste setor são complexas cabendo ao servidor à responsabilidade de disponibilizar materiais aptos a serem usados (RUBINI et al, 2014). A CME possui uma história que vem acompanhando os procedimentos cirúrgicos, a fim de zelar por melhores condições de cirurgia e procedimentos invasivos nos cuidados pós-cirúrgicos. Esse setor atua visando à prevenção de infecções indiretamente, articulando ciência, segurança e qualidade, por meio da equipe de enfermagem (OURIQUES; MACHADO, 2013). De acordo com Leite (2008) A CME é unidade de apoio técnico dentro do estabelecimento de saúde destinada a receber material considerado sujo e contaminado, prepará-los e esterilizá-los, bem como, armazenar esses artigos para futura distribuição. Para suprir as demandas do setor o enfermeiro precisa conduzir e desempenhar funções administrativas e de coordenação, para tornar possível o atendimento aos usuários. A função desenvolvida pela enfermagem é ampla e complexa, cabe ao enfermeiro gerenciar, coordenar, educar e organizar ações pertinentes em seu campo de trabalho. Não podemos esquecer de que como líder, deve aplicar seus conhecimentos de segurança, organização e motivação, a fim de minimizar os riscos existentes no ambiente de trabalho e ao mesmo tempo, empoderar sua equipe para agir (RUBINI et al, 2014). Conforme Ouriques e Machado (2013) O trabalho do enfermeiro da CME é bastante complexo, pois acumula características técnico-assistenciais, como a gestão de pessoas e da área física, atividades privativas ao setor, manuseio de novas tecnologias, além da capacidade de visualizar as necessidades de outras áreas que dependem do seu trabalho. O termo custos está associado às noções de avaliação de desempenho, gestão estratégica e lucratividade. Sendo que esta associação só faz sentido se o sistema de informações gerenciais, que fornece os relatórios para os vários níveis decisórios da organização for capaz de mensurar o fluxo dos benefícios decorrentes dos gastos, inclusive custos, incorridos em cumprimento da missão da entidade. Custos são critérios de avaliação de desempenho, isto decorre do fato da contabilidade de custos, ser um sistema de mensuração, onde relaciona insumos com resultados ou benefícios atingidos (WIEMER; RIBEIRO, 2004). Segundo Jericó e Castilho (2009) As organizações hospitalares têm enfrentado dificuldades e desafios para equilibrarem recursos limitados e custos para atenderem a demanda por seus serviços. Historicamente, os hospitais funcionaram por décadas com gestores despreocupados com a gestão de custo de seus serviços e até hoje, por muitos, não são bem vistas tentativas de mensuração e controle. As condições do mercado sinalizam a necessidade de melhores padrões de eficiência na utilização dos recursos, principalmente pelo grau de variância e complexidade assistencial e o incremento tecnológico. Assim, a gestão de custo torna-se de grande relevância para as organizações prestadoras de serviços de saúde. Objetivo: Observar o controle de gastos na área hospitalar visando a diminuição de custos e melhor gerenciamento do profissional enfermeiro no setor em que atua

Publicado
27-08-2020
Como Citar
Mucke, A. C., Cantele, F., Kossmann, F. R., Gonçalves, T., & Engroff, F. (2020). A ENFERMAGEM E A GESTÃO DE CUSTOS NA CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO DE UMA INSTITUIÇÃO HOSPITALAR DO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO OESTE, SANTA CATARINA . Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 5, e26124. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/26124
Edição
Seção
Área das Ciências da Vida e Saúde – Resumos expandidos