A relação da mulher com o próprio corpo e a influência no desenvolvimento dos transtornos alimentares

  • Paola Cristina Breda UNOESC

Resumo

A presente pesquisa tem como tema principal, a relação da mulher com o próprio corpo e a consequente influência desta no desenvolvimento dos transtornos alimentares. Para tanto, buscou-se na literatura um aprofundamento sobre as questões de corporeidade da mulher e também o surgimento, desenvolvimento e tratamento dos transtornos alimentares. Os objetivos da pesquisa visaram compreender a relação da mulher com o próprio corpo, bem como os fatores sociais, familiares e psicológicos, que possam influenciar no desenvolvimento de um transtorno alimentar. O método utilizado foi de caráter qualitativo fenomenológico, constituído por entrevistas abertas, gravadas em áudio e posteriormente transcritas, realizadas com quatro mulheres de diferentes idades, que possuem um histórico de transtorno alimentar.  A partir das entrevistas, foi possível averiguar a história de vida de cada uma das mulheres, entender o processo de construção e desconstrução de sua autoimagem e assim, compreender as causas e consequências ligadas à vivência do transtorno alimentar. Para além disso, foi possível identificar diversas questões de caráter psicológico, bem como a importância do processo psicoterápico na vida dessas mulheres.

Palavras Chave: Mulher. Corpo. Transtornostornos alimentares.

Publicado
17-12-2019
Como Citar
Breda, P. C. (2019). A relação da mulher com o próprio corpo e a influência no desenvolvimento dos transtornos alimentares. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 5, e23676. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/23676
Edição
Seção
Área das Ciências da Vida e Saúde – Artigos