GUARDA COMPARTILHADA COMO UM MECANISMO PARA EVITAR OU MINORAR ATOS DE ALIENAÇÃO PARENTAL

  • Eduarda Enderle UNOESC CAMPUS SÃO MIGUEL DO OESTE

Resumo

O presente artigo tem por objetivo trazer a guarda compartilhada como um mecanismo para evitar ou minorar os casos de alienação parental. O Direito de Família, ganha um destaque maior com o surgimento dos inúmeros tipos de família e de uniões, ocasionando um maior número de dissoluções litigiosas. Dessa forma, o divórcio acaba gerando um problema quando essas famílias possuem filhos, haja vista que, os mesmos, são usados como um mecanismo de vingança de seu tutor ou guardião para com o outro. É neste momento, que acontece a alienação parental (AP), onde um dos genitores influencia de forma negativa a criança em relação ao outro. Com o intuito de evitar e reduzir casos de AP a guarda compartilhada tem se mostrado imensamente eficaz. Para isso, qualifica-se a pesquisa como método dedutivo ou indutivo. Palavras-chave: Família. Casamento. Divórcio. Alienação Parental. Guarda compartilhada.

Publicado
24-06-2019
Como Citar
Enderle, E. (2019). GUARDA COMPARTILHADA COMO UM MECANISMO PARA EVITAR OU MINORAR ATOS DE ALIENAÇÃO PARENTAL. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 4, e21156. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/21156
Edição
Seção
Área da Ciência Jurídica – Artigos