QUALIDADE DE GRÃOS DE TRIGO

  • Rúbia de Souza Universidade do Estado de Santa Catarina

Resumo

O grão de trigo é constituído de três partes, o tegumento, com função de proteção ao grão; o endosperma, que dá origem a farinha ou nutrirá o embrião; e o embrião (gérmen), que dá origem a uma nova planta. Cada cultivar de trigo produz uma farinha com características reológicas próprias, características essas que determinam o destino da farinha. Segundo Rae et al. (2011), o endosperma é formado predominantemente por amido e proteínas. As proteínas dividem-se em solúveis e insolúveis; as insolúveis, quando adicionas à água com trabalho mecânico, formam uma rede denominada glúten, que possui capacidade de se deformar e reter gases da fermentação, propiciando o crescimento da massa. O trigo é o único grão que possui glúten em quantidade significativa e, por isso, é tão cultivado mundialmente.

            Para identificação do tipo de farinha que certo genótipo produz utiliza-se um aparelho denominado Minolta, que mede a cor, traduz as nuances de coloração em três parâmetros básicos, indicados pelas letras L* (luminosidade), a* (branco) e b* (amarelo). As avaliações da qualidade industrial de linhagens podem ser feitas a partir da geração F7, onde já se obteve plantas homogêneas, e continuam nos ensaios preliminares de linhagens e nos ensaios de valor, cultivo e uso, sendo as linhagens comparadas a três testemunhas.

Publicado
03-05-2019
Como Citar
de Souza, R. (2019). QUALIDADE DE GRÃOS DE TRIGO. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc São Miguel Do Oeste, 4, e20606. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/20606
Edição
Seção
Área das Ciências Agrárias – Resumos