https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/issue/feed Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc Joaçaba 2020-10-22T11:28:43+00:00 Dagmar Bittencourt Mena Barreto dagmar.barreto@unoesc.edu.br Open Journal Systems <p>E-ISSN 2525-4669</p> <p>Publicação contínua – o conteúdo e a revisão do texto são de responsabilidade dos autores.</p> https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/23680 Folha de Rosto 2019-12-17T14:14:00+00:00 Editora Unoesc editora@unoesc.edu.br 2019-12-17T14:08:21+00:00 Copyright (c) 2019 Editora Unoesc https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/23752 DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS SENSÓRIO-MOTORAS POR MEIO DE ATIVIDADES LÚDICAS: UMA EXPERIÊNCIA PIBIDIANA NO CERT 2020-01-31T22:54:23+00:00 Elisabeth Baretta elisabeth.baretta@unoesc.edu.br Andressa Vedovatto Rayzer andressarayzer33@gmail.com Higor Matheus Alves Garcia higorrs83@gmail.com Jacqueline Salete Baptista Righi jacquerighi@yahoo.com.br <p>As práticas sensório-motoras são atividades de movimentação e percepção por meio dos órgãos sensoriais e potencializam as habilidades das crianças com relação ao movimento. O objetivo deste projeto foi desenvolver a relação entre corpo e mente por meio de jogos lúdicos estimulando as percepções visual, tátil e auditiva, a atenção e concentração, incluindo a prática de atividades inclusivas no cotidiano escolar. Ao enriquecermos o repertório motor das crianças por meio de atividades sensório-motoras, oportunizamos o desenvolvimento das capacidades que consideramos indispensáveis nesta fase de desenvolvimento. Para os bolsistas do Pibid, a experiência de ser mediador do projeto proporcionou grande aprendizado no processo docente e suporte significativo na organização de novos saberes.</p> 2020-01-31T22:54:22+00:00 Copyright (c) 2020 Elisabeth Baretta, Andressa Vedovatto Rayzer, Higor Matheus Alves Garcia, Jacqueline Salete Baptista Righi https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/23749 FESTAS JUNINAS, SUAS CULTURAS E TRADIÇÕES: UMA PROPOSTA PIBIDIANA 2020-01-30T12:20:58+00:00 Elisabeth Baretta elisabeth.baretta@unoesc.edu.br Andressa Vedovatto Rayser andressarayzer33@gmail.com Fernanda Cristiane Muller nandamuller303@gmail.com Guilherme Bissani bissaniguilherme@gmail.com Lucas Bertotti balaomineiro@gmail.com Jacqueline Salete Baptista Righi jacquerighi@yahoo.com.br <p>A dança contribui para o desenvolvimento da consciência corporal, sendo indispensável para o desenvolvimento físico, mental, afetivo e social. Este projeto teve como objetivo despertar o interesse dos escolares pela cultura junina, contribuindo para o desenvolvimento da expressão corporal e socialização por meio da ludicidade e danças típicas. Foram desenvolvidas coreografias com a temática junina e uma mini gincana com atividades lúdicas. Proporcionar eventos como este evidenciam o quanto as regiões são ricas culturalmente e o quanto se pode aprender com elas. Estar inserido no ambiente escolar e participar efetivamente de projetos que contribuam para o ensino e a aprendizagem dos escolares oportuniza aos acadêmicos bolsistas adquirir novas vivências e capacitação única na docência.</p> 2020-01-30T12:20:58+00:00 Copyright (c) 2020 Elisabeth Baretta, Andressa Vedovatto Rayser, Fernanda Cristiane Muller, Guilherme Bissani, Lucas Bertotti, Jacqueline Salete Baptista Righi https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/24329 EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA A PREVENÇÃO AO COVID 19 2020-06-02T12:46:52+00:00 dany geraldo kramer dgkcs@yahoo.com.br MARIA JOSILENE LEONARDO DA SILVA mariajosilene2@gmail.com GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR gbcjunior2@hotmail.com ANESIO MENDES DE SOUSA anesiomendes4@gmail.com <p>O coronavírus é um vírus envelopado e de RNA, sendo transmitido principalmente por gotículas respiratórias emitidas no ambiente por tosse/espirro. Esse vírus é responsável pela pandemia do COVID 19 atual, acarretando em milhões de infectados e dezenas de milhares de mortes no mundo. Assim, as atividades de extensão por meio de ações de educação em saúde se fazem importantes para conscientização da população a cerca das medidas de prevenção a COVID 19. Neste contexto o presente artigo teve por objetivo discorrer sobre a importância de ações de educação em saúde, por meio de ações de extensão, para a prevenção a COVID 19.</p> 2020-06-02T12:46:51+00:00 Copyright (c) 2020 dany geraldo kramer, MARIA JOSILENE LEONARDO DA SILVA, GERALDO BARROSO CAVALCANTI JUNIOR, ANESIO MENDES DE SOUSA https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/26594 INCIDÊNCIA DE SÍFILIS GESTACIONAL NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE (2012-2016), BRASIL 2020-10-22T11:28:43+00:00 John Allef Santos Medeiros allef2#@gmail.com Alissandra Alcântara da silva alissandrasilva3@hotmail.com Ariana Rodrigues Galvão Paiva arianapaiva2@gmail.com Isabela de Lima da Silva isabelalima2@gmail.com Amanda Almeida Gomes Dantas amadaalmeida3@gmail.com dany geraldo kramer dgkcs@yahoo.com.br <p>A sífilis na gestação é responsável por morbimortalidade intrauterina, embora apresente fácil tratamento e diagnóstico. Assim, objetivou-se analisar as características da sífilis na gestação no Rio Grande do Norte (entre 2012 a 2016). Trata-se de um estudo retrospectivo e quantitativo, utilizando dados de domínio público por meio do aplicativo TABNET do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Os dados utilizados foram dos casos confirmados de sífilis na gestação no estado, registrados no período de janeiro de 2012 a dezembro de 2016. Nesse espaço de tempo foram confirmados 1.161 casos de sífilis gestacional. Desses, o maior número de casos foi na capital Natal com 364 casos. A maioria obteve teste não treponêmico reativo e classificação da sífilis como primária. Com base nos resultados, observou-se alta taxa de incidência de sífilis gestacional. Tendo em vista isso, há necessidade de ações eficazes, com foco na qualidade do pré-natal, com teste de sífilis para todas as grávidas. É preciso ampliar o diagnóstico laboratorial e disponibilizar todo o tratamento necessário durante o pré-natal e no momento do parto com o intuito de diminuir as chances de transmissão para o feto.</p> 2020-10-22T11:28:18+00:00 Copyright (c) 2020 John Allef Santos Medeiros, Alissandra Alcântara da silva, Ariana Rodrigues Galvão Paiva, Isabela de Lima da Silva, Amanda Almeida Gomes Dantas, dany geraldo kramer https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/24742 DEFINIÇÕES TEÓRICO-PEDAGÓGICAS DAS DISCIPLINARIDADES E SUAS IMPLICAÇÕES NA EDUCAÇÃO 2020-07-13T11:01:37+00:00 Iuri da Cruz Oliveira iuricruzmpf@gmail.com Reginaldo de Oliveira Nunes reginaldonunes@unir.br <p class="TextoResumo">Ao surgir novos problemas, surge a necessidade de novos aprendizados, que proporcionem formas de interação e interpretação com a realidade. O artigo apresenta definições sobre os conceitos de multidisciplinaridade, pluridisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade, de forma simples e objetiva, buscando esclarecer dúvidas sobre tais definições. Trata-se de uma pesquisa exploratória, por meio da revisão de literatura sobre os temas. Os resultados apontam que são muitas as dúvidas nos conceitos, que dificultam ainda mais coloca-los em prática no cotidiano do trabalho docente. Nesse sentido, deve-se estar atento as transformações para que o conhecimento seja tratado de forma global, em conjunto com o máximo de disciplinas e não de maneira isolada, fragmentado, sem conexões e inter-relações entre si. Nesta perspectiva de suprir a necessidade de uma integração entre as disciplinas é que se pode fazer uso das definições teórico-pedagógicas, buscando coloca-las em prática e consequentemente melhoria o processo de ensino e aprendizagem.</p> 2020-07-13T11:01:37+00:00 Copyright (c) 2020 Iuri da Cruz Oliveira, Reginaldo de Oliveira Nunes https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/25064 PERFIL PROFISSIONAL DOS EGRESSOS DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA DE UMA UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA ENTRE 2014 E 2018 2020-08-07T18:22:34+00:00 Marcio Giusti Trevisol marcio.trevisol@unoesc.edu.br Nathalia ANDRIGHI nathaliandrighi@gmail.com <p>O presente artigo é resultado de uma pesquisa quantitativa que mapeou o perfil profissional dos egressos de publicidade e propaganda de uma universidade comunitária do Oeste de Santa Catarina. A questão central da investigação foi entender o cenário de empregabilidade, desafios e temores dos formados em publicidade e propaganda da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc). Para responder ao problema, o objetivo foi analisar o perfil dos egressos, pontuando onde trabalham, sua renda e satisfação com a profissão. A pesquisa foi exploratória com corte analítico. O universo do estudo compreendeu os egressos formados entre os anos de 2014 e 2018. Os dados foram coletados por meio de questionário semiestruturado, enviado pelo formulário <em>Google</em>, sendo analisados mediante a técnica de análise de conteúdo de Bardin (2010). A pesquisa apontou que a profissão é marcada por muitos desafios, dificuldades e conquistas, que vão desde a satisfação até as questões de remuneração.</p> 2020-08-07T18:22:05+00:00 Copyright (c) 2020 Marcio Giusti Trevisol, Nathalia ANDRIGHI https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/26200 CARACTERIZAÇÃO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE NA REGIÃO DO PLANALTO CATARINENSE 2020-09-02T11:12:12+00:00 Everlen Stein evilin.steein@hotmail.com Tássia Souza Bertipaglia tassia.bertipaglia@unoesc.edu.br Fabio Jose Gomes fabio.gomes@unoesc.edu.br <p>O objetivo do trabalho foi descrever as propriedades de bovinos de corte da região do Planalto Catarinense. Das propriedades 21 propriedades que trabalham com a fase de cria, 14 fazem a cobertura dos animais por monta natural onde o touro fica entre o rebanho o ano todo, enquanto 6 realizam por inseminação artificial, possuindo como estação de monta de outubro a março. A idade de desmame dos terneiros ficou 6 meses (40%), 7-8 meses (45%) e mais que 9 meses (15%), com peso de 100kg\PV (40%), 200 kg\PV (35%) e 270 kg\PV (25%).&nbsp; Essas matrizes apresentaram intervalo entre parto com maioria de 12 meses (85%) e mais que 12 meses (15%). Em relação ao número de animais abatidos por ano, 42,8% das propriedades ficou entre 0-50 animais, 35,7% entre 50-100 animais e 21,4% com abate de mais de 100 animais. A área da propriedade e área de pastagens, estão diretamente relacionadas com o tipo de sistema escolhido e o número de animais que vão estar presentes no local, 11 propriedades possuíam entre 0-50 animais (35,4%), 12 ficaram entre 50-100 animais (38,7%), e 8 propriedades com mais de 100 animais (12,9%). 90% das propriedades realizam adubação das pastagens, entre os que adubam, 32% fazem a cada 6 meses, 35% uma vez ao ano e 32% a cada 2 anos ou mais. Os princípios mais abordados para adubação foram 53,5% com cama de aviário, 25% com dejetos de suínos e 21,5% com outras fontes.</p> 2020-09-02T11:11:50+00:00 Copyright (c) 2020 Everlen Stein, Tássia Souza Bertipaglia, Fabio Jose Gomes https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/26199 GANHO DE PESO EM COELHOS ADULTOS E JOVENS 2020-09-02T11:13:45+00:00 Jonas Brandalise jonas.brandalise@unoesc.edu.br Tássia Souza Bertipaglia tassia.bertipaglia@unoesc.edu.br Fabio Jose Gomes fabio.gomes@unoesc.edu.br <p>O objetivo do trabalho foi avaliar o ganho de peso de coelhos adultos e jovens. O trabalho foi realizado na Fazenda Experimental da Unoesc de Campos Novos. Foi avaliado o ganho de peso dos animais com pesagens semanais, em que todos os animais recebiam dieta balanceada, composto de feno e concentrado específico para coelhos. Somente foram avaliados animais que não estivessem em gestação. Foi utilizada análise descritiva das informações e para comparação de médias foi utilizado o teste t a nível de 5%.&nbsp; As fêmeas adultas apresentaram ganhos diários de peso superiores aos machos, com média de 30,02 ± 18,78 gramas por dia, enquanto os machos apresentaram ganho médio diário de 24,94 ± 16,83 gramas. Para os láparos, o peso na primeira semana foi de 55 ± 16,49 gramas, na segunda semana foi de 100 ± 33,41 gramas, na terceira semana 170 ± 47,44 gramas. Para a análise de regressão, a equação foi y = 0,0945x - 0,0385, em que x representa o número de semanas. O ganho de peso dos láparos aumenta 4,3 gramas a cada semana, com equação de y = 0,0043x + 0,0014. A cada semana o ganho de peso aumenta até que os animais cheguem a idade adulta e reduza.</p> 2020-09-02T11:13:25+00:00 Copyright (c) 2020 Jonas Brandalise, Tássia Souza Bertipaglia, Fabio Jose Gomes