CRIPTOMOEDAS E A REVOLUÇÃO MONETÁRIA

  • João Ricardo Sobierajski Gisi Unoesc Chapecó

Resumo

O termo conhecido como criptomoeda foi introduzido por Satoshi Nakamoto em 2008, determinado como “bitcoin”, que mais tarde tornou-se a principal expoente de uma revolução monetária. Moedas essas emitidas sem um Banco Central responsável ou nenhum outro órgão que controle suas flutuações cambiais apresentam um risco ou uma oportunidade ao sistema monetário convencional. A partir da tecnologia apresentada por essa moeda pioneira, várias outras surguram, cada um com suas especificidades, suprindo demandas identificadas e cobrindo falhas apresentadas por seus pares. Objetivou-se a comparação das seis moedas de maior representatividade no mercado de moedas virtuais. A seleção das moedas se deu por conta do seu volume de negociação, optando pelas seis moedas que apresentaram maior liquidez. Foram analisadas vantagens e desvantagens de cada um delas, assim como a volatilidade de cada uma. Este trabalho utilizou-se primariamente de dados primários para a análise a que se propôs. Não é possível apontar uma moeda como “melhor” que não existe a moeda perfeita. O bitcoin se mantém como a mais popular e começar a ser aceito em ambientes físicos.

Publicado
23-04-2019
Como Citar
Sobierajski Gisi, J. (2019). CRIPTOMOEDAS E A REVOLUÇÃO MONETÁRIA. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Chapecó, 4, e20579. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeucco/article/view/20579
Edição
Seção
Área das Ciências Exatas e Tecnológicas – Resumos