INTERVENÇÃO MILITAR NO RIO DE JANEIRO

  • Celso Paulo Costa

Resumo

A Intervenção Federal trouxe alguma melhora relevante e comprovada para a situação caótica do estado do Rio de Janeiro? A Intervenção Federal é alvo de muitas críticas por não estar produzindo os resultados esperados e em alguns aspectos apresentar índices de criminalidade estáveis, em decorrência da falta de recursos que acomete a divisão de segurança pública da união e do possível viés político da intervenção. O Rio de Janeiro vive uma grave crise de segurança pública, com aumento do número de homicídios, de mortes de policiais e confrontos com criminosos. Porém, outros Estados vivem emergências de insegurança tão ou mais agudas. Enquanto a taxa de homicídios no Rio de Janeiro foi de 32 por 100 mil habitantes em 2017, no Acre foi de 55 por 100 mil e, no Rio Grande do Norte, de 69 por 100 mil. Analisando esses pontos expostos acima devemos refletir sobre as razões da Intervenção Federal no Rio de Janeiro, e se ela trouxe alguma melhora relevante comprovada à situação caótica do Estado do Rio de Janeiro ou ao menos uma sensação maior de segurança a esse povo ou se mais uma vez serviu somente à propósitos políticos e como desculpa a má administração pública.

Publicado
17-12-2018
Como Citar
Costa, C. (2018). INTERVENÇÃO MILITAR NO RIO DE JANEIRO. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Chapecó, 4, e20028. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeucco/article/view/20028
Edição
Seção
Área da Ciência Jurídica – Resumos