OCORRÊNCIA DE ENTEROPARASITOS EM AMOSTRAS DE ALFACE (LACTUCA SATIVA) COMERCIALIZADAS EM CAXIAS DO SUL, RS

  • Mariana Caetano Teixeira
  • Karla Scola Scopelli
  • Rodrigo Arioli dos Reis
  • Flávio Pacheco de Araújo

Resumo

Este estudo analisou 80 amostras de alfaces crespas (Lactuca sativa) provenientes do comércio de Caxias do Sul, RS distribuídos entre minimercados e fruteiras. Foram utilizados para a análise laboratorial três métodos de diagnóstico de helmintos e/ou protozoários de importância em Saúde Pública. Cada técnica foi observada em separado e se obteve uma positividade de 24% de amostras para oocistos de coccídeos, 12% de amebídeos. Helmintos como Ascarídeos e Ancylostomideos totalizaram uma positividade de 12% e 9%, respectivamente. Além disso, foi observado a presença de outros contaminantes, como larvas de vida livre em 38% das amostras;  e, ácaros, fungos e insetos em 70% das amostras das hortaliças in natura estudadas. Estes resultados indicam um problema de contaminação parasitológica em alimentos comercializados e apontam uma necessidade de educação higiênico-sanitária em horticultores e manipuladores de hortaliças.

Palavras-chave: Lactuca sativa. Contaminação parasitológica. Educação higiênico-sanitária.

Publicado
27-05-2014