FERTILIZANTE DE LIBERAÇÃO LENTA NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE GALLESIA INTEGRIFOLIA (SPRENG.) HARMS

  • Überson Boaretto Rossa
  • Jaçanan de Freitas Milani
  • Alessandro Camargo Angelo
  • Danielle Janaina Westphalen
  • Rodrigo Martins Monzani
  • Aline Yabusame Utima

Resumo

Este estudo objetivou comparar os efeitos de diferentes doses de fertilizante de deliberação lenta (FLL) no crescimento de mudas de Gallesia integrifolia, no município de Rio do Sul, SC. As sementes foram semeadas em tubetes de 180 cm³ utilizando como substrato-base uma mistura à base de casca de pinus, composto orgânico peneirado e vermiculita. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com seis tratamentos em quatro repetições, tendo 40 plantas como unidade experimental. As doses do FLL foram: T1 - 0 kg/m³, T2 - 2 kg/m³, T3 - 4 kg/m³, T4 - 6 kg/m³, T5 - 8 kg/m³ e T6 - 10 kg/m³. Ao final de 227 dias, foram avaliadas a altura (cm), diâmetro do colo (mm), biomassa fresca da parte aérea, biomassa seca da parte aérea e biomassa seca da raiz (g), biomassa seca total, relação altura e diâmetro e índice de Dickson. Mudas de Gallesia intergrifolia responderam positivamente ao uso do fertilizante de liberação lenta, apresentando melhores resultados de crescimento e padrões de qualidade sob doses entre 5,48 e 7,40 kg/m3.

Palavras-chave: Fertilização de mudas. Produção de mudas. Substrato florestal.
Publicado
27-05-2014