Educação financeira de famílias de estudantes do ensino médio do Município de Herval d’ Oeste

  • Ardinete Rover Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)
  • Mauricio de Jesus Cevey Universidade do oeste de santa Catarina - Unoesc
  • Regina Oneda Mello Universidade do oeste de Santa Catarina - Unoesc
  • Hendy Luci Callegari de Lima Universidade do oeste de Santa Catarina - Unoesc
Palavras-chave: Educação financeira, Ensino Médio, Orçamento familiar

Resumo

O presente estudo avaliou o nível de conhecimento de gestão financeira e, consequentemente, a educação financeira entre as famílias dos alunos de Ensino Médio do Município de Herval d’ Oeste, SC. O estudo foi uma pesquisa exploratória, qualitativa com recursos das abordagens quantitativas, com vistas a mensurar a relevância de aspectos relacionados aos conhecimentos de temas de finanças. Os dados foram coletados por meio de questionário aplicado às famílias de alunos do Ensino Médio e foram tabulados e ordenados em quadros e tabelas para possibilitar a análise, com base na fundamentação teórica e documental. Para a análise dos dados foram utilizadas as técnicas de análise de conteúdo para os dados qualitativos e técnicas de estatística descritiva para os dados quantitativos. Os resultados evidenciam que uma parcela importante dos entrevistados relata não possuir controle dos seus gastos, isto é, não faz planejamento. Esse dado associado ao perfil do público pesquisado causa preocupação, visto que pela renda, os entrevistados enquadram-se em perfil social vulnerável, sujeito a problemas de ordem financeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ardinete Rover, Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc)
Especializações em Contabilidade Gerencial e Finanças, Administração de Recursos Humanos pela Unoesc - Campus de Joaçaba. Mestrado em Administração pela UFSC. Professora da Unoesc.
Mauricio de Jesus Cevey, Universidade do oeste de santa Catarina - Unoesc

Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Brasil (2004). Professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Regina Oneda Mello, Universidade do oeste de Santa Catarina - Unoesc

Mestre em Educação pela Universidade de Santa Catarina, Brasil (2012). Professora da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Hendy Luci Callegari de Lima, Universidade do oeste de Santa Catarina - Unoesc

Acadêmica do Curso de Ciências Contábeis da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Referências

BANCO CENTRAL DO BRASIL. Caderno de Educação Financeira – Gestão de Finanças Pessoais. Brasília, DF: BCB, 2013. Disponível em: https://www.bcb.gov.br/pre/pef/port/caderno_cidadania_financeira.pdf. Acesso em: 30 mar. abr. 2018.

CERBASI, G. Casais inteligentes enriquecem juntos. São Paulo: Gente, 2004.

CLAUDINO, L. P.; NUNES, M. B.; SILVA, F. C. da. Finanças pessoais: um estudo de caso com servidores públicos. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 12, 2009, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: SEMEAD, 2009.

CONSELHO REGIONAL DA CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL. Orçamento familiar: finanças organizadas, sonhos realizados. Porto Alegre: CRC/RS, 2016.

CORRÊA, M. S. Como Cuidar do Seu Dinheiro: Projeto BEI Comunicação. 2. ed. São Paulo: BEI Comunicação, 2004.

D’ AQUINO, C. de. Educação financeira. Como educar seus filhos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008a.

D’ AQUINO, C. de. História do dinheiro. [S. l.], abr. 2008b. Disponível em: http://www.monitorinvestimentos.com.br/aprendizado.php?id_aprendizado=43. Acesso em: 30 ago. 2018.

DONADIO, R.; CAMPANARIO, M. de A.; RANGEL, A. de S. O papel da alfabetização financeira e do cartão de crédito no endividamento dos consumidores brasileiros. Revista Brasileira de Marketing, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 75-93, 2012.

ESCOBAR, L. R. T. dos S. Planejamento financeiro familiar. Curitiba: Universidade Tuiuti do Paraná. 2012.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, mar./abr. 1995.

HENNIGEN, I. Superendividamento dos consumidores: uma abordagem a partir da Psicologia Social. Revista Mal-estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 10, n. 4, p. 1173-1201, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=1518-614820100004&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 22 fev. 2019.

HILL, N. Quem pensa enriquece. São Paulo: Fundamento Educacional, 2009.

HOJI, M. Finanças da Família. São Paulo: Cia dos Livros, 2010.

MACEDO JÚNIOR, J. S. A árvore do dinheiro: guia para cultivar a sua independência financeira. Florianópolis: Editora Insular, 2013.

MACEDO JÚNIOR, J. S.; KOLINSKY, R.; MORAIS, J. C. J. de. Finanças comportamentais: como o desejo, o poder, o dinheiro e as pessoas influenciam nossas decisões. São Paulo: Atlas, 2011.

MARQUES, M. M. L.; FRADE, C. Regular o sobre endividamento. Coimbra: Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra, 2003.

MATTOSO, C. L. de Q. Classes Sociais: uma discussão sobre os conceitos na sociologia e antropologia e sua incorporação ao marketing. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa - RECADM, Campo Largo v. 5, n. 2, nov. 2006. Disponível em: http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/260/179. Acesso em: 9 set. 2018.

MOSCA, A. Finanças comportamentais: gerencie suas emoções e alcance sucesso nos investimentos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

NAKATA, R. Planejamento Financeiro e o Planejamento Financeiro Familiar. 2012. Disponível em: http://www.economiacomportamental.com.br/planejamento_financeiro_pessoal_ou_famili ar.asp. Acesso em: 11 set. 2018.

PEREIRA, D. H. A educação financeira infantil seu impacto no consumo consciente. 2009. Monografia (Bacharel em Administração) – Faculdades Integradas Campos Salles, São Paulo, 2009.

PINHEIRO, R. P. Educação financeira e previdenciária, a nova fronteira dos fundos de pensão. São Paulo: Peixoto Neto, 2008.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SAITO, A. T.; SAVOIA, J. R. F.; PETRONI, L. M. A educação financeira no Brasil sob a ótica da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico - OCDE. In: SEMINÁRIO EM ADMINISTRAÇÃO, 2006, São Paulo. Anais [...], São Paulo, 2006. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/Semead/9semead/resultado_semead/trabalhosPDF/45.pdf. Acesso em: 3 abr. 2018.

SAVOIA, J. RF.; SAITO, A. T.; SANTANA, F. A. Paradigmas da Educação Financeira no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 41, n. 6, p. 1121-1141, nov./dez. 2007.

STRATE, A. B. S. Implicações provenientes da elaboração de um orçamento familiar. Dissertação (Mestrado em Ciências Exatas) – Centro Universitário Univates, Lajeado, 2010. Disponível em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/107/1/AneteStrate.pdf. Acesso em: 3 set. 2018.

VIEIRA, S. F. A.; BATAGLIA, R. T. M.; SEREIA V. J. Educação financeira e decisões de consumo, investimento e poupança: uma análise dos alunos de uma universidade pública do norte do Paraná. Revista de Administração da UNIMEP, Piracicaba, v. 9, n. 3, p. 61-86, set./dez. 2011. Disponível em: http://www.raunimep.com.br/ojs/index.php/regen/article/view/345/477. Acesos em: 8 set. 2018.

Publicado
29-06-2020
Como Citar
Rover, A., Cevey, M. de J., Mello, R. O., & Lima, H. L. C. de. (2020). Educação financeira de famílias de estudantes do ensino médio do Município de Herval d’ Oeste. Unoesc & Ciência - ACSA, 10(2), 109-118. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acsa/article/view/20396