Um comparativo entre uma carteira de investimento teórica e os investimentos praticados por um grupo de investidores

  • Camila Camargo Aguiar Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Jeferson Luiz Souza Scalco Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Marcelo Farheer Caleffi Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Andrezza Ap. Saraiva Piekas Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Lidiane Cassia Comin Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
Palavras-chave: Investimentos, Carteira de investimentos teórica, Rentabilidade

Resumo

 O estudo objetiva comparar em termos de desempenho os investimentos praticados por um grupo de investidores, com uma carteira de investimentos teórica. Por meio de uma pesquisa descritiva e abordagem quantitativa, o estudo foi realizado mediante uma survey, cujo instrumento de pesquisa foi um questionário eletrônico. A amostra foi composta por 119 empresários de um Município do Estado de Santa Catarina, e para analisar os dados utilizou-se a técnica de análise descritiva. A poupança destaca-se como o investimento mais representativo, com 82% dos investimentos praticados, o que indica predominância do perfil conservador, dessa forma criada a carteira de investimentos teórica, composta por quatro investimentos, em que são comparados com o indexador Certificado de Depósito Interbancário (CDI). O acompanhamento da carteira com a finalidade de comparação com a poupança leva em consideração um período de 24 meses. A rentabilidade da carteira de investimentos é definida por uma média ponderada entre os rendimentos dos investimentos. No comparativo é possível observar a evolução das rentabilidades no período de 24 meses, sendo que a carteira teórica desenvolvida fica acima do CDI, ultrapassando os 32% de rentabilidade, no entanto, a poupança, por sua vez, tem 15,06% de rentabilidade, viabilizando, desse modo, a carteira de investimento teórica.

Biografia do Autor

Camila Camargo Aguiar, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina

Área das Ciências Sociais

curso Administração 

Jeferson Luiz Souza Scalco, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina

Área das Ciências Sociais

curso Administração 

Marcelo Farheer Caleffi, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina

Área das Ciências Sociais

curso Administração 

Andrezza Ap. Saraiva Piekas, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
Doutoranda - Doutorado em Administração Unoesc
Lidiane Cassia Comin, Unoesc - Universidade do Oeste de Santa Catarina
Doutoranda - Doutorado em Administração Unoesc

Referências

ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

BRASIL. Lei n. 4.595, de 31 de dezembro de 1964. Dispõe de a Política e as Instituições Monetárias, Bancárias e Créditos, Cria o Conselho Monetário Nacional e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 31 jan. 1965.

BRASIL. Lei n. 4.380, de 21 de agosto de 1964. Institui a correção monetária nos contratos imobiliários de interesse social, o sistema financeiro para aquisição da casa própria, cria o Banco Nacional da Habitação (BNH), e Sociedades de Crédito Imobiliário, as Letras Imobiliárias, o Serviço Federal de Habitação e Urbanismo e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 set. 1964.

BRASIL. Lei n. 4.728, de 14 de julho de 1965. Disciplina o mercado de capitais e estabelece medidas para o seu desenvolvimento. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 jul. 1965.

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Fundo de Investimentos. 2017. Disponível em: http://www.caixa.gov.br/fundos-investimento/voce/Paginas/default.aspx. Acesso em: 25 maio. 2017.

CAVALCANTE, F.; MISUMI, J. Y.; RUDGE, L. F. Mercado de Capitais: o que é e como funciona. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

EID JUNIOR, W. Os 5 Principais Riscos dos Investimentos e Como Evitá-los. São Paulo: 2017. Disponível em:

http://www.infomoney.com.br/onde-investir/noticia/2533310/principais-riscos-dos-investimentos-como-evita-los. Acesso em: 28 nov. 2018.

FORTUNA, E. Mercado Financeiro: sistema financeiro nacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2011.

FORTUNA, E. Mercado financeiro: produtos e serviços. 21. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2017.

FORTUNA, E. Mercado financeiro: produtos e serviços. 11. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

FREITAS, H. et al. O método de pesquisa survey. Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 3, p. 105-112, jul./set. 2000.

HOJI, M. Administração financeira e orçamentária. São Paulo: Atlas, 2017.

LINTZ, A.; RENYI, L. Comparação de estimadores de volatilidade na administração de carteiras de investimento uma abordagem através do modelo de Markowitz. In: SEMEAD – SEMINÁRIOS DE ADMINISTRAÇÃO DA FEA/USP, 3., 1999, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: USP, 1999.

MELLAGI FILHO, A.; ISHIKAWA, S. Mercado Financeiro e de Capitais. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

OLIVEIRA, M. R. G. et al. Otimizando uma carteira de investimentos: um estudo com ativos do Ibovespa no período de 2009 a 2011. Revista Razão Contábil & Finanças, Fortaleza, v. 2, n. 2, jul./dez. 2011.

PINHEIRO, J. L. Mercado de Capitais: mercado de capitais e as empresas. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo, Atlas, 2012.

ROTELA JUNIOR, P.; PAMPLONA, E. O.; SALOMON, F. L. R. Otimização de portfólios: análise de eficiência. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 54, n. 4, p. 405- 413, jul./ago. 2014.

SILVA, C. A. G. Gerenciamento de risco da carteira otimizada. XXVIII In: ENEGEP, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro, 2008.

STANFORD, J. D. Moeda, bancos e atividade econômica. São Paulo: Atlas, 1981.

WILTGEN, J. Você sabe o seu perfil de investidor? Conheça os 3 tipos. Genial Investimentos, 11 ago. 2016. Disponível em: https://blog.genialinvestimentos.com.br/voce-sabe-o-seu-perfil-de-investidor-conheca-os/. Acesso em: 18 out. 2018.

Publicado
28-06-2019
Como Citar
Aguiar, C. C., Scalco, J. L. S., Caleffi, M. F., Piekas, A. A. S., & Comin, L. C. (2019). Um comparativo entre uma carteira de investimento teórica e os investimentos praticados por um grupo de investidores. Unoesc & Ciência - ACSA, 10(1), 55-62. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acsa/article/view/20162