Organização espacial para a vida em comunidade nas moradias estudantis

  • Paloma Lissa Dal Prá
  • Jaqueline Taube Universidade do Oeste de Santa Catarina
Palavras-chave: Moradia estudantil, Organização espacial, Vida em comunidade

Resumo

Desde o surgimento das universidades, houve a necessidade de deslocamento dos estudantes das suas cidades de origem até os centros onde as universidades são instaladas. Atualmente, esse deslocamento continua acontecendo, fazendo com que as pessoas busquem universidades fora de sua cidade, estado ou país para frequentar cursos superiores, e muitos desses estudantes optam por fixar moradia na cidade onde a universidade está instalada, em razão da distância ou dificuldade de deslocamento no dia a dia. Dessa forma, muitas universidades disponibilizam moradias estudantis para estudantes oriundos de outras cidades, facilitando o seu estabelecimento e adaptação à nova vida distante do seio familiar. Diante disso, essa pesquisa buscou conhecer as moradias estudantis de alguns países da Europa e dos Estados Unidos e de algumas regiões do Brasil, a fim de compreender sua organização espacial e como esta contribui para o desenvolvimento do senso de comunidade entre os estudantes moradores e, consequentemente, a sua adaptação a essa nova etapa da vida acadêmica.

Biografia do Autor

Paloma Lissa Dal Prá
Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade do Oeste de Santa Catarina, Campus de São Miguel do Oeste (2018)
Jaqueline Taube, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Brasileira (2011); Mestre em Arquitetura e Urbanismo (Metodologia de Projeto) pela Universidade Estadual de Londrina (2015); Professora em tempo integral dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Campus de São Miguel do Oeste

Referências

ARCHDAILY. Doorm Residência de Estudantes / Luís Rebelo de Andrade. [S. l.: s. n.], 2016a. Disponível em: http://www.archdaily.com.br/br/792489/doorm-residencia-de-estudantes-luis-rebelo-de-andrade. Acesso em: 15 maio 2017.

ARCHDAILY. SL11024 / Lorcan O’Herlihy Architects. [S. l.: s. n.], 2016b. Disponível em: http://www.archdaily.com.br/br/791766/sl11024-lorcan-oherlihy-architects. Acesso em: 22 maio 2017.

BARRETO, D. Moradias estudantis das universidades federais do sul do Brasil: reflexões sobre as políticas de gestão universitária. 2014, 167 p. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/128775/327878.pdf? sequence =1&isAllowed=y. Acesso em: 3 mar. 2017.

BOHRER, I. N. et al. A história das universidades: o despertar do conhecimento. 2008, 10 p. Pesquisa (Mestrado em Docência Universitária) – Universidad Tecnológica Nacional, Buenos Aires, 2008. Disponível em: http://www.unifra.br/eventos/jne2008/Trabalhos/ 114.pdf. Acesso em: 1 mar. 2017.

BRASIL ESCOLA. As diferenças entre universidades públicas e particulares nos Estados Unidos. [S. l.: s. n.], 2016. Disponível em: http://vestibular.brasilescola.uol.com.br/estudar-no-exterior /as-diferencas-entre-universidades-publicas-particulares-nos.htm. Acesso em: 21 abr. 2017.

CASA DA ESTUDANTE UNIVERSITÁRIA DE CURITIBA. Parabéns para todos os calouros e calouras UFPR 2015. Curitiba: [s. n], 2015. Disponível em: http://ceucpr.blogspot. com.br/2015/01/parabens-para-todos-os-calouros-ufpr.html. Acesso em: 5 abr. 2017.

CASA DO ESTUDANTE LUTERANO UNIVERSITÁRIO. Sobre. Curitiba: [s. n.], 2015. Disponível em: http://www.celu.com.br/cpia-de-sobre. Acesso em: 4 abr. 2017.

CASA DO ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO DO PARANÁ. Primeiro Processo Seletivo MISTO de Novos Moradores. Curitiba: [s. n.], 2014. Disponível em: http://www.ceupr.com.br/ 2014/06/primeiro-processo-seletivo-misto-de.html. Acesso em: 04 abr. 2017.

COLUMBIA UNIVERSITY. Explore Residences. Nova York: [s. n.], [2017]. Disponível em: http://housing.columbia.edu/housing-options/residences. Acesso em: 21 abr. 2017.

DOORM. Doorm Quality Housing. Lisboa: [s. n.], 2017. Disponível em: http://doormportugal. com/pt/estudantes/. Acesso em: 18 maio 2017.

FIOR, C. A.; MERCURI, E.; ALMEIDA, L. da S. Escala de Interação com Pares: construção e evidências de validade para estudantes do ensino superior. Psico-USF, v. 16, n. 1, p. 11-21, jan./abril 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ pusf/v16n1/a03v16n1.pdf. Acesso em: 24 abr. 2017.

GARRIDO, E. N. A Experiência da Moradia Estudantil Universitária: Impactos sobre seus Moradores. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 35, n. 3, p. 726-739, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v35n3/1982-3703-pcp-35-3-0726.pdf. Acesso em: 24 abr. 2017.

GARRIDO, E. N. Moradia estudantil e formação do(a) estudante universitário(a). 2012. 284 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/ REPOSIP/250939/1/Garrido%2c%20Edleusa%20Nery_D.pdf. Acesso em: 21 fev. 2017.

GOMES, C. de M. et al. A universidade e a fundamental importância da moradia estudantil como inclusão social. Ji-Paraná: Faculdade Panamericana de Ji-Paraná, [201-?]. Disponível em: http://www.unijipa.edu.br/media/files/54/54_220.pdf. Acesso em: 5 mar. 2017.

LAR DA ACADÊMICA DE CURITIBA. Condições de moradia. Curitiba: [s. n.], 2015. Disponível em: https://lardaacademicadecuritiba.wordpress.com/condicoes-de-moradia/. Acesso em: 5 abr. 2017.

MACHADO, O. L. Casas de estudantes e educação superior no Brasil: Aspectos Sociais e Históricos. In: MACHADO, O. L.; ZAIDAN, M. (org.). Movimento Estudantil Brasileiro e a educação superior. Recife: Editora Universitária UFPE, 2007. p. 191-208. Disponível em: https://www.aacademica.org/otavioluizmachado/13.pdf. Acesso em: 2 mar. 2017.

PORTAL BRASIL. Saiba como funciona sistema de ensino superior no Brasil. [S. l.: s. n.], 2014. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/educacao/2009/11/ensino-superior. Acesso em 13 maio 2017.

PRIDE, L. Residências para estudantes e habitações para jovens. In: LITTLEFIELD, D. Manual do arquiteto: planejamento, dimensionamento e projeto. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

RIBEIRO, M. L. S. História da educação brasileira: a organização escolar. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SECRETARIA NACIONAL DE CASAS DE ESTUDANTE. Histórico do MCE. Recife: [s. n.], 2008. Disponível em: http://sencebrasil.redelivre.org.br/historico-do-mce/. Acesso em: 5 mar. 2017.

SERVIÇO DE ACÇÃO SOCIAL DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Residências Universitárias. Porto: [s. n.], 2015. Disponível em: https://sigarra.up.pt/sasup/pt/web_base.gera_ pagina?P_pagina=265509. Acesso em: 8 abr. 2017.

STRASSER, F. Renomadas e gratuitas, universidades alemãs atraem cada vez mais alunos estrangeiros. BBC Brasil, Alemanha, 2015. Disponível em: http://www.bbc.com/ portuguese/noticias/2015/06/150608_universidades_alemanha_gratuitas_rb. Acesso em: 23 abr. 2017.

STRIEDER, Roque. Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa: Metodologia do trabalho científico. Joaçaba: Ed. Unoesc, 2009.

UNIVERSIA BRASIL. 10 coisas que você precisa saber antes de estudar no Reino Unido. [S. l.: s. n.], 2011. Disponível em: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/09/29/ 873100/ 10-coisas-voce-precisa-saber-antes-estudar-no-reino-unido.html. Acesso em: 22 abr. 2017.

UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Taxas acadêmicas e outros custos. Coimbra: [s. n.], 2016. Disponível em: http://www.uc.pt/candidatos-internacionais/oportunidades/1ciclo/taxas. Acesso em: 22 abr. 2017.

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. CRUSP. São Paulo: [s. n.], [20--b]. Disponível em: http://portal.if.usp.br/salunos/pt-br/crusp. Acesso em: 8 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Moradia universitária. Belo Horizonte: [s. n.], 2017. Disponível em: http://www.fump.ufmg.br/conteudo.aspx? pagina=4. Acesso em: 9 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Moradia estudantil. Ouro Preto: [s. n.], [20--]. Disponível em: http://www.ufop.br/moradia-estudantil. Acesso em: 9 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS. Resolução nº 02. Pelotas: [s. n.], 2012. Disponível em: wp.ufpel.edu.br/scs/files/2010/08/Resolução-022012.docx. Acesso em: 2 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Casa do Estudante Universitário I – Centro. Santa Maria: [s. n.], 2010. Disponível em: http://w3.ufsm.br/ceu1/historico.html. Acesso em: 1 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Casa do Estudante. Frederico Westphalen: [s. n.], 2014b. Disponível em: http://w3.ufsm.br/frederico/index.php/servico/moradia/ casa-do-estudante. Acesso em: 1 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Casa do Estudante. Palmeira das Missões: [s. n.], 2014c. Disponível em: http://coral.ufsm.br/palmeira/index.php/servico/moradia/ casa-do-estudante. Acesso em: 1 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Estatuto da CEU II. Santa Maria: [s. n.], 2013. Disponível em: http://w3.ufsm.br/ceu2/site/?page_id=38. Acesso em: 1 abr. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Estatuto. Santa Maria: [s. n.], 2014a. Disponível em: http://w3.ufsm.br/ceu3/site/?page_id=13. Acesso em: 1 abr. 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Regimento Interno CEUFRGS. Porto Alegre: [s. n.], 2008. Disponível em: http://www.ufrgs.br/ceufrgs/direcao/ regimento-interno-ceufrgs. Acesso em: 2 abr. 2017.

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE. University accommodation. Cambridge: [s. n.], 2017. Disponível em: https://www.accommodation.cam.ac.uk/FindAHome/ University Accommodation/. Acesso em: 22 abr. 2017.

UNIVERSITY OF OXFORD. Accommodation in Oxford. Oxford: [s. n.], [20--]. Disponível em: http://www.ox.ac.uk/admissions/undergraduate/why-oxford/life-in-oxford/accommodation. Acesso em: 22 abr. 2017.

UNIVERSITY OF WESTMINSTER. Halls of Residence. Londres: [s. n.], [201-]. Disponível em: https://www.westminster.ac.uk/study/prospective-students/student-accommodation/halls-of-residence. Acesso em: 22 abr. 2017.

Publicado
28-06-2019
Como Citar
Lissa Dal Prá, P., & Taube, J. (2019). Organização espacial para a vida em comunidade nas moradias estudantis. Unoesc & Ciência - ACSA, 10(1), 27-36. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/acsa/article/view/16565