POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL: A PERSPECTIVA DE REGULAÇÃO E PROTEÇÃO SOCIAL DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

Autores

  • Paulo Roberto Ribeiro Nunes Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC

Resumo

Com este estudo se buscou construir uma linha de análise que envolveu uma breve retomada histórica das propostas de educação integral no Brasil, considerando-se a legislação atual e as demandas sociais emergentes, em razão das quais a escola pública passa a assumir novas atribuições. Nesse sentido, o Programa Governamental Mais Educação passou a ser o foco central da discussão, pois realça na oferta da educação integral a função de proteção social por parte da escola. Como pano de fundo, buscou-se estabelecer uma compreensão de propostas contemporâneas de educação integral como essa, em uma perspectiva de biopolítica de regulação social, que, ao recrutar os alunos por meio de um discurso que visa à melhoria na qualidade da educação, promove e reforça um sistema de institucionalização educacional com pretensão de afastá-los dos riscos emergentes da sociedade do século XXI.

Palavras-chave: Educação integral. Escola de educação básica. Regulação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Ribeiro Nunes, Universidade do Oeste de Santa Catarina - UNOESC

Mestrando do Programa de pós-graduação em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina e Técnico em Assuntos Educacionais do Instituto Federal Catarinense

Downloads

Publicado

2015-11-27

Como Citar

Ribeiro Nunes, P. R. (2015). POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL: A PERSPECTIVA DE REGULAÇÃO E PROTEÇÃO SOCIAL DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO. Unoesc & Ciência - ACHS, 6(2), 221–228. Recuperado de https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/achs/article/view/8518